Cidade Quadris.

sexta-feira, 30 de março de 2012 · Temas:

- Por Salete Sousa 11E.

A minha cidade é pensada no dia-a-dia dos cidadãos, nas suas necessidades e nos seus movimentos pendulares.

Esta cidade visa resolver problemas ambientais (daí os inúmeros espaços verdes e o metro no centro da cidade, que reduz a emissão de CO2 para a atmosfera); resolver as horas de ponta de trânsito no centro das cidades; ocupar os tempos livres dos cidadãos com atividades, situadas perto das suas residências, e aumentar a segurança na cidade.

Assim, no centro da cidade encontram-se os bens raros, que usufruem de um elevado grau de influência, e daí a maior agitação e circulação de veículos. É nesta área que surge o metro como solução. De facto, no centro da cidade só é possível viajar de metro, de forma a reduzir os problemas atmosféricos e horas de ponta do trânsito. O metro, além do mais, permite a deslocação por toda a cidade.

Cidade Quadris

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Os cafés à volta da escola.

quinta-feira, 29 de março de 2012 · Temas: , ,

- Por Diana Pinheiro e Eulália Abreu.

Um olá a todos os lixenses, leitores do nosso famoso Támal e ao fundador deste projeto e grande impulsionador do mesmo perante os seus alunos de línguas e humanidades. Uma vez que este trabalho possui um grande peso na nossa avaliação, aqui estamos nós a realizar mais uma tarefa proposta. É o segundo ano que nos dedicamos à realização deste projeto, que tem como objetivo principal tomarmos conhecimento e divulgar os problemas da nossa região, ou de áreas envolventes, e apresentar-mos soluções para os mesmos.

Contudo, as ideias começam a ficar esgotadas e, mais do que nunca, necessitamos de recorrer a famosa imaginação que nem sempre é fácil de encontrar. Mas, como jovens criativos que somos, acabamos por explorar e encontrar mais um aspeto no qual a nossa região falha.

Título

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Os contornos do país há 300 anos atrás.

· Temas:

Tomás López (1730-1802) foi um cartógrafo espanhol enviado a Paris pelo governo espanhol durante alguns anos, para aprender cartografia e gravura com o grande cartógrafo francês Jean Baptiste Bourguignon d'Anville (1697-1782). Em 1804, López publicou seu Atlas Geográfico de España (Atlas Geográfico da Espanha), o primeiro atlas da Espanha produzido por um espanhol. É aos seus filhos que se deve a republicação do mapa que se segue, que teve uma edição em 1810 e outra 1830.

Esta obra pertence a Biblioteca Nacional do Brasil e está publicada na Biblioteca Digital Mundial,  um sítio criado pela UNESCO, que reuniu 32 instituições mundiais e criou uma plataforma gratuita de internet que reúne documentos de bibliotecas e arquivos de todo o mundo.

Mapa Portugal Espanha B

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

A importância de falar chinês.

quarta-feira, 28 de março de 2012 · Temas: ,

Notícia pertinente: o Jornal Público noticiou há poucos dias, que o vice-ministro chinês da Educação, Hao Ping (adoro pronunciar este nome…), desafiou a Universidade de Lisboa a duplicar nos próximos anos o ensino do português na China (e se a coisa se multiplica…). Adiantou também que lançou o desafio de ser criada uma plataforma com a Universidade de Pequim e o Politécnico de Macau para aprofundar o ensino do português na China e alargar o ensino do chinês em Portugal e nos países de língua portuguesa.

Neste momento há 15 universidades na China a lecionar Português e o vice-ministro manifestou o interesse de alargar para o dobro nos próximos anos”, afirmou, salientando o facto de haver 300 milhões de chineses a falar inglês e “muito poucos a falar português”. E “quem fala português tem emprego garantido”, acrescentou.

Carateres chineses.

Ora, num momento em que China se assume como o protagonista económico do mundo, o domínio do mandarim torna-se num garante de emprego, não só na China, mas em qualquer país lusófono com interesses no gigante asiático.

