No telhado da escola.

sábado, 30 de novembro de 2013 · Temas:

O telhado da escola é um sítio de ficção científica! A neo floresta de tubos de ar-condicionado e de ventilação que o domina, criou um labirinto impossível, de metal resplandecente e sons redundantes, próprios de uma nave espacial espacial de um filme de série Z dos anos 70. Visitar o seu reino altivo, soalheiro e de horizontes largos, é experimentar o invejável poder de omnipresença perante quase toda a escola, capaz de nos fazer captar sons distantes e sombras escondidas.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Galáxia Paralela.

segunda-feira, 25 de novembro de 2013 · Temas: ,

Por Bárbara Ferreira - série Férias Ideais.

A Galáxia Paralela fica a muitos anos luz de distância do planeta Terra, tomando o a direção Norte; é um local muito longe do nosso sistema solar. Trata-se de uma galáxia “estranha”, diferente de todas as outras… mas bastante acolhedora.

As pessoas que a habitam são todas diferentes mas iguais, têm um olho e uma boca, são coloridas, andam aos saltinhos, não se percebe aquilo que falam, mas a rejeição é uma falta de educação para eles.

Galáxia Paralela

Nesta galáxia as casas estão suspensas no ar e só vai à escola quem quer. Acham que não precisam de estudos para nada e estudar é para os que não têm nada para fazer. Por isso as escolas situam-se debaixo de pedras e não há professores.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Dois destinos internacionais!

· Temas: ,

Por Carolina Durães e Inês Pereira - série Férias Ideais.

Ora aqui estão duas propostas de Férias Ideais internacionais, imaginadas (e desejadas) pela Carolina e pela Inês. Se há cerca de uma ou duas décadas atrás estas férias ideais passavam por viagens de comboio e algum campismo à mistura, hoje em dia, os voos são outros e os destinos também!

O meu destino de férias ideal.

Umas verdadeiras férias para mim seriam a viajar pelo mundo e a fazer turismo cultural. Este permitiria conhecer, ver e sentir várias culturas e novos hábitos. Gostaria de passar por alguns países como o Canada, Rússia, Itália, Grécia e outros, pois os únicos que conheço são Portugal, Espanha e França. Uma forma de conhecer países que desconhecemos é através da internet. É uma forma fácil, rápida e completa, mas que não supera o prazer de os conhecer ao vivo. É o possível, para já…

Vou começar pelo Canadá! É um país que ocupa grande parte da América do Norte. É o 2º maior país do mundo em área total superado apenas pela Rússia. Uma das cidades mais populosas do Canadá é Toronto que é também a capital da província de Ontário e tem 2.615.060 habitantes. As principais línguas são o inglês e o francês, o animal símbolo do Canada é o “beaver” (castor) e o desporto mais popular é o hóquei no gelo, pudera!

 Canadá

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Diferentíssimo, estranhíssimo, interessantíssimo.

domingo, 24 de novembro de 2013 · Temas:

É raro publicarmos música no Geopalavras. A imensa subjetividade do tema torna este tipo de publicações, num ato de cariz quase pessoal. Na verdade, grande parte da internet vive da música, analisa-a e promove-a, levando a uma imensa fusão e  cruzamento de gostos, que se torna inócuo, quase ridículo, o destaque feito por um sítio não especialista no tema.

 

Contudo, este «Cara de Chewbacca», que evoca uma mítica personagem da saga Guerra das Estelas, é muito mais do que um simples música, é a prova de um novo fulgor cultural, alimentado por uma nova geração que, amiúde, cria e recria na cidade que a engendrou. De facto, a cidade e a região têm assistido, em múltiplos aspetos do seu quotidiano, a uma atitude de inovação, que roça quase o experimentalismo, mas que estabelece um interessante diálogo com os seus padrões identitários (veja-se o carregar do sotaque do videoclipe e seu ponto de partida). Com isto, a cidade tem-se paulatinamente afirmado no mapa, criando marca própria e estabelecendo padrões, perfilando-se numa espécie de roteiro cultural, mais tarde ou mais cedo, também europeu.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Um dia de novembro.

