Custa a acordar…

quarta-feira, 11 de setembro de 2019 · Temas: ,

Sabemos bem como é penoso acordar cedo após uma longa temporada dedicada ao ócio de deitar tarde e tarde erguer, e não o censuramos. Há tempo para tudo, e as “férias grandes”, entre outras coisas, também servem para dormir até à hora do almoço. Mas isso é durante as férias, agora, com as aulas a começar, terás de mudar de hábitos. O despertador passa a ser útil, a televisão e o telemóvel vão dormir mais cedo, e as horas de sono, essenciais, têm de ser cumpridas. É a vida…

A knocker_

Mas se te achas com azar, dá graças pelo despertador que possuis à cabeceira da tua cama, caso contrário, como é que deixavas de “ferrar o galho”, aí por volta das 7.30h? “Pis!”… E por muito que te apeteça dar-lhe uma marretada quando aquele te interrompe os sonhos, acredita que deve ser bem melhor do que a visita do “knocker” que, até à década de 1970, em algumas áreas do Reino Unido, despertavam os trabalhadores fabris com o som de uma batida na janela do quarto.

Esta figura percorria as ruas dos bairros operários, segurando uma vara comprida, um martelo macio, chocalhos ou até mesmo um soprador de ervilhas, “armas” com os quais atingiam as janelas e portas das habitações, fazendo barulho até o “cliente” sinalizar que havia acordado. Por isso, esta noite, antes das aulas começarem, abraça com força o teu despertador e cuida bem dele!


FONTE: https://www.bbc.com/news/uk-england-35840393

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Estranho agosto.

terça-feira, 10 de setembro de 2019 · Temas:

A Europa central viveu neste último mês de agosto, temperaturas extremamente altas e inéditas. França, Bélgica, Alemanha e Holanda, a par da Escandinávia, viram os termómetros atingir valores muito acima dos 30ºC, fazendo deste verão naquelas paragens, o mais quente desde que há registos. Ao arrepio, Portugal escapou à onda de calor do mês mais estival.

AGOSTO 2019

Efetivamente, o posicionamento do anticiclone do Açores, em grande parte do mês, fugiu ao padrão, bloqueando as correntes de oeste em latitudes setentrionais e permitindo a deslocação para norte de massas de ar saarianas, que afetaram o leste peninsular e grande parte da Europa. Por consequência, e ao invés da norma, não se estabeleceram condições para o vento leste / nordeste, que traz calor e secura ao país. Inclusivamente, e durante o mês, houve duas situações depressionárias a atingir a Península, que causaram dois períodos de chuva: de 7 a 9 de agosto 25 e 26 de agosto.

Assim, o mês registou uma temperatura média de 22,2ºC, quase 2ºC abaixo da média do mês (2012-2018 da estação meteorológica da ESL). Houve noites cuja temperatura semelhava outras estações do ano, e a precipitação foi a maior registada pela estação meteorológica para este mês: 45 milímetros.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Queridos piolhosos…

sexta-feira, 6 de setembro de 2019 · Temas: ,

Queridos alunos, piolhosos, estamos com muitas saudades vossas! Andamos muitos angustiados com este enorme hiato temporal que nos separa, onde o silêncio impera e se distancia do constante grasnar que ecoa pelos corredores da ESL em tempo de aulas. É difícil viver assim! Mas, o fim das vossas férias está a acabar, e sabemos que estás ansioso por voltar a grasnar no teu habitat favorito: os intervalos das aulas!

1540-1 (2)

Ora, se não estás muito informado por estares a dormir / nos copos / no “insta” / ou a jogar um daqueles jogos edificantes (riscar o que não interessa), fica aqui o calendário que te interessa, e que responde à pergunta: “quando é que eu tenho de ir à escola ver o que se passa?”. Fica com as seguintes datas:

  • 3.° CICLO - 11:30 - Receção aos alunos do 7° ano pelos Diretores de Turma - Escola EB2/3 Dr. Leonardo Coimbra / Entrega dos manuais.
  • 3.° CICLO - 11:30 - Receção aos alunos do 9° ano e do Curso CEF pelos Diretores de Turma - Escola Secundária da Lixa / Entrega dos manuais.
  • SECUNDÁRIO - 10:30 - Receção aos alunos do 10° ano dos Cursos Científico - Humanísticos pela Direção e pelos Diretores de Turma - Multiusos da Escola Secundária da Lixa / Entrega dos manuais.
  • SECUNDÁRIO - 11:00 - Receção aos alunos do 10° ano dos Cursos Profissionais pelos Diretores de Turma e pela Direção - Multiusos da Escola Secundária da Lixa.
  • SECUNDÁRIO - 14h - Receção aos alunos dos 11° e 12° anos: Cursos Científico- Humanísticos e Cursos Profissionais pelos Diretores de Turma - Escola Secundária da Lixa.


Mas há mais! Sabemos o quanto andas ocupado, por isso, decidimos investigar o que está a “bater” quanto à moda de mochilas, lápis, estojos e aguças, que se vendem no Pingo Doce, no Continente e até no Lidl. Verificamos que a moda para este ano letivo, são as mochilas “trolley”, que te poupam as costas e até dão para ir às compras! Mas, se não gostares do estilo, tens sempre aquelas que se usam às costas, com motivos do rato Mickey e uma lancheira para levares aqueles “panikes” de chocolate galego que tanto adoras devorar durante o intervalo. 1540-1 (3)

Portanto, se tiveres dúvidas sobre o material escolar a adquirir para este ano letivo, não hesites em contactar-nos através da nossa linha de apoio, cujo indicativo é o +924 e o número é o 123456. Estamos aqui para te ajudar a começar bem o ano. Até breve!


Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Umbrella: um projeto cultural e científico.

quarta-feira, 7 de agosto de 2019 · Temas: ,

Relendo o projeto de candidatura conjunta que fizemos a este projeto multinacional, constatamos a sua amplitude cultural e veia ambiental. Foi esta última que nos atraiu logo à partida, por incidir numa área tão sensível e pertinente como é o clima, cujos conteúdos encaixam em disciplinas como a Geografia, mas sobretudo, por possibilitar aos alunos, um modelo diferente e inédito de abordagem científica.

Projeto UMBRELLA - A

Para isso, e em projeto, definimos a instalação de uma rede de 5 estações meteorológicas automáticas amadoras, em 4 escolas básicas do concelho, não necessariamente do Agrupamento de Escolas da Lixa, e uma numa entidade privada o Hotel Monverde. A sua localização foi definida de acordo com as características geográficas das suas localizações. Atendemos à morfologia circundante, aos ventos dominantes, exposição solar e ao edificado. Em funcionamento, prevê-se que possa fornecer um conjunto de dados climatológicos que se traduzam em mapas, gráficos, pequenas análises de cariz analítico e sistemático, eventuais problemas, soluções que, em última análise, sensibilizem jovens para o problema climático.

