Rodopios por rodopiar - um.

quinta-feira, 29 de junho de 2017 · Temas: , , ,

Por entre o pequeno almoço, os “emails” do trabalho e as notícias do dia, lá arranjamos mais uns 15 minutinhos hoje manhã, à pressa, para editar mais um conjunto de vídeos saídos da Caixa de Recordações do Geopalavras. É uma coisa “messsmmmoooo” divertida: são rodopios não editados, uma de várias partes, que publicaremos a propósito desta Caixa, e que, definitivamente, fazem rir qualquer um. O original está num artigo, publicado em 2015, e foi um hilariante sucesso. Vejam o que sobrou.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Por isso, diversifica-te!

terça-feira, 27 de junho de 2017 · Temas: ,

E porque é que estamos a reclamar da “bola” neste artigo? Bom, antes de mais, vamos lá fazer uma declaração de interesses: quando eramos pequeninos, assim como a Matilde, íamos à “bola”, às Antas, de mão dada com alguém... choramos, berramos e festejamos muitas vezes, mesmo! Esta é a história da “paixonite” de muita gente de quase todos os clubes, de norte a sul do país. E é muito bonita!

Matilde Pandilha 3

Mas, sabem, aquele vazio de conteúdo da maior parte dos programas televisivos, supostamente desportivos, chateia, e só tem paralelo com aquilo que a maior parte dos jogadores da “bola” não dizem, quando entrevistados: nada. Por isso, diversifica-te!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Experiências com o Masquerade.

· Temas: , ,

Quem nos conhece, ou não, já deve ter perguntado o seguinte: onde é que há tempo para tanto? A resposta é simples: não há, há amor à coisa. Na verdade, não o vislumbramos, mas se pudéssemos, enveredaríamos por este mundo da criação, foto, vídeo e escrita, sem perder de vista todo o mundo geográfico que comtempla tanta coisa que gostamos também...

Enfim, no fundo, são sensibilidades próprias de que quem nasceu e cresceu no meio de gente ligada ao jornalismo e fotografia e, definitivamente, os nossos amiguinhos ficam contentes e felizes. Vejam só este delírio com o MSQR, antes de se vulgarizar noutros lados. Ah! A D. Amália é mesmo divertida!!! Giro!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

“Mano”, usa a criatividade e inova! Inova, mano!

segunda-feira, 26 de junho de 2017 · Temas: , ,

Imagina se toda a gente se dedicasse a repetir o que já viu, leu e ouviu. Imagina que não havia ninguém que criasse alguma coisa de original. Imagina que o mundo inteiro se dedicava apenas a usufruir e nunca a produzir. Pois é, se assim fosse, o mundo era cinzento, árido, cheio de catos e escorpiões.

João Pandilha 1Pois bem, e para prevenir, o Geopalavras vai convidar uns quantos ex-alunos a participar num romance partilhado, escrito a várias mãos, portanto, que terá o como título: “Inova, mano!”; isto para já ou na falta de melhor…

Os primeiros parágrafos serão escritos por nós (Geopalavras), e depois seguirá para outro, outro, e outro, aluno... O seu desenvolvimento será livre, mas será sujeito ao nosso crivo (procura lá no dicionário o que isto quer dizer). E tudo isto, até quase ao fim das férias.

Ah! Nesta atividade, não vamos ser politicamente corretos. Vamos contactar os alunos cuja escrita nos maravilhou durante os últimos tempos e, quem sabe, motiva-los a algo mais. Fica assim atento, pois poderás ser contactado por email, telefonema da ESL e ou via Classroom.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Agora sim, podes calcar a exposição WPP na ESL.

quinta-feira, 22 de junho de 2017 · Temas: , ,

Materializamos hoje a iniciativa World Press Photo - ESL 2017. Inicialmente, começamos por desenhar esta atividade para um momento de avaliação, um trabalho de grupo. A tarefa era simples: escolher na imensidão do sítio do concurso WPP, uma fotografia para cada um de quatro temas expostos em linhas / corredores temáticos, segundo 4 cores.

World Press Photo - ESL - 22 de junho 2017

Na escolha das fotografias, feita por (alguns) alunos, e atendendo ao tema em causa, percebe-se a sensibilidade que os levou à seleção: de uma maneira geral, são fotografias de conteúdo forte, cruas e realistas. Bom sintoma.