sábado, 23 de novembro de 2013 · Temas:

Amanheceu frio o dia 22 de novembro, um pouco à semelhança daquilo que se tem verificado nos últimos dias deste mês de pleno outono. Com exceção de uma faixa central da Península Ibérica, as Ilhas Britânicas e parte dos Balcãs, toda a Europa acordou vestida e um extenso manto nublado, adequado à época.

errr

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Mindelo diferente.

terça-feira, 19 de novembro de 2013 · Temas:

Os Sábados Diferentes têm mais horas do que um sábado normal. Esta anomalia cronológica, que multiplica o número de minutos disponíveis e faz esticar o tempo, é fenómeno de rara ocorrência, extremamente localizado, mas muito útil aos que acreditam que os sábados podem ser preenchidos de formas indiferentes ao conforto psicológico da cama.

Ora, foi com a indiferença conquistada, que um bando de aves raras bem grasnantes, zarpou no amarelo de destino ao Porto e, num ápice e à hora certa, mergulhou na Baixa portuense que ao sábado de manhã adquire um bulício muito próprio.

SB mindelo panorama PQN

Volta aqui, volta acolá, quando demos por ela descíamos os gastos degraus da escadaria do Bolhão, decorada por dois painéis de azulejos que publicitam o vinho Menagem, quase tão velho como o mercado que definha à espera de rumo.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Uma viagem a Londres.

segunda-feira, 18 de novembro de 2013 · Temas: ,

Por Margarida Miranda - série Férias Ideais.

Cidades como Londres fascinam não apenas pelo peso da história, da cultura ou a impressionante alma cosmopolita, mas também pelos números impressionantes, próprio de uma megalópole desta dimensão. A comprová-lo, atente-se em jeito de curiosidade, aos números referentes ao principal aeroporto da capital inglesa: trata-se do terceiro aeroporto mais movimentado do mundo, movimenta cerca de 70 milhões de passageiros anualmente, emprega 76 mil pessoas e oferece 80 destinos de viagem.

Londres - Uma viagem de sonho pequ

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

A BEGA em ação no Mindelo.

· Temas:

À boleia do Sábado Diferente do passado dia 16 de novembro, a BEGA realizou três belíssimas caches na zona do Mindelo. Na verdade, foram caches de procura simples, visto estarem bem mantidas e em conformidade com as coordenadas de latitude e longitude (vulgo, GPS), atribuídas.

BEGA1

A primeira situa-se em plena reserva ornitológica do Mindelo, um «mosaico valioso constituído por dunas, zonas húmidas, extensa mata e campos agrícolas […]», onde é possível observar a «reconstituição da estrutura completa do ecossistema dunar». Nesse sentido, a equipa teve o cuidado de procurar a cache, procurando não pisotear a frágil flora dunar. Mais a sul, mesmo junto à linha de costa, realizamos as outras duas caches da jornada. O sol estava de abalada mas o trabalho de equipa rapidamente as fez surgir, culminado assim uma excelente jornada da BEGA.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Duna primária do Mindelo.

domingo, 17 de novembro de 2013 · Temas: , , ,

A duna primária é a verdadeira prova de que a natureza sabe cuidar de si. Aquela barreira natural, formada pela acumulação de areias transportadas por correntes marítimas e moldadas pelo vento, desenha um cordão de areia paralelo à costa e impede de uma forma eficaz o avanço do mar. Esta obra de engenharia natural tem a capacidade de se autorregenerar, mesmo em anos de abrasão mais vigorosa, desde que a reposição natural de areias não seja impedida por barragens e / ou açudes fluviais. Por sua vez, a flora dunar, frágil e ameaçada, é nesta obra de importância capital: as suas raízes fixam a duna impedido a sua movimentação por efeito do vento.

bons exemplos de regeneração e preservação de dunas primárias na Área Metropolitana do Porto, sobretudo a sul do Douro, no litoral de Vila Nova de Gaia. Contudo, a duna primária que encontramos no Sábado Diferente passado, dia 16 de novembro, em plena Reserva Ornitológica do Mindelo, impressiona pela sua ausência de intervenção humana e relativo bom estado preservação (já o mesmo não se pode dizer sobre  a reserva natural, sem vigilância ou sinalização e muitos depósitos de entulho). Paradoxalmente, este abandono e o facto da reserva oferecer poucas possibilidades de estacionamento próximo, a par da sua fraca divulgação e também a vizinhança da foz do Rio Ave (Vila do Conde), abonam a favor da sustentabilidade do sistema dunar ali existente, de uma forma quase exemplar.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Um passeio pela Via Láctea.