Mas note-se, o Umbrella é também um projeto iminentemente cultural. Começa na necessidade de usar a língua inglesa, talvez a ferramenta mais importante do projeto, apela à partilha de informações e ou a vivência de experiências, impossíveis noutros âmbitos. Por outro lado, e sobretudo nestas idades de construção da personalidade, unir jovens de países distantes, e pô-los a falar a mesma língua em torno de causas, tal como a climática, é resposta de futuro para uma Europa com crise de valores.

Projeto UMBRELLA - B

A fatia nacional do projeto, como se referiu, prevê instalar 5 estações meteorológicas, cujo quadrilátero formado pela localização das mais extremas, forma uma área de trabalho com cerca de 24 kms2. Nesta nasce o Rio Sousa, afluente do Douro, e confina, muito grosseiramente, à metade oriental do Concelho de Felgueiras, onde se situa a Escola Secundária da Lixa, e administrativamente pertence ao Distrito do Porto, NUT III - Tâmega e Sousa. Dista, a oeste, cerca de 48 quilómetros do Oceano Atlântico, de onde sopram os ventos predominantes da região, e a sua altitude média é de cerca de 395 metros. A leste desenvolve-se uma barreira montanhosa concordante com a linha do mar, que determina a subdivisão, em dois, do clima no norte de Portugal Continental: a oeste, um clima de temperaturas mais amenas e mais chuvoso, de feição marítima; a leste da barreira, um clima de maiores amplitudes térmicas anuais e maior secura, de feição continental.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

A temperatura de julho.

terça-feira, 6 de agosto de 2019 · Temas:

Ao arrepio do comportamento térmico de grande parte da Europa e regiões setentrionais, os valores de temperatura do mês de julho, registado pela estação meteorológica da ESL, mostram um mês ameno e seco. As temperaturas médias situaram-se, maioritariamente, entre os 25°C e os 16°C. Acima deste intervalo, só foram registados três dias: 10 a 12 de julho. As massas de ar e os ventos predominantes de oeste / noroeste, sortiram assim efeito na temperatura, impondo-se às provindas do norte de África, que causaram vagas de calor inéditas, em países pouco habituada às mesmas: França, Alemanha, Bélgica ou Holanda.

Evolução da temperatura de precipitação de julho de 2019.png

Por outro lado, a precipitação parece não fugir ao padrão dos últimos anos, onde o mês de julho surge como o menos pluvioso. De facto, o valor de cerca de dois milímetros de precipitação ocorridos ao longo de todo o mês, é uma marca do nosso verão, mas também da tendência de seca que o país atravessa há anos.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Os rios do exame nacional de Geografia A.

sexta-feira, 26 de julho de 2019 · Temas: , ,

Calhou-nos na lotaria de pré-férias, corrigir, mais uma vez, os exames nacionais de Geografia A da segunda fase, e concluímos que há muito a fazer, ou voltar a fazer, no que à geografia de base diz respeito, sobretudo quando se refere ao nosso país. De facto, saber localizar montanhas, cidades e vilas, regiões e rios nacionais, parece-nos do mais elementar num aluno do secundário de Geografia A, cujo objeto de estudo, ao longo de dois imensos anos letivos, é no nosso território.

Contudo, não estamos ilibados da culpa. Confessamos o nosso gosto por mapas antigos, daqueles revestidos a pano para reforçar o papel gasto e impresso há décadas, onde Portugal ora surge com montanhas, rios e estradas nacionais a ligar as capitais de distrito, ora surge com “províncias ultramarinas” ou, noutra escala, numa Europa de fronteiras bem diferentes. Apostamos neles nas aulas do sétimo ano de escolaridade, onde são tocados, consultados, sentidos e apropriados. É muito diferente do mapa visualizado num manual, projetado no quadro branco, ou visto no telemóvel ou computador. É a sensação material que lhe dá significado, remete para a sua função prática, e incute o gosto da sua descoberta.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

A nortada no nosso verão.

segunda-feira, 22 de julho de 2019 · Temas: ,

Sentimos o clima a mudar, temos a sensação de já não existirem estações verdadeiramente vincadas e que ocupem o seu devido lugar e espaço no calendário. As vagas de calor sucedem-se, os períodos de seca arrastam-se, mas valha-nos a nortada, um vento regional que sopra de noroeste junto à costa ocidental peninsular, e que se cofunde com o próprio período estival.

Devido à sua ocorrência, os mergulhos nas águas frias atlânticas têm de ser corajosamente bem medidos, porque a nortada, que chega a correr paralela à costa, no sentido norte-sul, “varre” para sul a camada aquecida, e superficial, das águas do mar, fazendo emergir águas profundas e bem mais frias. Não admira que o Algarve, entre outras coisas, seja famoso pela calma e temperatura das suas águas marítimas.

Mas se o vento pode ser desagradável aos veraneantes, é inegável o seu efeito amenizador das temperaturas, que de outro modo, e à nossa latitude, seriam muito mais elevadas, mesmo em locais próximos do litoral.  No fundo, a nortada é sintoma de que a máquina climática, apesar de débil, ainda vai funcionando, e o vento frio dos últimos dias não é nada de anormal.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

O Erasmus e o despacho 6147/2019.

terça-feira, 16 de julho de 2019 · Temas:

O Ministério da Educação publicou recentemente um despacho que clarifica os procedimentos formais a tomar na organização de uma visita de estudo ou intercâmbio internacional. Vamos atentar-nos no que aos programas Erasmus+ K2 diz respeito, ou seja, aquilo que o art.º 4º, alínea c) define como «atividade educativa que tem por finalidade a inserção de alunos e docentes na vivência letiva e escolar de outra escola, nacional ou estrangeira, por um determinado período de tempo».

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Vencemos um novo Erasmus: UMBRELLA.

sexta-feira, 12 de julho de 2019 · Temas:

O acrónimo UMBRELLA que apelida este projeto vencedor significa, em inglês, Uncovering Meteo Basic Research to Lifelong Learning Activities. Por outras palavras, a meteorologia não tem de ser uma coisa complicada e chata, que só serve para perceber se podemos ir à praia, ou se pai nos vai ter de levar à escola amanhã de manhã, porque se prevê um bruto “toró” logo pela manhã! A meteorologia é bem mais do que isso; é o prazer de podermos fazer uma figuraça e dizer assim à catraia: “- Este vento de oeste está a puxar por chuva, por isso, querida, amanhã trago eu o guarda-chuva”. Há coisa mais romântica do que esta? Naaaaaaa! Aprende!

