Tal como 1000 palavras.

sábado, 27 de fevereiro de 2021 · Temas: ,

A Royal Photographic Society, uma organização inglesa fundada em 1853, tem como objetivo divulgar e promover a arte e o cariz científico na fotografia. Trata-se de uma das mais antigas sociedades fotográficas do mundo e, todos os anos, promove um concurso fotográfico de excelência e inovação. As quinze categorias de concurso, reconhecem fotografias superlativas em áreas que vão da arte à ciência, da educação ao cinema, e até a edição.



Não faltam fotografias na Internet, é certo, mas fotografias que nos digam algo, paradoxalmente, rareiam. Daí o destaque da foto vencedora da categoria ciência, obtida pela fotógrafa Sue Flood a 90º de latitude norte, o Pólo Norte, que embora despida de conteúdo artístico, possui uma imensa carga dramática que não nos deve deixar indiferentes e calar as palavras; nem que sejam 1000.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This
Blogger Tricks

Anomalias na precipitação.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021 · Temas: ,

Portugal Continental está atravessar um daqueles invernos "à moda antiga", que parecem ter desistido de se assumir com tal, há uma série de anos. O outono terminal, que nos trouxe muita chuva, foi recebido com muito frio pelo inverno que se tem apresentado, ao longo destes dois últimos meses, muito chuvoso e agreste. 


E se esta é a perceção, os dados comprovam-no. Segundo o SNIRH, em 22 de fevereiro último, «e comparativamente ao último dia do mês anterior verificou-se um aumento do volume armazenado em 11 bacias hidrográficas e uma descida em 1 [...] Das 59 albufeiras monitorizadas, 37 apresentam disponibilidades hídricas superiores a 80% do volume total e 4 têm disponibilidades inferiores a 40% do volume total». Simplificando, atravessamos um ano hidrológico anómalo, por excesso, e não é inédito.

Se analisarmos os valores da variação interanual da precipitação desde 1931, com base no valor médio compreendido entre 1971 e 2000, verificamos uma alternância regular entre anos de precipitação maior ou menor à média. Há, no entanto, que realçar que as duas últimas décadas estão marcadas por uma incidência superior de anos de seca, com valores de precipitação muito abaixo da média de referência.

Assim, o ano hidrológico que corre, e pelos dados compilados até ao momento, parece alternar os anos de seca, cujos valores de precipitação, bastante inferiores à média, têm preponderado.


Fontes: Agência Portuguesa do Ambiente, 2019 (consultada em fevereiro de 2021) // IPMA // SNIRH // Tendências nos extremos de precipitação em Portugal Continental 1940-2012 (M. Isabel P. de Lima, Fátima Espírito Santo, Sofia Cunha, Álvaro Silva).

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Um estúdio a crescer.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2021 · Temas:

Estamos próximos de comemorar 10 anos de convivência no novo edifício da ESL e parece que ainda ninguém se deu conta... O investimento massivo que nos deu um edifício totalmente novo, equipado para o século XXI, dotou a "secundária" de confortos e distâncias que até então não existiam. E se a gestão do mesmo acarreta um desdobramento de recursos humanos e financeiros, muito difícil de conseguir, nada desculpa o obliterar das suas potencialidades.



















Em 2012, aquando da infraestruturação do edifício, trabalhamos com os múltiplos engenheiros da obra sobre a possibilidade de cablagem de um sinal digital de vídeo entre uma pequena sala do Bloco B, estúdio, e o bastidor do edifício. Foi conseguido, e deste consegue-se a repartição de sinal vídeo que alimenta os vários televisores recentemente instalados na ESL pelo projeto Erasmus Umbrella. Ora, é precisamente à boleia deste último que o estúdio está finalmente a ser concretizado. Durante anos, e por falta de potencialização, ficou sempre para adiado para as "calendas" em prol de outras iniciativas válidas, mas que talvez não façam a diferença.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Novidades no reino da educação da Google.