A exposição ficará assim patente durante todo o verão e primeira semana de aulas de setembro, sendo desmontada por quem então vier.


Queremos deixar aqui uma enorme palavra de agradecimento ao Professor Basílio, D. Conceição, D. Olga, D. Carla, às meninas do 12º de Comércio: Helena, Micaela, Paula e Sandra; e à “malta” que capturamos nos corredores.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Caixa de recordações do Geopalavras.

Há uma discussão apaixonante em torno do uso e pertença da imagem: fotografia ou vídeo. E apesar das leituras possíveis, prevalece o Direito, que resolveu a questão da seguinte forma: o criador da imagem tem direito enquanto autor da mesma, já o direito do retratado encontra-se no uso dessa imagem. Nada a obstar.

Ao longo destes três últimos anos, nos quais acompanhamos uma “querida” fornada de alunos do ensino Básico, fomos colecionando uma enorme quantidade de vídeos e imagens, sempre a propósito de uma atividade e ou ideia da mesma. E se grande parte do material já está publicado aqui no Geopalavras, sobra-nos muita coisa não editada que, como diz o Direito, nos pertence enquanto autores, mas não é nosso.

Por isso, e arrumando a “casa”, descobrimos muitas relíquias que passaremos a publicar, paulatinamente, ao longo dos próximos tempos. A primeira diverte-nos com as gravações para uns certos Biomas, estranhíssimos...

São, assim, publicações de cariz mais particular, mas que vão de encontro à filosofia do Geopalavras, que contempla pormenores e particularidades. Divirtam-se!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Acorda, Pandilha! Começa hoje o verão!

quarta-feira, 21 de junho de 2017 · Temas: ,

Em termos climatológicos, o verão já começou há muito, aliás como acontece todos os anos. Contudo, e de um ponto de vista astronómico, esta estação do ano só se inicia hoje, pelas 5:24H, e no hemisfério norte. É o dia em que o nosso astro rei se levanta mais cedo, se deita, mais tarde, fazendo-se passear durante mais tempo acima do horizonte.

S. João Pandilha

Este fenómeno, conhecido há milénios, levou os nossos antepassados a erguer monumentos megalíticos, ou a desenvolver rituais e tradições, que se perpetuaram até aos nossos tempos. O nosso São João é um excelente exemplo da manifestação popular dos mesmos, e a Pandilha vai tentar explicá-los.

Não há S. João sem alho-porro e ramos de cidreira, que perfumam o ar carregado de orvalhada, na noite mais festiva do ano. Aqueles dois elementos fálicos, o primeiro remetendo para o homem e o segundo para a mulher, coincidem na sua maturação biológica, por esta época do ano, e daí a sua fácil adoção ritual.


Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Dançar na fogueira de S. João!

terça-feira, 20 de junho de 2017 · Temas: ,

Desculpem-nos a aparente sobranceria, mas não há melhor festa do que o “nosso” mágico S. João! Aquele que enche as ruas de gentes e as perfuma de cidreira e manjerico; aquele onde os cordões de juventude serpenteiam a multidão; aquele que nos põe a dançar nos bailaricos, onde se juntam novo e velho, rico e pobre, português ou estrangeiro; aquele decora o céu com desejos brilhantes; aquele da sardinha assada, boroa de Avintes e caldo verde; aquele das farturas nas Fontainhas e do fogo na Ribeira! Este é o nosso S. João!

Jules Breton - La Fête de la Saint-Jean - 1875 (Musée des Beaux-Arts de Philadelphie)

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Adoramos manjericos!

segunda-feira, 19 de junho de 2017 · Temas: ,

Adoramos manjericos pequenos, discretos, mas que sobretudo nos façam rir com a chuva e pensar pelo calor do verão. Sapatilha, sola ou tacão,  desde que tenham iniciativa, cá estamos nós para os apoiar, mesmo sem deslumbrar, tal como esta espécie de “prosa-rima” fatela, está a ficar. Aiiiiiii!

Manjerico 1


Na fogueira dos teus olhos
Foi grande encanto meu bem
Entreguei o meu coração
Para não ver mais ninguém

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Luto nacional.

O luto é um exercício de reflexão, necessariamente doloroso. É um processo que desencadeia, ao mesmo tempo, um fim e um início. Quem por ele passou, entende-o e nele reconhece a impossibilidade da sua ultrapassagem, aquela que adia, ou perpetua, a dor que não se pode transpor.