A este projeto, para o qual nos candidatamos em conjunto com a Croácia (High school "Fran Galovic"), Espanha (Instituto de Ensino Secundario Pedregal de Irimia) / (IES Profesor Juan Pulido Castro), Roménia (Dimitrie Cantemir Military National College), Lituânia (Nidos Vidurine Mokykla) e Portugal (AEL), participam seis escolas sob o tema agregador da meteorologia, que embora muito falado, é inovador neste tipo de projetos que versam muito mais os temas humanísticos e culturais.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

InfoCursos, para quem está indeciso.

segunda-feira, 8 de julho de 2019 · Temas: ,

A hora de publicação dos resultados dos exames nacionais aproxima-se, e a data de decisões difíceis e importantes também. É hora de verificar se todo o trabalho realizado ao longo do ensino secundário tem correspondência na realidade, se o mesmo permite ingressar no curso desejado ou há necessidade de ajustar decisões.

Uma interessante ferramenta para ajudar à decisão é o InfoCursos, um portal online, que sintetiza uma série de dados estatísticos sobre todos os cursos superiores que se oferecem aos finalistas do ensino secundário.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

É sempre bom voltar.

domingo, 7 de julho de 2019 · Temas: ,

Já aqui o elogiamos, e voltamos a fazê-lo: o Parque Biológico de Gaia é um segredo bem guardado, é uma tarde de verão em forma de delícia, que se vai saboreando à medida que se percorre. Voltamos mais uma vez, tivemos a preciosa e voluntariosa companhia de um técnico do parque, que foi bem mais além da biologia, e ainda bem, e recordamos como as coisas simples são sempre melhor do que a complexidade vertiginosa do mundo.

Vimos imensos carvalhais, esquilos, lontras e mochos galegos, comunicamos com aves exóticas (em recuperação), vimos raposas e furões, e pudemos, excecionalmente, alimentar gamos. E desculpem a pergunta, uma tarde de verão no shopping ou à volta de um daqueles jogos para Android é melhor do que isto? Uhhhhmmmm…

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Junho de 2019.

terça-feira, 2 de julho de 2019 · Temas:

Os valores de temperatura registados pela estação meteorológica da ESL, dão conta de um mês de junho fresco, e com registos de precipitação elevados, fruto da corrente atlântica que amenizou a temperatura durante quase todo o mês. A temperatura média ficou-se pelos 18ºC, um valor bastante inferior ao valor médio registado por esta estação (2012-2018), que se situa nos 21,4ºC.  Inclusivamente, houve dias (5 a 7 / 12 a 14) cuja temperatura média não foi além dos 14ºC.

No que respeita à precipitação, registe-se os 7 dias da sua ocorrência, dois deles com valores de monta, e que no total se traduziram em 67,31 mm de chuva por metro quadrado. Este valor ultrapassa o que se registou em junho de 2012, quando a estação registou 59,2 mm de chuva. É também relevante determinar que a natureza da precipitação ocorrida, vista a direção / velocidade média do vento, decorre da passagem pelo território continental de sistemas frontais. Chuva frontal, portanto.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Vaga de calor na Europa.

terça-feira, 25 de junho de 2019 · Temas:

Junho corre anormalmente fresco em Portugal Continental, ao passo que parte da Europa vê a temperatura atingir valores de temperatura elevados, próprios de um verão maduro e mais meridional. Da análise da situação sinóptica, obtida através do sítio da internet windy, às 13 horas do corrente dia, verificamos que a distribuição da pressão atmosférica no velho continente, é responsável por esta situação.

Em primeiro lugar, há que destacar a localização de um robusto anticiclone a oeste da Escócia, que bloqueia a deslocação para sul / sudeste das superfícies frontais que, mesmo no verão, atingem o norte da Europa. Por outro lado, e a sul daquele, a influência da ação de uma depressão situada no Atlântico entre o os Açores e a Península, tem provocado a nebulosidade dos últimos dias, a par do vento de sudoeste, que refresca a sua fachada ocidental. Ora, é esta baixa pressão que bloqueia a progressão da massa de ar saariano, responsável pela vaga de calor que atinge a Europa, até latitudes bastante a norte e pouco habituadas a tal.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Estado de permanente adaptação.

quinta-feira, 20 de junho de 2019 · Temas: ,

Quando partimos para esta ideia, não sabíamos muito bem qual o destino a dar ao resultante. E talvez este não seja, afinal, o que mais importa. Inicialmente, era, mas cedo constatamos que os alunos do décimo D que se prestaram à fotografia, entenderam que um pequeno esforço coletivo, realizado todas as semanas, à mesma hora, ao frio, à chuva, ou com sol pleno, resultaria em algo impossível de alcançar individualmente, ou mesmo pela junção das partes.

Assim, realizamos esta colagem de fotografias transumantes, que quase inspira à realização dos antigos calendários de parede, com aquelas fotos alusivas à estação do ano e ou época festiva. Quem sabe! É uma ideia, entre tantas outras, que podemos vir a desenvolver, até porque queremos ramificar o projeto, durante os próximos dois anos letivos e talvez alargá-lo a uma área mais videográfica! Veremos…

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Temperaturas e precipitações de maio.

quinta-feira, 13 de junho de 2019 · Temas: ,

Maio foi um mês quente e seco. Houve amplitudes térmicas a rondar os 20ºC (dia 12), e em onze dia, o valor da amplitude térmica equivaleu e ou ultrapassou os 14ºC. A média de temperatura do mês foi de 18,4ºC (próximo do valor médio para o mês, segundo a estação meteorológica da esl, situado nos 18,4ºC).

Quanto à precipitação, maio reduziu-se a um valor de 34,8 milímetros, longe da média mensal (130 milímetros por metros quadrado). Para além de reduzida, a precipitação concentrou-se em 4 dias do início do mês.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

À beira ria.

terça-feira, 11 de junho de 2019 · Temas: ,

É uma sina que normalmente nos acompanha nestas caminhadas; querendo fechar pelotão, não vá alguém se perder, acabamos por fotografar os Aventureiros pelas costas; mas, estranhamente, na hora do repasto, nunca há fotografias de chanfra, tudo é frontal e com a mão na massa, ou mais propriamente, no arroz, bolas e trigos, que desta, compensaram o passo matinal e acelerado em pleno dia de Camões.

Aliás, o entusiasmo era tal, que vento que cortava na partida, rapidamente passou a uma brisa refrescante para um sol pleno, que rasgava o longo horizonte da ria, e fez das suas nas faces dos caminheiros. Afinal, estamos quase no verão, muitos já não se lembravam dele… e nada como um belo feriado para lhe dar boas-vindas!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Final de ano.

domingo, 9 de junho de 2019 · Temas: ,

Após um ano intenso de livros e apontamentos, testes e trabalhos, chegou a hora de fazer balanços e descontrair, até porque só o faz quem trabalhou, ou não tem juízo. Para isso, a solução é o equilíbrio, a  correta gestão dos tempos; e há tempo para tudo, inclusivamente, para desvarios numa véspera de teste. Bem hajam!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Ideias para um exame de Geografia A.

sexta-feira, 7 de junho de 2019 · Temas: , ,

Consultando a informação-prova de Geografia A para o corrente ano letivo, sabemos que "[…] tem por referência os documentos curriculares em vigor [que] permite avaliar a aprendizagem passível de avaliação numa prova escrita de duração limitada, incidindo não só sobre o conhecimento de conteúdos curriculares, mas também sobre a forma como estes são mobilizados através de processos cognitivos".