Portanto, não é má ideia pensares em tirar um curso de mandarim, não só para poderes impressionar o pessoal ou para lhes poder chamar nomes feios (sem que o percebam), mas acima de tudo para poderes artilhar o teu currículo de uma enorme mais-valia. Há alguns cursos do género por aí, basta investigares. Claro que não devem ser baratos nem fáceis, mas podem fazer toda a diferença. Pensa no assunto.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

A viagem de um saco plástico.

terça-feira, 27 de março de 2012 · Temas: , ,

Esta pequena curta-metragem, de Ramin Bahrani, conta-nos a jornada de um saco plástico e do seu propósito no mundo. É no fundo um pequeno documentário de consciencialização ambiental que põe o dedo na ferida de um enorme problema denominado por The Great Pacific Garbage Patch, ou Pacific Trash Vortex.

Este fenómeno de poluição caracteriza-se pela elevada concentração de plásticos e lamas químicas, que derivam ao sabor das correntes do Pacífico Norte, numa área oceânica que se estima em mais de 15 milhões de quilómetros quadrados (vejam a excelência da curta-metragem em inglês).

 

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Alterações da paisagem vegetal.

segunda-feira, 26 de março de 2012 · Temas:

Um dos sintomas das alterações climáticas, que paulatinamente se têm vindo a manifestar, é a mudança na paisagem vegetal que, à boleia de uma maior falta de água, tem provocado a proliferação de plantas xerófilas em espaços geograficamente inéditos, outrora vegetados por espécies mais habituadas à abundância de água.

Mapa Distribuição Sobreiro Uma dessas espécies é sobreiro. Trata-se de uma espécie bem adaptada à falta de água, que apresenta um alto interesse económico e ambiental. De facto, as florestas de sobro são bastantes resistentes aos incêndios e têm boas rentabilidades económicas a curto e médio prazo: os seus sistemas são muito ricos para a pastorícia, a produção de mel e cogumelos, e protegem melhor o solo.

Segundo a Quercus (associação de defesa ambiental) «os cenários das alterações climáticas preveem efeitos na floresta portuguesa: migração de espécies "típicas” do Sul, como o sobreiro, para Norte, e perdas de produtividade do eucalipto e do pinheiro no Centro e Sul. Em relação ao sobreiro, prevê-se mortalidade e declínio da espécie no Sul e a progressão para Norte, também em altitude.

Na agricultura, é esperada a diminuição da produtividade nas culturas de trigo, milho e arroz a sul e aumento nas pastagens e forragens em Trás-os-Montes e sudeste».


Fonte: Jornal de Notícias.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

O dia mais quente do ano.

domingo, 25 de março de 2012 · Temas:

É um facto, a primavera chegou com força e calor! Mas novidade não reside nesta esta entrada solarenga e quente, é até bastante normal. A novidade está sim na completa ausência de chuva que se tem verificado. Por acaso alguém se lembra da última vez em que pegou no guarda-chuva? Pois…

Segundo o registo da Estação Meteorológica da Escola Secundária da Lixa, a temperatura atingiu o valor mais elevado do ano até ao momento. Aconteceu pelas 16 horas e atingiu-se os 31,1ºC.

Mesmo a calhar para umas férias da Páscoa em pleno!

31,1 ºC

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Dia mundial da água.

· Temas: ,

A problemática da água e do seu uso indevido, é um tema recorrente mas que assume uma pertinência cada vez maior. Vai-se dizendo, muito em tom de brincadeira, que um dia destes o liquido precioso deixará de ser abundante. No mesmo tom, enumera-se facilmente uma série de medidas com vista à sua poupança e proteção e adivinha-se, pelo tom do grave do clima, que as mesmas deixarão, mais tarde ou mais cedo, os compêndios escolares e terão de ser levada à prática. É este o tema de mais uma excelente reportagem para o Támal, realizada pela Letícia, Liliana e Margarida do 11ºE.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Hora de verão.

sábado, 24 de março de 2012 · Temas: ,

Eis hora de Verão quase, quase a chegar! Na próxima madrugada do dia 25 de Março (domingo), à 1 hora da manhã, os relógios devem ser adiantados em 60 minutos. Ora isto significa que vamos ter menos uma hora para dormir, lavar o carro, regar o jardim, passear o cão ou simplesmente nada fazer na manhã de domingo, tal como é hábito para a maioria dos alunos. Assim, com este “adianto”, significa que quando acordarmos de manhã, já o Sol terá nascido há bastante tempo, acompanhando deste modo o ritmo das nossas atividades.

