Maravilhas naturais.

segunda-feira, 30 de abril de 2018 · Temas:

Gostamos de geografia! E se parece absurda a afirmação num blogue geográfico, perguntem aos vossos professores se gostam da disciplina que lecionam… e verão que, independentemente do profissionalismo, uma grande parte não se identifica com o que ensina, simplesmente o faz. Mas, descansem que o recado não nos assenta; embora nos esqueçamos recorrentemente de a trabalhar diretamente, a nossa disciplina favorita anda sempre presente nos nossos passos e dinâmicas!

Questionário das Maravilhas Naturais

Por isso, e se és um daqueles tolinhos pela “geografia”, então clica no “link” associado à imagem, que abre um questionário feito para ti. Trata-se de uma aplicação online, baseada no Google Earth, que nos realiza uma série de questões iminentemente geográficas, aliadas a outras disciplinas. Tenta!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

No ginásio, por Budapeste!

· Temas: ,

Nestes últimos dias, a equipa Erasmus têm passado grande parte do seu tempo livre no esforçado ginásio virtual, com vista a ganhar forma e dar conta do recado, nas complicadíssimas missões que se adivinham em Budapeste. Começam já a partir da segunda semana de maio e, segundo os entendidos, vão obrigar a caminhar quilómetros numa cidade de avenidas gigantes, pontuadas por folhosas já floridas!

Erasmus at the Gym5

Ora, os últimos relatos sobre o estado de tempo, mostram sobretudo céu limpo, pontuado com alguns aguaceiros (refira-se que é no fim da primavera e no verão que, ao longo de um ano, mais chove na Europa Central), e temperaturas que condizem quase com o início do nosso estio: a rondar uns deliciosos 25 graus! Portanto, esperemos que a escola húngara (que é quase impronunciável: Közgazdasági Politechnikum Alternatív Gimnázium) não aperte muito connosco, tal como em Itália… e nos deixe sentir o sol e caminhar, no tempo que sobra dos múltiplos workshops, encontros e conferências. Bahhh!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

A cor do mar!

domingo, 29 de abril de 2018 · Temas: , ,

A beleza da fotografia, do rosto e momento, é proporcional à motivação da sua publicação. A meiga e fugidia Deise, venceu as provas concelhias do Concurso Nacional de Leitura e, por isso, passou à fase seguinte, a fase intermunicipal que decorrerá no próximo dia 15 de maio, em Amarante.

Deise #2

Nessa altura, Deise, estaremos longe, a milhares de quilómetros, mas com a lembrança na tua singularidade. A mesma que te faz indagar sobre a cor do mar! Afinal, uma pergunta tão válida, que nos custa a sair do pensamento…

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

As bigofotos!

sexta-feira, 27 de abril de 2018 · Temas: ,

É um facto. As bigofotos estão a marcar o quotidiano de muita gente que finalmente ousou a posar para a foto com a farfalhuda bigodaça. E na maior parte dos casos, podemos bem afirmar que há um nítido favorecimento da imagem…

Bigofotos 2-007

Descobrimos que para além do nosso amigo bigode, os chapéus à “man in black”, também fazem parte do ideário do espião que se apronta para Budapeste; afinal de contas, o motivo inicial desta “coisa” supostamente engraçada e contagiante.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

A liberdade que nos permite.

quinta-feira, 26 de abril de 2018 · Temas: ,

Hoje a liberdade permite começar uma tarde com saborosos lollipops do tamanho de faces, cor, pastas com estrelas, camisas às riscas ou com hamburgers, sapato brilhante, chapéus de palha, tunas académicas, tubas e tambores, turistas aos magotes, bigodes postiços, e tudo ao sabor do gelado, da batata frita e do cheeseburger ao lanche. Viva a liberdade!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Elogio à Liberdade.

quarta-feira, 25 de abril de 2018 · Temas: , , ,

Imaginem viver num tempo onde era proibido conversar em grupo num banco de jardim; imaginem um tempo onde o ensino tinha apenas uma direção; imaginem um tempo as notícias eram filtradas, onde ninguém se podia exprimir livremente; imaginem um tempo onde uma orientação, uma diferença de opinião, podia significar a prisão e ou a tortura. Imaginem esse tempo e reflitam no atual