Por outras palavras, a prova incide sobre os conteúdos lecionados ao longo do ano letivo e o seu modo como estes são trabalhados, interpretados e aplicados pelos alunos em problemas e ou questões quotidianos.

Ora, e tal como já o fizemos no passado, vamos sugerir ideias de estudo para um exame nacional, que partam da seguinte premissa: os exames de Geografia A procuram enquadrar nos temas avaliados, factos socioeconómicos e ambientais, de cariz  geográfico, que tenham marcado (ou marquem) o quotidiano nacional. Assim:

Tema 1 - A População: as questões do declínio demográfico, com a quebra acentuada na natalidade, a par do aumento da esperança média de vida, são assuntos da maior relevância; por outro lado, os desequilíbrios da distribuição demográfica nacional, que têm correspondência no forte envelhecimento do interior e num declínio do absoluto populacional, são temas sempre atuais;

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Uma montra de futuros.

quarta-feira, 5 de junho de 2019 · Temas: ,

Todos os anos, por esta altura, os alunos dos diferentes cursos profissionais do agrupamento decoram chamativas bancadas, repletas de material alusivo ao curso de frequência, e aprumam-se com vestimentas coloridas e ou batas que impõem respeito, no grande auditório da ESL, numa espécie de montra daquilo que cada curso é, ou fez, ao longo de um intenso ano letivo.

É, na verdade, uma espécie de queima-das-fitas sem cortejo, onde cada curso se tenta evidenciar dos restantes com uma série de atividades, mais ou menos interativas, de modo a captar a atenção dos mais novitos que, com dúvidas, mas sem pensar muito no assunto, percorrem as bancadas num ápice próprio da idade. Para o ano, serão estes a ficar atrás das bancadas.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

A hora do professor Bilali.

domingo, 2 de junho de 2019 · Temas: ,

Pois é, o ano letivo passou num ápice e chegamos aquela altura do ano em que o calor começa a apertar e o perfume de bronzeador não ajuda nada ao estudo que ainda tens de enfrentar até meados de julho, pelo menos... Sim, a boa vida que levaste até agora, acaba agora com o início do exames nacionais e, quem sabe, nos anos seguintes, com as frequências universitárias e a posterior labuta num emprego.

O romantismo dos 4 meses de férias grandes acabam e a vida adulta começa. Por isso, e para te ajudar, deixamos o contacto do professor Bilali, que promete quase tudo, “em sigilo” e com resultados “garantidos em 48h”.

Mas, se não fores em “cantigas” à moda antiga e de resultado duvidoso, deixamos-te aqui alguns conselhos que sacamos da Revista Saúda+, e foram escritos por uma psicóloga (brrrrrrrr!), Rita Nunes, que te podem ajudar nesta fase; pega lá:

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Um certo despertar.

segunda-feira, 27 de maio de 2019 · Temas:

Passadas duas semanas após a plantação de vasos que ocorreu no primeiro dia da semana de maio Erasmus, dedicado à fauna e flora, eis que no meio da terra preta, que enche os vasos de terra cota, se assiste a um verde e espreguiçado despertar! Ora lento e acanhado, ora fundo e enraizado, não há país cujo girassol plantado em semente, se envergonhe e não ouse saborear sol, afinal, a sua grande especialidade… Estão todos a crescer e em breve terão de mudar de casa.

A par dos vasos grandes, onde moram os girassóis, os vasos mais pequenos foram semeados com semente acanhados, trazidos dos países que nos visitaram, mas que ainda não se aventuram a espreitar o espaço onde moram, uma luminosa avenida interior, qual estufa, que medeia a biblioteca da reprografia da ESL. Quando acordarem, daremos notícia.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

O Homem.

quarta-feira, 22 de maio de 2019 · Temas:

O último dia foi dedicado ao Homem, afinal, uma peça chave no ambiente que foi o tema desta semana Erasmus. Somos capazes de coisas más e boas, mas somos os únicos que efusivamente manifestamos os nossos sentimentos. Ao empenho da manhã seguiu-se o divertimento da tarde e, por fim, à noite, o entusiasmo e a melancolia.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Upa! #8.

domingo, 19 de maio de 2019 · Temas: ,

À boleia da semana ambiental no âmbito do programa Erasmus do AEL, realizamos uma inédita entrevista internacional aos alunos que nos vieram visitar. O valor das respostas às perguntas conduzidas pela Ana é enorme, pela sinceridade própria da juventude, e porque parecem justificar os seis meses de trabalho, e a ousadia, que nós, os professores da equipa Erasmus desenvolveram em conjunto com os nossos alunos, companheiros de trabalho, funcionários “formiguinhas”, e a Direção que sempre acreditou nesta equipa e esteve lá para nos apoiar.

Mais; estes alunos da Itália, França, Hungria, Chipre e Roménia são, a par dos seus professores, a D. Josélia e nós próprios, aqueles que conseguem ver em perspetiva toda esta semana de atividades corajosas. Muitos adoraram o surf, outros o Porto ou verde da nossa região, mas todos eles gostaram de nós e alguns queriam ficar…

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Porto, as cidades.

sexta-feira, 17 de maio de 2019 · Temas:

Ontem foi o dia das cidades. A semana ambiental subdividiu-se em temas, e nesta quinta-feira fizemos experimentar o Porto. Reunimos num típico café da baixa, partimos às compras e deixamos descobrir a cidade. Ficam as fotos.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

A flora.

quinta-feira, 16 de maio de 2019 · Temas:

O terceiro dia do nosso programa Erasmus tinha como tema a flora e a fauna. Nesse sentido, sentimos que devíamos visitar Amarante, sempre bela, e cada vez mais, e depois Serralves. E se pretendíamos fazer geocaching, a brevidade do relógio não permitiu, mas a fantástica exposição de Joana Vasconcelos compensou. Voltamos a casa, enfrentamos o trânsito, e os corajosos ainda voltaram à escola para dançar.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Um dia pela água.

quarta-feira, 15 de maio de 2019 · Temas:

A sorte protege os audazes. Não é a primeira vez que invocamos o proverbio, e a audácia é uma palavra que acompanha este programa Erasmus. Hoje tivemos sorte com o calor; permitiu uma fantástica pedalada de bicicleta da baixa até ao Parque da Cidade, e uma inédita experiência de surf, realizada na derradeira praia norte do Porto, junto ao Edifício Transparente. Foi marcante para nós, que temos vindo a desenhar esta semana há meses, mas sobretudo para os jovens nacionais e internacionais que nos acompanham e viveram esta experiência indelével.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

O primeiro dia.

segunda-feira, 13 de maio de 2019 · Temas:

Andamos, muito ausentes, mas temos uma boa justificação, estivemos empenhados nos últimos pormenores de uma semana ambiental, preparada para receber os nossos parceiros de Erasmus, e finalmente foi hoje o dia! Em síntese: recebemos os nossos amigos na ESL, apresentamos o nosso programa e a escola, dançamos para quebrar o gelo, pintamos, plantamos e sorrimos. Amanhã esperam-nos bicicletas e surf no Porto, numa jornada ligada à água! Até amanhã!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

O Drac no estúdio!

domingo, 28 de abril de 2019 · Temas: ,

Na Roménia encontramos o parentesco do Vlad enfiado numa cesta, dentro de uma loja de souvenires. De todos, o mais aprumado era o Drac, que trouxemos e levamos ao fotógrafo. Aplicamos a mesma técnica que utilizamos com o primo em dezembro passado, quando improvisamos um estúdio e o fotografamos na biblioteca da ESL.