Untitled-3

Esta mudança de hora coincide, de certo modo, com o equinócio da primavera, que aconteceu na passada quarta-feira, pelas 14:49 horas. Naquele momento, o alinhamento do eixo terrestre formava um ângulo de 90º com o plano da sua órbita em torno do Sol. Por outras palavras, a duração do dia solar equivaleu a duração da noite em todos os pontos da Terra.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Um perigo chamado Facebook.

· Temas:

Recebi outro dia no email, um vídeo que confirma aquilo que toda gente sabe mas ninguém parece querer saber: a profunda intrusão e acumulação de dados pessoais que o Facebook, e ou outras redes sociais similares, acumula sobre cada pessoa ou entidade nele registado.

Todos os sítios que consultamos, as palavras que escrevemos, as fotografias que publicamos e com quem conversamos, são passos registados pelo Facebook, que os acumulam e cruzam com os nossos dados biográficos. Este cruzamento de informação, multiplicado pela nossa rede de contactos, constitui-se como informação preciosa e rentável do ponto de vista publicitário, permitindo a um anunciante direcionar a sua publicidade paga, a um “alvo” (nós), com extrema precisão. O Facebook não é uma empresa altruísta…

Por exemplo, se uma empresa de cosmética quiser publicitar uma nova linha de desodorizantes apenas para homens com um determinado tipo padrão de consumo, de meia-idade, que costumem jantar fora e que frequentem as discotecas do Porto apenas à sexta-feira à noite, consegue! Porquê? Simples! Esses homens, enquanto estiveram “logados” na sua conta de Facebook, deixaram um enorme rasto que é escrupulosamente recolhido, analisado e compilado pelos servidores do Facebook.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Candieland.

quinta-feira, 22 de março de 2012 · Temas:

- Por Liliana e Margarida, 11E.

Porque é que a cidade apresentada no nosso mapa é ideal? Porque todas as áreas funcionais estão meticulosamente separadas e delimitadas e, ao mesmo tempo, estabelecem uma forte interação comunicativa. Foi numa procura pela coesão destes espaços que delimitamos a cidade desta forma: a área terciária e o CBD, encontram-se no centro da cidade, estritamente ligada com as restantes; a área residencial e a área industrial encontram-se separados mas relacionadas com o CBD.

Margarida e Liliana

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Quem não dispensa a leitura?

quarta-feira, 21 de março de 2012 · Temas:

Ora aí está mais um concurso lançado pela Biblioteca da ESL. Trata-se de um concurso de fotografia, que tem como tema: fotografar alguém a ler. Pegando nas palavras da organização, «Lê mais e deixa-te fotografar a ler, em locais inesperados». Este é o mote, e este é o email para onde poderás enviar as tuas fotografias: be.eslixa@gmail.com

Quem não dispensa a leitura

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Os códigos 2D.

segunda-feira, 19 de março de 2012 · Temas:

Um código 2D é uma imagem gráfica que armazena informação horizontal, ou seja, uma dimensão, tal como fazem os famosos códigos de barra (muito úteis nas caixas de um supermercado) e também vertical, constituindo-se deste modo, em códigos de 2 dimensões.

Como resultado, um código 2D (ou QR Code – Quick Response Code), pode conter até 7089 caracteres, significativamente mais do que os 20 carateres que um código de barras (unidimensional) pode conter.

Refira-se que estes 2D Codes foram criados pela Denso Wave, uma subsidiária da Toyota, que os usou pela primeira vez já em 1994, para identificar os veículos ao longo do seu processo de fabrico.

