Ideias para um exame de Geografia A.

sexta-feira, 7 de junho de 2019 · Temas: , ,

Consultando a informação-prova de Geografia A para o corrente ano letivo, sabemos que "[…] tem por referência os documentos curriculares em vigor [que] permite avaliar a aprendizagem passível de avaliação numa prova escrita de duração limitada, incidindo não só sobre o conhecimento de conteúdos curriculares, mas também sobre a forma como estes são mobilizados através de processos cognitivos".

Por outras palavras, a prova incide sobre os conteúdos lecionados ao longo do ano letivo e o seu modo como estes são trabalhados, interpretados e aplicados pelos alunos em problemas e ou questões quotidianos.

Ora, e tal como já o fizemos no passado, vamos sugerir ideias de estudo para um exame nacional, que partam da seguinte premissa: os exames de Geografia A procuram enquadrar nos temas avaliados, factos socioeconómicos e ambientais, de cariz  geográfico, que tenham marcado (ou marquem) o quotidiano nacional. Assim:

Tema 1 - A População: as questões do declínio demográfico, com a quebra acentuada na natalidade, a par do aumento da esperança média de vida, são assuntos da maior relevância; por outro lado, os desequilíbrios da distribuição demográfica nacional, que têm correspondência no forte envelhecimento do interior e num declínio do absoluto populacional, são temas sempre atuais;

Tema 2.1  - Os recursos do subsolo: neste subtema, a exploração das reservas de lítio encontradas em Portugal, que opõem autarcas a ambientalistas / investidores na componente turística das regiões visadas;

Tema 2.2. e 2.3. - A radiação e os recursos hídricos: as questões que se levantam sobre a seca que o país atravessa, com as graves implicâncias no ambiente e em áreas fundamentais da sua economia, obrigam a um conjunto de respostas e uma profunda opinião critica sobre estratégias de mitigação do problema;

Tema 2.4. - Os recursos marítimos: os avanços e recuos na exploração de petróleo do subsolo marítimo ao largo do Algarve, parece ser, igualmente, assunto suficiente para levantar questões em exame;

Tema 3.1. - As áreas rurais em mudança: a gestão da área florestal como recurso que não se reduz a si mesmo, dinamizando áreas do interior e multiplicando oportunidades de negócios, é assunto de monta; compatibilizar os interesses silvícolas de particulares e grandes empresas, com a necessidade de repensar todo o nosso mosaico florestal, é motivo de reflexão;

Tema 3.2 e 3.3. - As áreas urbanas e a rede urbana: as questões da “gentrificação” das cidades nacionais a par da nova vaga turística que está a transformar por completo o centro das principais cidades nacionais, é assunto sempre em dia, que afetam o quotidiano de milhões de portugueses;

Tema 3.4 - A população, como se movimenta e como comunica: os recentes reparos ao funcionamento da nossa ferrovia, foi assunto, enquadrado neste subtema, que marcou a atualidade; quais as vantagens de um ferrovia funcional e capaz num país europeu; do que urge e o que permite?

Em última análise, e num exame de uma ciência social, há que saber escrever muito, mas em pouco. O poder de síntese e objetividade é importante, sem obliterar o essencial da resposta. Trata-se de um equilíbrio exigente, mas ao alcance de um aluno empenhado e sobretudo muito curioso, tal como necessário a um bom geógrafo.


Fontes: Jornais: Observador / Diário de Notícias / Jornal de Negócios / Público // IAVE

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Deixa um comentário