· Temas: ,

Para quem utiliza estas ferramentas educativas da Google há anos, qualquer alteração que aquela companhia realize nas mesmas, pode representar um enorme impacto no método de ensino e trabalho. Por isso, as novidades que se adivinham, vistas à lupa, têm que ser tidas em conta. Destacamos as seguintes:

  • O suposto armazenamento em nuvem ilimitado e gratuito, vai terminar nos 100 “terabytes” por instituição; haverá também modalidades pagas que acrescentam, por aluno, alguns gigabytes;
  • O "meet" será limitado a 100 pessoas nas versões gratuitas, e 250 nas versões pagas;
  • Nas versões pagas, e dentro do domínio, será possível realizar "streaming" direto;
  • O "meet", nas versões pagas, poderá contar com ferramentas extra, tais como: sondagens, a criação de salas paralelas, capacidade de controlo e gestão de tempo (de aula) e cancelamento de ruído de fundo;
  • No "forms", o progresso de realização de um teste ou conjunto de exercícios, será salvo automaticamente como rascunho por 30 dias ou até ser concluído (não é uma novidade exclusiva das ferramentas de educação);
  • As versões pagas verão também uma série de novas ferramentas administrativas ligadas à segurança.

Como sabemos, estas empresas não são altruístas, o que fazem e o seu modo, assenta em questões de estratégia de mercado e conquista de potenciais clientes. Depois de anos a facultar estas ferramentas a troco de nada, eis que surgem as primeiras limitações. Isto, numa altura em que o universo escolar começa, finalmente, a incorporá-las nas suas práticas quotidianas. Esperemos, então, que aquelas não sejam de modo a levar-nos a procurar outros "players" no competitivo mercado da educação digital.



Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Utilidades para as aulas à distância.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2021 · Temas: ,

Na próxima segunda-feira recomeçam as aulas, na modalidade do "à distância". E é curioso que apesar de tanta apologia e apelo à propagação de dita sociedade digital, no que toca às aulas e ao ensino, aquela se reduza aquela a um remedeio e não a uma solução e caminho de futuro. É sinal que o verdadeiro ensino vinga nos bancos da escola e, apesar da tecnologia, quer deve caminhar de modo paralelo, a sua essência ainda se molda pelo mesmo paradigma de décadas. Mas, dito isto, vamos ao que interessa... temos aqui algumas sugestões e soluções para resolver algumas dificuldades técnicas no ensino "à distância":

  • Problema #1 - não tenho webcam - se não possuíres um computador com webcam, poderás usar a câmara do telemóvel na sua substituição. Assim, se estiveres a executar o Windows e utilizar um telemóvel Android, um dos métodos mais fáceis (via sem fios ou usb) é utilizar uma aplicação chamada DroidCam.

  • Problema #2 - tenho dados limitados e/ou rede fraca - neste caso procura ser muito assertivo no uso da Internet (...) Começa por diminuir a qualidade da câmara do computador para uma resolução de receção e envio mais fraca. Podes também ativar a poupança de dados no telemóvel: Definições > Rede e Internet > Poupança de dados.















  • Problema #3 - o pc está no meu quarto que está numa barafunda permanente - neste caso deves apelar à inteligência artificial, mas do Meet... Nas definições da câmara, altera o fundo para um mais... vá lá, digno de se ver. Não te esqueças que para o efeito, terás de cumprir um dos princípios básicos das emissões em direto, a correta iluminação. Quanto melhor te auto iluminares, melhor o efeito especial; mas não te entusiasmes...



Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Upa! #17 - "Área 51".

terça-feira, 2 de fevereiro de 2021 · Temas: ,

É com a ultrassecreta equipa "Área 51" que finalizamos esta série de entrevistas sobre ideias de intervenção para a EBLC. E, não obstante esta equipa ser demasiadamente secreta, tanto que até nos custa a perceber quem são os seus elementos ou aquilo que fazem, ou deixam de fazer, estes dois "agentes", chamemos-lhes assim, cumpriram de forma exímia a sua missão, apresentando ideias simples e realistas para realizar no nosso "quartel-general". Aliás, estas, a par de outras que foram aqui evidenciadas pelas equipas de Cidadania, são exequíveis e correspondem à visão particular de quem mais interessa, os alunos. Estamos, por isso, muito satisfeitos com o balanço desta atividade inicial, que se assumiu com um verdadeiro exercício de Cidadania. Parabéns, meninos!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This