Ora, com a massificação dos smartfones ou telemóveis de última geração, aliados a um acesso fácil da Internet móvel, o uso destes QR Codes tem vindo a massificar-se e é frequente vê-los a acompanhar publicidade variada, produtos alimentares ou mesmo artigos de revistas e jornais. Assim, a sua leitura efetuada através de uma fotografia e interpretada por um software instalado num telemóvel, permite o acesso rápido quer a uma mensagem informativa ou a um sítio de internet, constituindo-se assim numa forma extra de promoção de marcas e / ou divulgação de informação.

É talvez mais uma moda que mais tarde ou mais cedo passará. Contudo, e por agora, está difundir-se com toda a força e os grandes eventos que estes ano se realizam, tal como o Campeonato Europeu de Futebol e os Jogos Olímpicos, não lhe devem escapar. Fiquem atentos!

Como era de prever, o Geopalavras não é alheio a estas modas e gerou o seu próprio 2D Code que abaixo se apresenta. Trata-se de uma codificação do link do RSS do Geopalavras, por outras palavras, a sua versão simplificada.

2D Code Geopalavras

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Letricitá.

· Temas:

- Por Letícia e Rita 11E.

Esta é a nossa cidade! É constituída por uma vasta periferia e um centro bastante moderno.

Na periferia situam-se a zona industrial e residencial, o aeroporto, a estação de metro, o parque de campismo, de diversão e de estacionamento. No centro, situam-se zonas de lazer, educacional, de comércio e de interesses públicos. Os espaços verdes dominam a zona central da nossa cidade, pois achamos que estes são a “coisa” mais importante, onde se deve gastar bastante tempo e conviver com pessoas.

Letricitá

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

A reportagem.

domingo, 18 de março de 2012 · Temas: ,

Como causou algum impacto na escola, talvez seja de todo o interesse destacar a reportagem que a RTP elaborou na ESL sobre a equipa Lixa e a sua vitória no concurso nós@europe. É um pequena peça onde se nota um bom trabalho de edição, aliando a objetividade com uma mistura criativa do nosso vídeo vencedor de uma das etapas do concurso.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

A RTP na ESL em reportagem sobre o nós@europe.

sábado, 17 de março de 2012 · Temas: ,

É muito curioso assistir à viagem que a informação faz, através de vários canais de informação. Vejamos, na semana passada, e no segundo dia de concurso, a manhã começou com o espanto de vermos a nossa fotografia na segunda página do Jornal de Notícias, acompanhada de um pequeno resumo do nosso trabalho. Mais tarde, já com a vitória nas mãos, fomos entrevistados pelo próprio Jornal de Notícias e pelo Jornal on-line da Universidade de Aveiro.

RTP nós@europe - 1

Já durante esta semana, vimos uma menção da nossa vitória no Diário de Aveiro, um excelente destaque no Semanário de Felgueiras e, imagine-se, a própria RTP deslocou-se à nossa casa para nos entrevistar! Acreditem numa coisa, não telefonamos a ninguém!

A nossa entrevista à RTP foi emitida na passada 5ª Feira e, durante todo este Sábado, tem sido repetidamente emitida em vários blocos informativos. De facto, o canal costuma repescar algumas reportagens que emite durante a semana, reposicionando-as nos espaços informativos da RTPi do fim de semana.

A reportagem foi excelente! A jornalista destacada foi a Helena Cruz Lopes que tornou a entrevista numa coisa tão suave, que nem demos conta das 2 horas de conversa avulsa, quase de café! Excelente profissional e uma bela reportagem.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

A Cidade Saraudia.

sexta-feira, 16 de março de 2012 · Temas:

- Por Cláudia e Sara P. 11E.

A Cidade Saraudia é perfeita! Tudo tem um lugar específico para se situar. A zona industrial é afastada do CBD, possui vários espaços de lazer e convívio, e tivemos a preocupação de criar um espaço onde as pessoas mais idosas possam conviver e os mais jovens andar de bicicleta. Temos também um parque para que a população disponha de harmonia e principalmente, encontre atividades variadas.