#0013 - 25 de Abril na ESL


Atividade do Curso Psiscossocial / Clube Europeu – pela tutela dos Prof. Jorge Lopes e Célia Costa.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Primavera!

segunda-feira, 23 de abril de 2018 · Temas: , ,

É bela, dada e pródiga, e de uma simplicidade ímpar, é a Primavera! Trouxe-nos calor, repintou os jardins da ESL, e arrumou com o que restava do inverno vagaroso e tardio. Dado o anúncio, ousem sair do lugar comum, do frugal, procurem-na, estendam-se no manto verde, pontuado de amarelos e lilases, e deixem-se estar… basta!

#0015 - Primavera nos Jardins da ESL

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Fortaleza de Sta. Catarina, Portimão.

domingo, 22 de abril de 2018 · Temas:

A fortaleza de Sta. Catarina ainda possui um exemplar (ou réplica) dos canhões que protegiam a cidade de Portimão, situada na foz do Rio Arade. Este monumento constitui-se, talvez, no principal miradouro da cidade, permitindo observar a falésia da Praia da Rocha e o Porto de Portimão.

#0010 - Portimão - Praia da Rocha

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Budapeste A: uma viagem no tempo.

· Temas:

Faltam apenas duas semanas para que a missão: Budapeste se concretize. No entanto, a equipa de professores, e muito secretamente, já se deslocou à capital húngara, onde se familiarizou com os famosos e prometidos banhos termais de Széchenyi. Nesta tarefa… foi destacada a agente Paula que percebeu, tal como se pode comprovar na fotografia, o quanto a água que ali brota é quente!

Paula Buda2Mas, Budapeste, cidade fundada junto ao Danúbio e resultante do aglomerado de Buda e Peste, é por este dividida a meio, numa enorme metrópole de milhões, cuja riqueza cultural e monumental carece de investigação. Ora, foi isso mesmo que a Agente Célia fez, tal como se comprova na foto junto da avenida Andrássy.

Célia Budapeste Tempo2Ainda segundo um documento ultra-secreto que nos veio parar ao correio, teremos que cumprir, e sem máquinas do tempo, as seguinte e arriscadas tarefas:

  • ice-breaking activities, getting to know each other;
  • free time at the school (playing sports, cooking together, watching a film, getting to know each other);
  • creating a board game;
  • treasure hunt in Budapest;
  • playing with the created board games;
  • boat trip on the Danube.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

A bordo do Pato Real.

· Temas:

É possível que estuário do Sado se constitua como uma das mais belas paisagens nacionais. Medeia Setúbal, a Serra da Arrábida e, a sul, Troia, numa trilogia quase tirada dos clássicos gregos. O vento que se sentiu não ajudava o ferryboat Pato Real na sua lenta travessia. Mas permitiu, felizmente, o belo esvoaçar do cabelo.

#0012 - Estuário do Sado, a bordo do Pato Real

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Tal como o infante.

sexta-feira, 20 de abril de 2018 · Temas:

No cabo Sagres, durante a Viagem de Estudo: Geografia de Portugal I, e na vã tentativa de apontar para ocidente, tal como o Infante D. Henrique, precursor da escola naval que ali se implantou durante os descobrimentos.

#0002 Viagem Geografia de Portugal - Sagres (insta)

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Revisão da matéria dada.

· Temas: ,

Sem nos querer contradizer, fizemos renascer o defunto Instagram do Geopalavras, que nos servirá, doravante, para publicar tudo aquilo que não couber no Geopalavras, e há muito que não se arruma nestas prateleiras. Não são as sobras, são conteúdos que nos divertem, como os close-ups, ou muitas das fotos de viagens e iniciativas, quase a roçar o pessoal, que terão de permanecer ao alcance de um público restrito, numa espécie de quase autogozo.