O Drac é um bonitão! Não tivemos dificuldade em obter boas poses do Drac, que agora servirão para fazer mais uns stickers para o WhatsApp e juntar àqueles que havíamos feito com o Vlad que, coitado, foi bem espremido… para a foto!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

O que a sociedade espera de nós.

quinta-feira, 25 de abril de 2019 · Temas:

O processo de adaptação à diferença em relação à norma por parte do maior dos organismos, a sociedade, é lento. E se em certas situações, podemos considerá-lo demasiadamente lento, noutras, a absorção da novidade carece da necessária parcimónia, de modo a evitar “cóleras e lutos, que queimam os ninhos”. Contudo, e num mundo globalizado e vivido ao segundo, esta calma é cada vez mais difícil de estabelecer, e as “cóleras e lutos” imperam perante a razão.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Estado do tempo no regresso às aulas.

domingo, 21 de abril de 2019 · Temas: ,

Abril surgiu chuvoso. Os valores de precipitação ainda não são suficientes para colmatar o déficit pluvioso de março, e do inverno em geral, mas são seguramente uma benesse para quem temia que a primavera se aproximasse do estio num registo equivalente. Mas não, e a próxima semana parece cumprir o desígnio: trará chuva, daquela atlântica, à mistura com um arrefecimento da temperatura. Esta é a previsão até à próxima sexta-feira, 26 de abril.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Diferenças que despertam.

· Temas: ,

Nós, adultos, temos por hábito achar os nossos alunos vivem por vezes alienados da realidade social, que habitam uma carapaça imune a assuntos chatos e como a políticas de educação, alterações legais sobre a forma como um aluno poderá percorrer o seu caminho académico. Em parte, é verdade, mas em boa parte, e quando lhes atinge, interessam-se, indagam e discutem; põem em causa.

Afinal, não são muito diferentes dos adultos, que também só se interessam pelos assuntos que lhes mexem com a “carteira” ou põem em causa o seu bem-estar. E temos muitos exemplos, os fogos que só acontecem lá longe, no interior, ou a seca que graça os campos, mas que não se reflete nas prateleiras do supermercado. Pois…

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Sobre o abandono escolar.

sexta-feira, 19 de abril de 2019 · Temas:

A nossa rubrica Támal também contempla problemas sociais e abandono escolar é um deles. E quando a reportagem entrevista duas pessoas que têm que ver com o mundo da educação, um jovem com o secundário finalizado há pouco, e uma mãe, com uma filha ainda a estudar, o objeto torna-se num interessante testemunho.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Escadas em andamento.

sexta-feira, 12 de abril de 2019 · Temas:

O Jan e a sua equipa estão a fazer um excelente trabalho nas Escadas da Natureza, mesmo, mesmo à porta da ESL, e local de passagem diária de centenas de alunos que as utilizam para ir para a escola, ou para se “pisgar” da mesma. Estão longe de terminadas, mas é já possível ver como um artista com génio funciona: aproveita o espaço e os seus elementos para compor a obra e não o contrário.

Ora, a simbiose é feliz! Há um aproveitamento dos arbustos, que agora se transformaram em árvores, do poste de que sustenta a toponímia e que virou um ramo, a par dos corrimões que agora são galhos onde pousam pássaros. Por outro lado, as paredes realçam a dicotomia entre a poluição e a natureza, o bem e o mal, numa mensagem feliz, tal como é o nosso estado de espírito (professores de Erasmus do AEL), com esta aposta ganha que se finalizará no próximo dia 13 de maio, com as últimas pinceladas dadas pelos nossos pares estrangeiros e os alunos do Ensino Especial da nossa escola, que vão encontrar uma parede só para eles!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Questionando a poluição.

quarta-feira, 10 de abril de 2019 · Temas: ,

Inauguramos o támal deste ano letivo, com uma pequena investigação realizada pela Clara e pela Mariana, que confrontaram pessoas com uma série de questões sobre a poluição. Admiramos a atitude pelo seu conteúdo, mas também pela forma. E, apesar de já contar com uns anos, não nos cansamos de insistir e reinventar esta rubrica, que é uma forma de materializar criatividade e aprender.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Aquilo que não choveu em março.

domingo, 7 de abril de 2019 · Temas:

O passado mês de março registou pouca precipitação, temperaturas máximas elevadas e grandes amplitudes térmicas diárias. A chuva ocorreu apenas no início do mês, num total de 42,17 milímetros (o valor médio do mês nesta estação, para o período de 2012 a 2018, situa-se no 148 mm). Nos restantes dois terços do mês, nada choveu, as temperaturas máximas atingiram valores próximos dos 25ºC, e as amplitudes térmicas chegaram a atingir os 17ºC (dia 15).

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

O guarda-chuva azul!

sexta-feira, 5 de abril de 2019 · Temas: , ,

Vivemos a uma velocidade tão grande, que por vezes nos parece estranho abrandar e olhar para coisas simples, tal como foi decorar um guarda-chuva azul, com frases de fundo amarelo, a propósito do maus-tratos. Quando recebemos a proposta de colaboração, pensamos, erradamente, que a decoração do objeto não se adequaria à maturidade de um décimo-primeiro ano de escolaridade. Enganamo-nos! Não na questão da idade, mas pela hábito ridículo de sobranceria sobre as coisas pequeninas. Pois, mas muitas coisas pequeninas decoraram, com belo efeito, os jardins do concelho, e afinal, as coisas pequeninas também permitem coisas grandes e vertiginosas.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Alfaiate: a cor dos olhos.

quarta-feira, 3 de abril de 2019 · Temas:

Diz-se que os olhos não mentem. Acreditamos, até porque a sua beleza, seja ela castanha ou ermeralda, normalmente coincide com a beleza do rosto. Com o olhar pedimos, desejamos, choramos ou mandamos, e nesse sentido, os olhos são o fim daquilo que somos, a nossa personalidade.