Na Cidade Saraudia existem bons acessos à zona comercial, que possuí uma grande variedade de produtos. Tratam-se basicamente de lojas de comércio local e, por isso, decidimos não colocar um centro comercial. A nosso ver, um destes centros "estraga" a economia de uma cidade.

Saraudia 2

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

O concurso nós@europe em imagens.

quinta-feira, 15 de março de 2012 · Temas: ,

São poucas a imagens que possuímos da nossa participação no concurso nós@europe. As que temos, não fazem jus à intensidade dos dois dias passados na Universidade de Aveiro, onde a velocidade das coisas a acontecer era tal, que muitas das vezes as fotografias ficaram por tirar. Não obstante, há coisas que nunca serão esquecidas.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Para a passarada do 7º ano…

segunda-feira, 12 de março de 2012 · Temas:

Querida passarada do 7ºA e B, estou cheio de saudades vossas! Para provar que penso bastante em vocês, desempoeirei uns alfarrábios da Coleção Geografia Horrível (editora Europa-América) e adaptei umas coisinhas às nossas aulas-questionário... São pequenas abordagens à matéria que se segue, e que trata da humidade e pressão atmosférica. Este dois elementos, conjuntamente com a temperatura (que já estudamos), constituem-se como os elementos fundamentais do clima. Ah! Se tiveres dúvidas não hesites em perguntar, óright?

A humidade atmosférica.

Mas que é que o vapor de água tem a ver com o estado de tempo? A res­posta é simples: as nuvens. Não apenas as nuvens tufadas, brancas e fofas que flutuam suavemente diante da tua janela, mas também as carrancudas e cinzentas nuvens de tempestade, as piores e mais malvadas nuvens do céu. As nuvens formam-se quando:

a

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

A equipa Lixa na imprensa escrita.

domingo, 11 de março de 2012 · Temas: ,

Após a cerimónia de divulgação e entrega de prémios, a equipa desdobrou-se em inéditas entrevistas a vários órgãos de imprensa escrita. Um deles foi o ua_online – o jornal da Universidade de Aveiro, que acaba de publicar uma notícia sobre o evento.

«Alunos ganharam uma viagem a Bruxelas e um ano de propinas na Universidade de Aveiro

Escola secundária da Lixa venceu concurso NOS@EUROPE

Escolas secundárias de todo o país responderam ao desafio e apresentaram na sexta-feira, 9 de março, na Universidade de Aveiro, as suas ideias para a acabarem com a crise na sua região. A Escola Secundária da Lixa arrecadou o primeiro prémio, com um projeto que consistiu na construção de um modelo de cooperação entre o calçado e o design, ou seja, uma montra virtual para a venda de calçado personalizado.

Na grande final do concurso, lançado pela UA em novembro, e que mobilizou mais de quinhentos jovens de todo o país, participaram ainda as escolas de Arouca, Marinha Grande, Portimão, a St. Peter´s School de Palmela e a Escola Profissional Atlântico da Madeira. Os trabalhos foram avaliados por um júri composto por, entre outras personalidades, Isabel Jonet (Banco Alimentar), Ricardo Diniz (Portugal Ocean Race) e Nuno Alves (Banco de Portugal).

A equipa vencedora, da Escola Secundária da Lixa, em Felgueiras, apostou nas potencialidades económicas da região, em particular na indústria do calçado, um setor forte no Norte do país. Neste âmbito, realçando a necessidade de criação de redes entre empresas e consumidores finais, propõem um projeto inovador assente no trinómio: criação, divulgação e conceção.

«Este projeto parte da criação de um sítio na internet ao qual as empresas possam facilmente aceder para expor e divulgar os seus produtos e onde os consumidores podem, por sua vez, consultar os produtos disponíveis e até mesmo personalizar o produto que pretendem adquirir. É uma espécie de montra virtual», explicou Margarida Cardoso, porta-voz da equipa.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

O caminho da vitória.