InstagramGeop

Não obstante, a nossa critica continua viva, e não vai contra a aplicação em si, mas sim sobre a atitude que se tem perante a mesma: utilizá-la sim, mas com originalidade e um pouco de escrita contextual. No mínimo.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Bigofotos!

quarta-feira, 18 de abril de 2018 · Temas: ,

O furor viral causado pelas Bigofotos na ESL, contaminou a malta muita fixe do CEF, os nossos pequenitos do D, as senhoras do bar, reprografia, biblioteca e receção, chegou ao distante Chipre e possivelmente aos restantes países parceiros, que integram o nosso projeto Erasmus!

Bigofotos-023

Mas, nada de alarmes, este é um vírus que faz muito bem à saúde. Pelo que pudemos apurar, e baseado nas consistentes provas fotográficas, para além do farfalhudo bigode que se faz crescer e dá comichão no nariz, causa sorrisos, e exterioriza uma boa dose de insanidade contida. Uma delícia!

Bigofotos-039

Portanto, recomendamos que se deixem contaminar pelo vírus e, para tal, não o esperem… sejam pró-ativos, procurem-no, e do seu efeito (benéfico) deixem-nos uma prova no painel das Bigofotos, mesmo junto à receção da ESL. Ah! A melhor das contaminações fotografada e afixada no painel, ganha um bigode húngaro!

Bigofotos-007

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Espiões como nós.

terça-feira, 17 de abril de 2018 · Temas: ,

Já o referimos várias vezes no Geopalavras que gostamos muito de desconstruir da imagem. E quando se trata de auto desconstruções, então o caso é de verdadeira adoração. Assim é com as fotografias que publicamos neste artigo, quem possuem protagonistas adoráveis, fiéis ao bigode, e sobretudo as professoras Paula e Célia, que tão bem sabem interpretar a premissa.

Paula e Célia Erasmus2

As fotos são um exemplo e uma espécie de antítese à absurda monotonia das posses plásticas do “instagram”. Na verdade, se há imagens que fazem jus à máxima: imagens por 1000 palavras, esta é uma delas.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Pormenores de uma jornada.

domingo, 15 de abril de 2018 · Temas:

A máquina fintou-nos. A bateria durou apenas um dia, de Espinho ao Oeste, e foi como se nos tirassem um rebuçado enorme da boca. Ainda assim, saboreamos suficiente para nos divertirmos, tal como uma criança com um brinquedo novo. Estamos a falar de uns close-ups que, se experimentarem, verão que ao calhas, nunca calham mal. Pelo contrário, quanto pior, melhor!

Claro está que os visados, respirem ou não, não acham muita piada serem fotografados a uma distância inferior a 30 centímetros. Mas, em abono da verdade, e no deslumbre das fotos, não se percebe quem é quem, ou melhor, o que é o quê. Senão, pratiquem e confirmem.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Sem credos nem religiões.

· Temas: , ,

Quando vemos os nossos pequenitos a realizar um vídeo assim, integrando (…), e abordando questões de descriminação religiosa, ficamos muito orgulhosos. Se calhar, e pelos valores implícitos, é bem mais importante do que a papagueada geográfica que persiste no entendimento de muitos. Esta é uma geração diferente.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Missão: Porto!

· Temas:

Esta missão é tão secreta que de secreta nada tem! Pelo contrário, vamos dar “nas vistas” ao gravar mais umas figurinhas “tristes”, nas apetecíveis ruas do Porto, que tanto motivam os nossos amigos estrangeiros de Erasmus. Vai acontecer no dia da liberdade, nos locais mais simbólicos que a cidade possui,  será falado em inglês… e, esperemos, faça furor na Lixa, Budapeste, Bucareste, Pisa, algures em França e também no Chipre!

Missão Porto

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

O relatório da Inês.

sexta-feira, 13 de abril de 2018 · Temas: ,

Há vários de calibre idêntico que poderiam constituir esta publicação, mas decidimos pelo relatório que a Inês Lopes (e no qual interviemos muito pouco) fez sobre uma certa volta a Portugal. Os factos relatados parecem quase propositados, fictícios, mas não. São verdadeiros e constituem-se no relato de quem viveu intensamente 5 dias de uma experiência única, talvez única numa vida, pelos moldes em que assentou. O que Inês sentiu, é comum aos restantes navegantes, todos, e que a propósito, se dispõem a alimentar, literalmente, a recordação.