A cor dos olhos de uma pessoa resulta da pigmentação de uma estrutura chamada íris, que circunda o pequeno buraco negro no centro do olho (a pupila) e ajuda a controlar quanta luz pode entrar no olho. O castanho é a cor dos olhos mais frequente em todo o mundo. As cores mais claras dos olhos, como azul e verde, são encontradas quase exclusivamente entre pessoas de ascendência europeia.

A cor dos olhos é determinada pelas variações nos genes de uma pessoa. A maioria dos genes associados à cor dos olhos está envolvida na produção, transporte ou armazenamento de um pigmento chamado melanina. A cor dos olhos está diretamente relacionada à quantidade e qualidade da melanina nas camadas frontais da íris, e as pessoas com olhos castanhos têm uma grande quantidade de melanina na íris, enquanto pessoas com olhos azuis têm muito menos deste pigmento.


onte: https://ghr.nlm.nih.gov/primer/traits/eyecolor

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

O regresso da chuva.

domingo, 31 de março de 2019 · Temas:

Esperemos que os primeiros sinais de chuva que hoje ocorreram em algumas regiões do país, sejam o prenúncio da sua vinda. É estranha esta ânsia, pelo facto de estarmos no início da primavera, tempo em que é normal a chuva abundante. Afinal, tivemos um mês de fevereiro seco e um março semelhante aos registos de pluviosidade que se registam em junho. De facto, a estação meteorológica da ESL registou uns modestos 42.17 mm, num mês cuja média registada por esta mesma estação meteorológica (2012-2018) se situa nos 148mm.

Nos próximos dias, e segundo a estação meteorológica da ESL, está prevista chuva que parece fazer jus ao adágio mais famoso de abril, conhecido pela sua chuva copiosa. Inicialmente, virá acompanhada de trovoada, convectiva, portanto. A partir de quinta chega a chuva atlântica, com o declínio do anticiclone que suportou este inusitado calor e bom tempo dos últimos dias de março.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Grafites em andamento!

sexta-feira, 29 de março de 2019 · Temas: , ,

Há cerca de dois anos, aventuramo-nos a recuperar as escadas públicas que medeiam o edifício da ESL e a Rotunda da Banda de Música da Lixa. Naquele início de verão, encontramos paredes vandalizadas e sujas e, durante dois dias, tratamos de as pintar de branco numa espécie de divertimento e missão. Assim ficaram durante todo este tempo à espera da intervenção que hoje começou: um grafite alusivo ao tema da natureza e discriminação, integrado na Environment Week – Erasmus, que terá lugar no próximo mês de maio.

Hoje, uma equipa de três voluntários internacionais, alunos universitários de Erasmus, começaram a intervir nas paredes respetivas. Começaram por dar um ligeiro tratamento às paredes, esboçar umas árvores e uns olhos gigantes, de forma a cumprir o desenho planeado para o local. Voltam na próxima quinta e sexta-feira e, tal como as meninas do Turismo, podes e deves interagir com eles. Por sinal, adoraram este primeiro dia e da hospitalidade da nossa escola!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Voltamos à Roménia.

quinta-feira, 28 de março de 2019 · Temas: ,

Não é fácil escrever sobre a Roménia. O país causa-nos um sentimento revolta, de necessidade de ação, mas, ao mesmo tempo de impotência, a impotência de velho gigante adormecido, perante a vertigem de uma Europa com outro fulgor.

Se resumirmos Roménia atual a um problema, diremos economia. Há falta de dinheiro, a agricultura é incipiente e sujeita a cotas, da indústria de mão-de-obra intensiva restam enormes esqueletos do passado, e o dinheiro estrutural que emana de Bruxelas parece só contemplar alguns, aqueles que estão ligados ao aparelho do estado.

Por isso, viver na Roménia é para a maior parte da sua população, um ato de sobrevivência diária, onde vender infusões engarrafadas em garrafas plásticas de coca-cola, à mistura com alguns ovos e alhos, num escaparate que no máximo poderá render uns 5 euros, é o suficiente para aguentar a gélida manhã de Oltenita, cidade que nos acolheu.

As pessoas são desconfiadas, afáveis, mas pouco habituadas a forasteiros. Já o havíamos sentido em Bucareste, a imperial capital do país, mas na zona rural, mesmo colados à Bulgária, o sentimento de estranheza é ainda maior. Não obstante, nunca sentimos insegurança e facilmente nos imbuímos no pequeno mundo local, uma ilha naufragada, ligada por uma estrada e uma via férrea ferrugenta, ao resto do país.

Quando este país acordar, quando a infraestruturação rodoviária acontecer e o investimento estrageiro criar tecido económico, a Roménia vai abrir-se ao mundo e a beleza natural das suas paisagens e tradições serão argumentos fortes para um mundo global, turístico, que ainda não existe na Roménia.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Trouxemos o Drac!

segunda-feira, 25 de março de 2019 · Temas: ,

A nossa visita à Roménia, entre muitas coisas, proporcionou um encontro de família. O nosso Vlad reencontrou o primo, o Drac, que é familiar próximo, até porque os proeminentes olhos não enganam. Mas as semelhanças ficam-se por aqui. É que o primeiro apresenta um visual que, a ser moda…, terá feito sucesso na época medieval, e mesmo assim, de gosto muito duvidoso. Já o Drac, de cabelo lambido e colar brilhante, parece saído de uma boîte de lâmpada vermelha, e por isso, sempre na moda e resistente à passagem dos tempos…

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Vencemos o OPE!

· Temas: ,

Foi à distância de 3000 kms, na Roménia, que soubemos do resultado do OPE deste ano letivo. A diferença horária atirou-nos a notícia para depois do jantar, pouco passava das 22h, e soube bem acolher que a vitória por uma diferença tão grande. É, na verdade assim que se faz o jogo da democracia; perder, ganhar, aceitar a derrota e realçar os projetos que não ganharam, e se constituíam como fantásticas ideias para tornar a nossa escola ainda melhor.