· Temas: ,

"[...] só há um caminho para a ciência: encontrar um problema, ver a sua beleza e apaixonar-se por ele; casar e viver feliz com ele até que a morte nos separe – a não ser que obtenhamos uma solução. Mas, mesmo que obtenhamos uma solução, poderemos então descobrir, para nosso deleite, a existência de toda uma família de problemas-filhos, encantadores ainda que talvez difíceis, para cujo bem-estar poderemos trabalhar, com um sentido, até ao fim dos nossos dias".

- Karl Popper.

Todas as semanas recebo variadíssimas propostas de concursos escolares, que apostam cada vez mais na vertente multimédia. Contudo, o nos@europe, promovido pela Universidade de Aveiro no âmbito de uma iniciativa da Comissão Europeia através do Centro de Informação Europeia Jacques Delors, conseguiu cativar a minha atenção pela novidade.

Efetivamente, o concurso apresentou uma fórmula inovadora, dividindo-se por quatro etapas, sendo que a última constituiu-se numa final, realizada no anfiteatro da Reitoria da Universidade de Aveiro, onde só chegaram 6 equipas das 80 inicialmente concorrentes. As equipas, constituídas por 4 alunos e um professor, apresentaram-se de todos os pontos do país e, até à 3ª etapa, concorreram circunscritas à região educativa proveniente. De cada uma destas regiões saiu uma equipa que participou na mencionada final. As etapas foram as seguintes:

Cada uma das etapas, para além de eliminar várias equipas, permitiu a cada equipa finalista acumular uma série de pontos que as escalonaram na final. Deste modo, e dado o bom desempenho tido nas etapas anteriores, a nossa equipa posicionou-se na frente antes mesmo de chegar à final.

Prémio nos@europe

Na final defendemos um trabalho (uma ideia chamada Shoesideia) com bastante mérito e muito elogiada, com o qual obtivemos o primeiro lugar, com uma pontuação de 87,8 pontos (a mais de 10 pontos de distância da segunda equipa classificada). Este resultado, associado ao somatório das classificações de todas as anteriores etapas, classificou-nos em primeiro lugar com um total de 83,24 pontos! Assim, com esta dupla vitória, ganhamos os dois primeiros prémios: uma viagem Bruxelas e uma isenção de propinas no primeiro ano de uma eventual matrícula na Universidade de Aveiro.

Prémio UA

Por último, temos de agradecer a ajuda de vários professores: o Professor Basílio que, como todos sabemos, ajuda-nos sempre com aquele reforço de ideias que nos permite ver as coisas de vários ângulos; a Professora Fátima Esteves, sempre pronta a ajudar na correção de toda a parte escrita; a Professora Madalena e o Professor Carlos Eduardo, pelo empurrão inicial e ao Professor Armindo que sempre apoiou o projeto e compareceu na final com um entusiasmo contagiante. Obrigado!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Porto, o despertar de uma coma profunda.

quinta-feira, 8 de março de 2012 · Temas: ,

Comecemos pelo título. Se durante muitos anos o Porto foi apenas sinónimo de futebol, vinho, alguma gastronomia, dum sotaque caraterístico e do S. João, hoje é felizmente bem mais do que isso. Trata-se de um inédito fulgor que a Invicta parece querer apresentar nestes últimos anos, que muitos lhe chamam, redutoramente, de movida. Ora, este fulgor é bem mais do que isso e há causas que o explicam.

Se olharmos para o calendário portuense, nota-se que este está cada vez mais pontuado por uma série iniciativas culturais / comportamentos sociais, que paulatinamente esbatem a distância da cidade-região em relação àquilo que a Europa já pratica há muito. Que iniciativas são essas? Do que é que falamos afinal? De muita coisa!