Sem Título-4

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Ainda antes das férias.

domingo, 18 de junho de 2017 · Temas: ,

Os nossos ninhos ganharam poleiro e uma entrada bem arejada. Contudo, ainda não voaram para os seus locais definitivos: algumas árvores da ESL, estrategicamente escolhidas, de modo a podermos filmar cada um com uma webcam.

Imagem2Portanto, e depois deste período de “examinites”, não comeces a fazer a mala, pois há muito a fazer lá nos jardins da ESL e escadas perto da escola. As datas da convocatória vão surgir aqui no Geopalavras, no teu email (se é que ainda te lembras do que isso é…), e também no Fórum Ninhos. Ou seja, não te “pisgues”, divulga e fica atento.


Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

“Agora, pensa!” naquilo que fazes com o tempo.

· Temas: , ,

A Internet é uma ferramenta maravilhosa, contudo, o tempo gasto nas redes sociais, blá, blá, blá, blá… Sobre as virtudes da Internet, e seus malefícios, podíamos escrever às toneladas e, mesmo assim, não abrangíamos tudo o que há para dizer. Por isso, este artigo não vai por aí, e deixa-te com uma palavra: equilíbrio.Beatriz 1 PandilhaNotícia Público Redes Sociais 14 de junho 2017



Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

As trovoadas secas de dia 17 de junho.

Portugal acordou traumatizado neste quente dia de 17 de junho, com a tragédia que se abateu sobre a região de Pedrogão Grande, situada, sensivelmente, no centro geodésico de Portugal Continental.

Situação meteorológica às 14 horas do dia 17 de junho de 2017.

Segundo os Bombeiros e fontes da Proteção Civil, os incêndios foram provocados por trovoadas secas, resultantes da ascensão convectiva do ar, forçosamente quente, e a consequente formação de nuvens e trovoada. A pouca humidade do ar, evaporou a eventual precipitação, fez-se acompanhar de relâmpagos, potenciais fontes de ignição dos incêndios que lavraram no terreno florestal e seco, da região de Pedrogão Grande.


Nota: alteramos a data referida na infografia e no título da publicação, 18 de junho, para 17 de junho.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Abrandem, por favor!

sexta-feira, 16 de junho de 2017 · Temas: , ,

Tudo bem que o turismo traga emprego, imenso, dinamismo económico e renove as cidades, mas calma! Nem tudo é válido. Há que saber abrandar a locomotiva turística, que viaja desenfreada, e não vê nada nem ninguém à frente. Venham os turistas, que nos enchem de orgulho com o semblante de admiração, mas não deixem que os mesmo percam o sorriso e ganhem um olhar de enfado, por ver o que já existe “lá fora” e noutros tantos lugares.

Matilde Pandilha 1i-2017-06-16-ef2d12

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Férias bonitas!

quinta-feira, 15 de junho de 2017 · Temas: , ,

O conceito de férias é relativamente recente na história da humanidade. Surgiu nos finais do século XIX, em jeito de resposta social ao trabalho industrializado, de condições duras e calendário rígido. O turismo é também um conceito recente, que pode ser veiculado pelas férias. As suas modalidades são variadas, mas redundam em torno do lazer, repouso e diversão. Ora, foi precisamente por este último motivo que, intrigadas, a Beatriz & Joana, foram à “rua” com o João, perceber como é que a malta da secundária se vai divertir durante as férias que, para alguns, já começaram há muito…

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Segredos para os exames.

terça-feira, 13 de junho de 2017 · Temas: , ,

A Pandilha deu voz à Sofia, “a voz da razão”, e fê-la procurar um artigo, mesmo a calhar, sobre a nutrição e o sono. Dois fatores importantes, sobretudo nesta época de intenso / algum / nenhum (riscar o que não interessa) estudo para os exames.

Sofia Pandilha 1

Entre muitas outras coisas, o artigo sugere que comas “sementes” e não bolachas, durante várias vezes ao dia, pois  a «melhoria do sono e a manutenção de uma actividade física, [contribuem] para uma melhor oxigenação do cérebro». Isto, se ainda possuíres este último… Portanto, fica atento à Sofia e ao resto da Pandilha.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Soluções comerciais.