Contudo, cremos ter ganho com mérito! Em plena aula, criamos espaço para muita discussão de ideias e propostas para um projeto de OPE, cujo refinamento levou-nos à proposta final: a criação de uma árvore wifi, colocar um aquário para a Biblioteca da ESL, adotar 2 gatos e adquirir uma máquina de dardos. E se o resultado nos agradou, o processo fez-nos orgulhar, pois unimos uma turma em prol de uma campanha feita de folhetos, diálogo de campanha e esforço.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Think twice, go back.

sexta-feira, 15 de março de 2019 · Temas: , ,

Pensar duas vezes é crescer, é amadurecer, é refletir e tomar a atitude certa. Por analogia, foi também num segundo fulgor, que projetamos este pequeno clip que levamos no bolso para a Roménia, a propósito do tema da discriminação. Cabem nele algumas das formas comuns da mesma, que importa combater e ensinar lutar sem “lutos nem cóleras”, até porque a cobardia é imprópria da condição humana.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Desperta, primavera!

quinta-feira, 14 de março de 2019 · Temas:

Não há como a vivacidade da primavera, rainha das manhãs frescas e cores garridas. Sob o seu manto, as gramíneas escondem o orvalho, as folhas acordam nos galhos e os pássaros com chilreiam, perfumando o ar.  Os jardins da nossa escola prestam-se a este festim, e nós humildemente agradecemos.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Programa fechado!

quarta-feira, 13 de março de 2019 · Temas:

Em novembro passado tínhamos apresentado um esboço muito avançado do programa Erasmus para a Environment Week  que queremos levar a cabo, quando os nossos companheiros estrangeiros nos visitarem. Agora, passados cerca de 4 meses, surge a versão definitiva. O seu desenho prevê os seguintes temas diários: a fauna e a flora, a água, as florestas, as cidades e o Homem. É portanto, a concretização do subtema que definimos para o tema geral e agregador: your rights are my rights.

Para esta semana ambiental, que se desenvolve em 3 locais, a ESL, o Porto e Amarante, prevemos várias atividades: a pintura de um mural de grafite, um percurso de bicicleta, uma experiência de surf, peddy papers, visitas culturais, icebreaking activities e um festival de música. Cremos, com este programa, estar a dar o melhor que sabemos. Para isso trabalhamos em equipa neste projeto há meses e quase diariamente.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Jan, Aneta, Kasia e Pia.

terça-feira, 12 de março de 2019 · Temas:

No extenso plano de atividades que estamos a ultimar para maio, a propósito da receção aos nossos companheiros europeus do projeto ErasmusYour Rights are My Rights – consta a realização de um grafite nas paredes das “Escadas da Natureza”, que assim denominamos, desde que as pintamos de branco durante o projeto Ninhos. Ficaram assim em pousio, à espera da oportunidade, esta, que pretende elaborar um mural grafitado sob o tema da discriminação / natureza

Ora, se temos a ideia, falta-nos a técnica. Daí a preciosa ajuda da Casa da Juventude de Amarante que, entre outras facetas, realiza intercâmbios com alunos estrangeiros universitários, que permanecem em Portugal a troco de voluntariado. Cada aluno presta-se neste regime naquilo que melhor sabe fazer e daí o surgimento em cena do Jan, da Aneta, da Kasia e da Pia, 4 artistas da República Checa, Polónia e Finlândia, respetivamente, que estiveram hoje na nossa escola para se inteirarem do mural das escadas.

Se correr bem, e com a devida autorização camarária, os nosso artistas farão os primeiros esboços durante o mês de abril, de modo a que parede esteja pronta para a esperada e rendilhada Environment Week de maio. Dela daremos notícia!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Fevereiro primaveril.

sábado, 9 de março de 2019 · Temas:

O mês de fevereiro passado, apresentou temperaturas próprias dos meses de primavera. Apenas em 4 dias, as temperaturas médias diárias desceram abaixo da média mensal de referência do mês, 9,5ºC, considerada para o período de 2012 a 2018. As médias estiveram acima daquele valor, impulsionadas, sobretudo, pelos valores de temperatura máxima, que chegaram a ultrapassar os 25ºC.

O mês também se pautou pela ausência de precipitação de monta. Choveram 56,7 milímetros por metro quadrado, para uma média mensal, do mesmo período de referência, de 191 milímetros.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Maria.

quinta-feira, 7 de março de 2019 · Temas: , ,

A Maria és tu, somos nós, é a atitude perante a discriminação e a estupidez de considerar a diferença. A Maria é criança, adolescente e adulta, é uma ficção real que o décimo D fez nascer para uma curta-metragem teatralizada, cujo tema parece mais atual do que nunca.

A filmagem, que decorreu no Grande Auditório da ESL, depois de um trabalho de meses desenvolvido pela turma e respetivo conselho de turma, no âmbito da Área de Cidadania, envolveu literalmente todos os alunos, que se esmeraram no seu argumento e produção. O resultado, simples e teatral, enche-nos de orgulho, sobretudo pelo trabalho colaborativo que se verificou na turma e professores. A construção do argumento, os múltiplos ensaios, dentro e fora de aula, os palpites, sugestões, e soluções improviso, todo o processo, mantido em abstrato, decorreu com a garra e entusiamo de quem já parecia ver a curta metragem finalizada. Ei-la!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Qualifica-te.

segunda-feira, 4 de março de 2019 · Temas:

Visitamos a Qualifica, que teve lugar na Exponor na passada sexta-feira, e ficamos impressionados com multiplicidade de oferta de cursos profissionais e superiores, a par das várias opções ligadas às forças armadas e segurança. Vimos centenas de jovens, muitos vestidos a rigor, a promover cursos profissionais que iam desde a cozinha à estética, da moda à robótica, e gostamos do orgulho com que nos falavam, explicando a localização da escola, os cursos e aquilo que faziam em cada um.

Num outro pavilhão, surgiam as universidades e institutos politécnicos. Os stands, imponentes, promoviam com folhetos entregues por alunos, as várias faculdades e ou cursos em oferta, por entre muita luz, som e cor. Aqui a luta é séria. Num dos extremos deste pavilhão, surgiam o exército, a força aérea, as tropas especiais e as forças de segurança. Todas, sem exceção, e dada a sua capacidade logística, trouxeram argumentos de peso à exposição, que faziam a delícia dos adoradores das fotografias “mete-te mete inveja no insta”. É uma experiência a repetir, até porque entendemos poder abrir horizontes a quem anda indeciso com o seu futuro.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

5as Acústicas #1.

sexta-feira, 1 de março de 2019 · Temas: ,

Com o palco montado numa decoração de improviso, deu-se a primeira semana das 5as Acústicas. Esta, que decorreu ainda em fevereiro, abriu um mês de março de muita cantoria e dotes vocais. Curiosamente, e pela primeira amostra, foram os mais pequenitos do 8º ano que saltaram corajosamente para o palco, a par de um “ferrinhos” de turismo e outros de eletrónica, cujos dotes musicais necessitam de uma bela revisão. Compensa a imensa boa disposição que incentivou incautos ao palco.

A escola, as escolas, necessitam de cantar; necessitam de atividades desportivas, plásticas, musicais que unam os alunos àquele maravilhoso espaço que, afinal, é deles e por eles. Por isso, prometemos continuar a dar música e publicar fotos.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Avenida das Letras.

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019 · Temas:

Demos o primeiro passo na toponímia da ESL, colocando a primeira placa no corredor paralelo às vitrines da Biblioteca da escola. E se já entendíamos a ideia como pedagogicamente boa, a conceção gráfica e o enquadramento do verde escolhido para o fundo de cada placa, baseado nas placas de toponímia da Cidade do Porto, arrecadou unânimes elogios sobre o bom gosto.