Vejamos, se percorrermos as ruas da cidade num sábado perdido no calendário, deparamos com uma série de iniciativas culturais, que lhe conferem um cosmopolitismo nunca visto, dado o seu caráter espontâneo e particular. Trata-se de iniciativas simples e salutares, tais como a Feira de Artesanato e de Antiguidades na zona dos clérigos, as permanentes exposições e inaugurações coletivas em Miguel Bombarda, o recente Vodafone MexeFest, o Fantasporto, o atual RedBull Music, as variadas instalações de Serralves (que parece ter descoberto a baixa recentemente…), os concertos da Casa da Música, espalhados um pouco por todo o lado, as iniciativas musicais de uma série de bares e espaços culturais, o TNSJ… e muitas, muitas mais.

Rua da Madeira - Porto

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Cidade de Gronwing.

terça-feira, 6 de março de 2012 · Temas: ,

- Por Sabrina e Catarina 11E.

Esta é a nossa cidade, chama-se Gronwing! Nela temos tudo o que os nossos habitantes precisam. Vamos explicar como a construímos e o porquê da distribuição dos seus elementos.

Decidimos construir a nossa cidade em forma de ilha e com um ponto de passagem para uma cidade vizinha. Para uma melhor compreensão da nossa cidade, usamos várias cores que representam uma determinada função das cidades.

Toda a distribuição das funções da nossa cidade obedece a uma lógica. Assim, na parte Oeste da nossa cidade temos um hospital e uma farmácia e no lado Este tem um centro de saúde, porque achamos que os habitantes que vivem neste lado da cidade também deviam beneficiar de um acesso aos cuidados de saúde. Mantivemos a polícia e os bombeiros juntos, porque são duas entidades importantes numa cidade.

Gronwing

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

A Cidade Adipiscing.

segunda-feira, 5 de março de 2012 · Temas: ,

- Por Margarete Augusto.

A Cidade Adipiscing conta com uma enorme rede sustentável. Possui uma central fotovoltaica, permitindo aos moradores uma poupança a médio e longo prazo. É, deste modo, muito ecológica.

A planta ortogonal da cidade, não surge nesta cidade ao acaso. Toda ela foi pensada de um modo estratégico, procurando-se o equilíbrio. Assim, a zona residencial está dividida entre a parte próxima do aeroporto e uma outra junto do campo de futebol. A renda locativa na zona do aeroporto, centro comercial e praia, é mais elevada, porém a zona residencial perto do campo e zona escolar é mais barata. Deste modo, as classes média e baixa, podem habitar sem se sentirem "excluídos" da cidade.

Adipiscing

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Pensar e construir uma cidade.

· Temas:

Há cerca de um mês atrás, foi lançado um desafio particular aos alunos de Geografia das turmas do décimo primeiro ano de escolaridade. Tratou-se de gizar - a cidade perfeita. Para tal feito, apelou-se à aplicação de vários conhecimentos adquiridos na disciplina, e não só, e de alguma criatividade à mistura.

Na busca da perfeição, cada cidade devia responder aos seguintes problemas: - Como distribuir as funções da cidade? – Que funções devem estar juntas? - Qual a área dedicada a cada uma? Que tipo de acessos queremos numa cidade: o metro, o comboio ou estradas e autoestradas? - Onde implantar os diversos equipamentos de uma cidade?

Na verdade, todas estas questões giram em torno de uma pergunta central - qual é a cidade desejada no futuro?

Ora, a maior parte dos alunos respondeu ao apelo, pensou a cidade e gizou-a. São essas propostas que iremos publicar, numa ordem aleatória, aqui no Geopalavras e ao longo dos próximos dias. Todas possuem uma pequena notícia explicativa e apelam às vossas críticas construtivas.Cidade Ideal

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Natal é…

sexta-feira, 2 de março de 2012 · Temas: ,

Há coisas que vistas um pouco fora de tempo, adquirem um valor ainda maior. Esta múltipla reportagem sobre o Natal é uma dessas coisas. Só agora, passados dois meses e meio da sua realização, e não por culpa das repórteres, está a ser publicada. Mas por isso mesmo, torna-se deliciosa e por momentos, faz recordar toda a magia natalícia que infelizmente na época própria se esvai no massacre comercial que banaliza por completo o Natal.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This