Inês1a

- por Inês Lopes

Segunda-feira, dia 2 de abril, pelas 8:30h; estávamos todos reunidos na portaria da escola, ansiosos pela viagem que adivinhava, sem imaginar o tempo bem passado voasse…

Inês2a

Todos felizes e receosos, entrámos no autocarro e a “barafunda” iniciou-se. Os risos histéricos de felicidade e a música que saía da coluna (que dava muito má música, por sinal), formaram uma simbiose que nos acompanhou até às primeiras paragens. A primeira foi em Espinho, onde só estivemos cerca de 15 minutos. Foi o bastante para eu comer o meu “manhazito” à beira da praia e voltar para o autocarro.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Portugal.

quarta-feira, 11 de abril de 2018 · Temas: ,

Roubamos uns textos ao Torga e fizemo-los acompanhar de um vídeo, o possível, sobre uma enriquecedora viagem por Portugal Continental, votada a sul do Douro. E fizemo-lo porque não acreditamos que, esteja lá onde ele estiver, este texto de amor à terra, escrito há décadas, se confine apenas a um pedaço da nossa “maravilhosa” nação. De certo que não. Afinal, da nossa viagem, que apenas não passou por aquele reino, sente-se que as palavras se adequam a todos os outros que cruzamos, vivemos e adoramos!

«Vou falar-lhes dum Reino Maravilhoso. Embora muitas pessoas digam que não, sempre houve e haverá reinos maravilhosos neste mundo. O que é preciso, para os ver, é que os olhos não percam a virgindade original diante da realidade, e o coração, depois, não hesite […]».


Miguel Torga, 1941 – Congresso sobre Trás-os-Montes.


Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

A força de um momento.

segunda-feira, 9 de abril de 2018 · Temas: ,

No delírio de uma viagem que nos deu um país inédito e profundo, há um momento que nos marcou, tal como marcam os primeiros beijos, certas palavras, uma carícia, ou um momento de ternura. Em Monforte, à porta de uma mercearia que disfarça a solidão do tempo, encontramos um casal de octogenários cuja razão de viver reduz-se à beleza de se terem um ao outro.

Monforte

A ternura do par enamorado, a lucidez do seu discurso amargurado, e a avidez do mesmo, mexeram com os nossos diabos internos que procuram, há muito, entender-se sobre uma possibilidade assim.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Entrevista, que o mundo responde!

· Temas: , ,

Ora aqui estão umas desenrascadas reportagens de telemóvel e escova de dentes em mão, obtidas ao abrigo de um “espanhol” muito fajuto, mas de belo resultado, pelo menos hilariante… Foram realizadas a uns divertidos alunos universitários de Erasmus, daqueles ganham mundo quando se aventuram em terras estrangeiras (se bem que as paisagens das filmagens faziam lembrar a Refontoura, mas vamos acreditar que não!).

Ora, como qualquer internacional, a adaptação a uma nova realidade é um processo lento e de aprendizagem: gastronómica, cultural e até mental. Foi isso que os nossos “pequenitos” do oito D nos realizaram com este “mundo responde!”.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Lost in translation.

domingo, 1 de abril de 2018

Perdoem-nos o uso de vocábulos estrangeiros como título, sobretudo numa língua prodiga como a nossa, mas o divertidíssimo conjunto de vídeos colados, falados em “espanholês” e algo próximo do francês, realizada pelos nossos “melros” do oito D, recorda-nos o filme de 2003. Nele, tal como neste pequeno trabalho de cerca de 7 minutos sobre as diferenças culturais do nosso mundo, é evidente a dificuldade de comunicação das personagens, dada a diferente língua e diferenças culturais.

Em função da cultura e contexto onde se inserem, os atos possuem diferentes conotações e podem ser uma barreira de comunicação. «Por exemplo o facto de um japonês considerar que não conseguir fazer uma tarefa é uma desonra é em muitos casos incompreendido pela cultura ocidental».


Fonte: http://www.imdb.com/title/tt0335266/

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This