O próximo passo é definir, consensualmente, os topónimos a atribuir a uma série de corredores e “largos”, definidos a ser batizados nesta primeira fase experimental. Os objetivos, ambiciosos, passam por aferir se o topónimo entra no “vocabulário” escolar, evitando-se a dificuldade de georreferenciar um determinado espaço da escola. Por outro lado, procura-se humanizar a escola, ou seja, de um simples e extenso corredor com vitrines e janelas, a uma Avenida das Letras.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

OPE 2019: uma árvore solar!

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019 · Temas: ,

Começamos pela declaração de interesses: estamos a apoiar uma candidatura ao OPE do AEL, que pretende contruir com a colaboração do Curso de Eletrónica da ESL, uma árvore de carregamento usb, com wifi à mistura. Mas não é só… o projeto pretende comprar um aquário gigante para a Biblioteca da ESL, uma máquina de setas e colocara sofás e colunas de música nos espaços verdes da secundária.

Todo o projeto deverá estar estabelecido até maio deste ano letivo, por isso, inteira-te das nossas ideias e objetivos, e clica na imagem anterior para abrires o nosso programa. Ah! Não te esqueças de votar em nós no final do mês de março!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Temperatura em 24 de fevereiro.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019 · Temas: ,

Impressiona o valor de temperatura máxima registada pela estação meteorológica da ESL: 24,7ºC, registado pelas 14:40h do dia 24. E impressiona porque ainda estamos no inverno, a cerca um mês distância de uma primavera que, no seu início, costuma ser fria. Deste modo, e com o correr dos tempos, algum do adagiário ligado ao clima terá de ser revisto, pois “em fevereiro, chega-te ao lameiro” está a cair em desuso, em prol de “fevereiro quente, traz o diabo no ventre”. É mais do que certo…

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Toponímia da ESL.

domingo, 24 de fevereiro de 2019 · Temas: ,

Desafiamos a Direção do AEL a deixar-nos batizar as dezenas de corredores e “largos” do vasto edifício da Escola Secundária da Lixa. É uma ideia antiga, mantida na gaveta, mas que agora se torna premente, com a visita dos alunos e professores estrangeiros, pertencentes ao programa Erasmus, já em maio próximo, pois não queremos que nenhum se perca nos longos corredores. Por isso, há muito a fazer, mas contamos com uns belos ajudantes do Curso de Turismo, que estão a tratar da toponímia das “ruas, avenidas, largos e praças” da ESL.

Afinal, quem ainda não teve dificuldades em designar um determinado corredor ou espaço da ESL? Todos! Recorremos, na maior parte das vezes, ao: “- Ao lado de…” ou “- Que vai da à…”; enfim, nada geográfico. Daí esta ideia de fixar tabuletas de acrílico (tipo menus de café), no alto das paredes azulejadas do recinto.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Alfaite: os óculos redondos.

· Temas:

Os óculos redondos voltaram a estar na moda. Sendo um rebuscamento dos anos 60 e 70, quando artistas e cantores famosos os usavam, estes óculos oversized misturam o vintage com a modernidade, e assentam bem em qualquer rosto. Chegaram em força, são de várias cores e prometem criar uma tendência.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Quintas acústicas na ESL.

sábado, 23 de fevereiro de 2019 · Temas: , ,

Desafiamos a Associação de Estudantes e vamos oferecer à escola uma atividade que certamente fará muito sucesso, ou de música não se tratasse. Durante o mês de março, às quintas-feiras, vais ter palco para cantar, tocar ou simplesmente improvisar um karaoke num palco junto ao bar da ESL. Traz uma guitarra, uns amigos e durante os intervalos, mostra o que vales. Vais ouvir aplausos!

Todas as sessões serão registadas em vídeo, que posteriormente será publicado no Geopalavras e gravado um CD. Quem sabe não há aí uma estrela por revelar?

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Uma visita da primavera.

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019 · Temas: ,

O estado de tempo quente e seco que ocorre há dias em Portugal Continental e grande parte da Europa Ocidental, tem como responsáveis dois anticiclones que bloqueiam os sistemas frontais atlânticos e polares. Com efeito, e analisando a situação barométrica no mapa em baixo representada, aliada à direção e intensidade do vento, é possível observar que a depressão centrada a noroeste dos Açores é impedida do seu curso normal pelo anticiclone que se centra a norte da Península, nas Astúrias, e um outro, mais vasto, localizado no centro da Europa.

Estes dois centros barométricos em conjugação, ausentam grande parte da Europa de precipitação e, em Portugal Continental, criam uma corrente de ar proveniente de sudeste, que depois de cruzar a Península na oblíqua (SE-NO/NNO), provoca um estado de bom tempo, seco e de temperaturas elevadas para a época do ano.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Confiar.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019 · Temas: , ,

Uma das mais impressionantes experiências sensoriais que já experimentamos deu-se em Budapeste, a propósito do programa Erasmus, quando visitamos uma exposição onde simulamos não ver. Durante uma hora, num enorme pavilhão completamente escuro, onde se simulavam divisões do quotidiano como um café, salas, etc., fomos, em grupo, submetidos a percorrê-las, apelando aos restantes sentidos e a uma voz de comando que nos guiava. Percebemos, com experiência, o quanto é importante ouvir e dialogar, e que só com esta prática básica da inteligência vencemos obstáculos.

As turmas escolares são um esboço da sociedade: pequenos espaços de descoberta do outro; do ouvir e do falar; da assertividade. Devem ser um embrião social que prepara para uma sociedade que contacta e procura entender, independentemente de concordar com tudo. Se assim não fosse, vivíamos isolados.

Daí esta pequena atividade na fria manhã de hoje: baralhamos a turma, voltamos a dar, criamos 4 grupos inusitados que tiveram de guiar um companheiro com uma venda nos olhos ao longo do recinto da escola. Trabalhamos a confiança, o diálogo, assertividade e um interação inédita entre elementos de uma longa turma.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Os quatro fantásticos.

domingo, 17 de fevereiro de 2019 · Temas: , ,

Achamos muito piamente que a escola está urgentemente necessitada de heróis que deem o exemplo à malta que se esquece dos restos do pequeno-almoço pelas mesas, faz dos jardins um vazadouro e a reciclagem é uma miragem. Assim desafiamos os nosso selecionados à Roménia, para puxarem dos seus poderes criativos, “super” ou não, e nos contar uma história em BD, em jeito de fotonovela, que apele à resolução daquelas maldades perpetradas por vilões que se confundem na multidão da ESL, sobretudo nos seus tempos livres.

Ao parece, a primeira parte da história, totalmente passada na ESL, está quase pronta, será fixada no Erasmus Corner e aqui no Geopalavras, e terá continuidade na Roménia, com um epílogo em local por definir. Ficamos à espera, até porque os vilões do ambiente escolar, e não só, andam há muito, muito impunes!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This