· Temas: , ,

Foi com enorme prazer que realizamos esta pequena reportagem, junto da improvisada oficina de trabalho, algures no Bloco C, dos finalistas do curso de Comércio da ESL. Não são nossos alunos, já o foram, e com eles criamos, quase sem querer, uma estranha relação de empatia; diríamos mais, de uma certa compreensão na loucura de parte a parte. Aliás, a criatividade, comandada pela professora Célia Costa, e focada nesta edição, prova isso mesmo.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

1000 materiais para 1000 alunos.

segunda-feira, 12 de junho de 2017 · Temas: , ,

Foi numa cerimónia simples, pautada por umas breves palavras do diretor do Agrupamento, que o projeto 1000 alunos fez a apresentação de material adquirido com a verba ganha no OPE de 2017. A juntar ao material de Educação Física, a escola passa a contar com mais algumas raquetes de badminton, bolas de basquetebol, um plinto e até toalhas, para a malta que se esquece de “tomar” banho. É desta que largamos o “face” e o “insta”…

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

A Pandilha no teu verão.

Pandilha, segundo o dicionário, refere-se a um grupo de pessoas “que se reúnem, em geral, com fins pouco honestos”. Uma delícia, até porque, em geral, não quer dizer sempre. Por isso, adoramos, adotamos e com o nome batizamos um grupo de amiguinhos para acompanhar o teu enorme verão!

Pandilha

O Tiago, o João, a Matilde, a Beatriz e a Sofia, cada um com a sua personalidade, complementam-se e formam um todo, que és tu! «- Ah?!! O quê? O que é que eu não percebi nesta última parte do texto?!!». Calma… Cada um dos nossos amiguinhos representa uma das facetas que tu és, e nós somos, no nosso quotidiano; e aqui, quotidiano, é coisa para durar 2 a 3 dias...

Vejamos, se num dia estamos “virados” para as séries, no outro podemos muito bem estar revoltados por não comentarem as nova cor das unhas que fotografamos e colocamos no «face». Ainda assim, e lá para o fim da semana, e às vezes as descansar, ganhamos ideias, dinamismo, largamos o “face”, e partimos até à rua para fotografar o mundo à nossa volta, apelando à razão, que nos diz para fazer “coisas” construtivas com a nossa vida.

Portanto, conta com os conselhos e sugestões da Pandilha, coisas boas e alternativas, ao longo do próximo verão, “pis” cada um dos nossos amiguinhos é especialista num dos aspetos do enorme embrulho, que é a tua personalidade.


Fonte gráfica: Tito Mosquito - Devian Art (adaptado).

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Maio ora quente, ora fresco.

domingo, 11 de junho de 2017 · Temas: ,

Maio de 2017 apresentou-se na região da Lixa com temperaturas bastante altas e, também, relativamente baixas. Houve, no início do mês, mínimas a rondar os 5ºC e, já próximo do seu final, máximas a ultrapassar os 40ºC. A precipitação, sobretudo na primeira quinzena, parecia querer compensar o seco mês de março, ficando-se por um total de 110,7 milímetros de chuva.

Imagem1

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Três ferramentas geográficas.

quinta-feira, 8 de junho de 2017 · Temas:

Hoje trazemos geografia às publicações do Geopalavras. Mais concretamente, apresentamos três ferramentas que, no mínimo, despertam a óbvia curiosidade geográfica e científica.

pang

A primeira trata de um globo terrestre com o supercontinente Pangeia, que existiu entre o fim do Paleozoico e o início do Mesozoico, antes de se começar a separar, há cerca de 175 milhões de anos. No meio da massa continental, é possível observar Portugal Continental, ou melhor, aquilo que supostamente poderá ter sido o antigo pedaço desta parte do nosso território. Mais a norte, e quase a tocar Portugal, detetamos uma impossibilidade: a Islândia, que, como ilha vulcânica que é, não existia à altura daquele supercontinente.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Emanuel, um lutador pelo Gerês.

terça-feira, 6 de junho de 2017 · Temas: , ,

Há tempos, ouvimos um locutor radiofónico dizer que um dos segredos da rádio é saber ouvir, dar uma oportunidade a todos os que nela querem falar, mesmo que afirmem ser Napoleão. O pensamento fez-nos rir, mas, ao mesmo tempo, pensar.

GerêsESLjunho2017-213

Os tempos atuais não correm devagar. Por isso, e no arrepio, concedermos tempo a quem tenha algo para falar, por muito estranho que contexto, ou mesmo a pessoa, nos pareça, é importante. Abdicar disto, é abdicar da nossa natureza gregária.

Foi assim com o Emanuel, um defensor do Gerês, que na visita de estudo do passado sábado, se cruzou connosco, de vestes alvas, e pregou. Disse-nos de voz assertiva e discurso esclarecido, que ali se encontra há 17 anos a tentar erradicar a praga de mimosas (Mimosa L.) que tomou parte de algumas vertentes do vale do Rio Gerês.

No meio da ação, houve algo que nos orgulhou em absoluto: o saber ouvir dos alunos que nos acompanhavam naquele momento, como se percebessem que a mensagem da personagem era, tal como foi, muito importante. Naquele instante de audição, a imensidão de valores, para os quais contribuímos, manifestaram-se em pleno e concluímos que havíamos cumprido parte da nossa missão.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Um dia próximo do céu.

domingo, 4 de junho de 2017 · Temas:

No “Gerês”, e particularmente em Vilarinho da Furna, é possível ver como Deus materializou aquilo que pensou para nós, em terra. A paisagem, belíssima, preserva-se soberana e desafia a albufeira que engoliu gentes, culturas comunitárias, um vale fértil e um rio outrora selvagem, o Homem. 

GerêsESLjunho2017-026

Não foi inocente o local escolhido, e debatido em reuniões do “Ninhos”, para esta saída de campo. Ali, o respeito pela natureza é o salvo-conduto para a passagem no carvalhal da Mata da Albergaria ou, já do outro lado da montanha, no vale do Rio Gerês. É uma premissa básica, seja lá onde a natureza se manifeste.

Esta saída de campo do “Ninhos”, a segunda, foi acompanhada pela companhia de muitos “Ninhos” adotivos que adoraram, e prometam participar nas próximas edições, similares, já no próximo ano letivo. Para já, ficam a fotografias, pois temos tarefas para concluir. Para o ano, as novidades são muitas!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Memórias de um Bar Tropical…

sexta-feira, 2 de junho de 2017 · Temas: ,

Pois é, passaram apenas algumas horas desde o fecho do fantástico Bar Tropical do CEF e, sabemos já, e de fonte segura, que há muita gente “lavada em lágrimas” com saudades. Mas, entendemos, perfeitamente! Nós próprios, estamos também bastante chorosos, pois não nos recordamos de assistir, de uma só vez, a tanto bom gosto decorativo, qualidade musical e gente “fina” e bonita!

Contudo, e em jeito de consolo, as superaquisições que Geopalavras fez neste fim de época, a Beatriz e a Joana, “girrrrrríííííísssssiiiimmmmasss”, fizeram um “recuerdo” para atenuar a choradeira, num trabalho de realização do João e do Rui. Ah! Digam se as nossas “miúdas” não têm muito jeitinho para a coisa. A partir de agora, contamos com elas, e não só. Isto, até porque o estúdio de TV da ESL está a chegar…

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

O segundo, e belo, dia do Bar Tropical!

· Temas: ,

Se não tivemos dúvidas na escolha de uma fotografia que ilustrasse o segundo dia do Bar Tropical, pela sua beleza, também não tivemos dúvidas na importância da sua concretização. Numa escola, em sentido lato, cada vez mais amarfinada e pautada ao sabor dos rankings e percentagens, são atividades como esta que, pela sua envolvência, se constituem como verdadeiras válvulas de escape de horários carregados, testes e outras tarefas

2Para agora, ficam agora as fotografias dançantes do segundo dia, matizadas de amarelo e verde, e também a promessa da publicação, em breve, de uma reportagem conduzida pelas novas estrelas do Geopalavras, a Joana e a Beatriz, que descobrimos em paragens britânicas! Até breve.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Escadas da Natureza: primeiro degrau.

quinta-feira, 1 de junho de 2017 · Temas:

Foi anteontem, dia 30 de maio, que se deu o primeiro passo para a concretização de uma das várias iniciativas do Projeto Ninhos: as Escadas da Natureza. Esta iniciativa nascida na Escola Secundária da Lixa, conta com o alto patrocínio da CMF, e pretende remodelar as paredes das escadas de acesso à Rotunda da Banda de Música da Lixa, confinante com as instalações da escola.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This