· Temas: , ,

Por Ana Brochado - série Férias Ideais.

É uma delícia esta reportagem criativa sobre o turismo, feita pela Ana Brochado. Primeiro, e num tom mais ou menos sério, parte à procura da resposta à pergunta sobre as férias ideais. Depois leva-nos a viajar para bem longe, e ao ritmo de outras paragens, através da nossa Via Láctea e, ao parece, é simples. Trata-se apenas de não nos enganarmos na linha de estrelas certa, descrever bem as curvas, que  num instante percorremos todo o seu esplendor!

 

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

A 384.401 km da Terra!

sexta-feira, 15 de novembro de 2013 · Temas: ,

Por Ana Filipa - série Férias Ideais.

Se precisa de umas férias longe de tudo e de todos, o turismo lunar é literalmente a solução. A 384.401 Km da Terra, não terá de se preocupar com nada.

Contemplar à noite aquela bela esfera branca e brilhante lá no céu, a Lua, é algo fascinante. Melhor ainda seria lá poder ir. É exatamente isso em que o turismo lunar consiste: numa ida à Lua. É um tipo de turismo bastante mais complexo do que todos os outros, mas é na minha opinião, uma experiencia que vale a pena. Assim, umas férias na Lua são para mim umas “verdadeiras” férias, ou férias de sonho.

Lua

Vejamos: em cada foguetão, com destino a Lua, poderia ser levados 100 passageiros. Cada bilhete (ida/volta) teria um custo de 1 milhão de euros; sendo que, devido ao elevado custo do bilhete, este poderia ser pago em 10 anos. O público-alvo desta viagem seriam todo o tipo de pessoas e de todas as faixas etárias. As crianças só poderiam ir acompanhadas pelos pais e todos aqueles cuja diferença entre a esperança média de vida e a sua idade fosse inferior a 10 anos, teriam de pagar o bilhete completo, sob pena de não poderem realizar a viagem, uma vez que existiam grandes probabilidades de ficarem pelo caminho...

Na Lua existem imensas atividades que poderiam ser realizadas e que tornam este tipo de turismo em algo “de outro mundo”, literalmente. As crateras na Lua, por exemplo, serviriam como um bom parque de diversões, funcionando como um “escorrega”!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Duas propostas turoespaciais.

quarta-feira, 13 de novembro de 2013 · Temas: ,

Por Mónica Leite e João Teixeira - série Férias Ideais.

Ora aqui estão mais duas fantásticas propostas turísticas que nos levam para bem longe da Terra, e nos fazem descobrir Marte ou até mesmo o Espaço. Na verdade, estes destinos turísticos só não são comercializados, para já, por dificuldades técnicas, porque vontade e potencial não lhes faltam. Imaginem o que não seria fazer uma espécie de inter-rail pela galáxia, pernoitar em diferentes planetas, visitar monumentos em Marte e, no final da semana, estar de regresso à Terra para o trabalho! Talvez um dia.

A

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Sábado Diferente a olhar para os pássaros!

terça-feira, 12 de novembro de 2013 · Temas:

Finalmente o Sábado Diferente pelo qual esperavas ansiosamente, aquele que te vai levar a olhar para pássaros! (-Pássaros?!) Sim, isso mesmo, vamos ver pássaros, passarinhos e passarões na Reserva Ornitológica do Mindelo (-Ah!? O quê?). Bom, fica desde já a saber que a ornitologia dedica-se ao estudo da distribuição das aves no mundo e, neste Sábado Diferente, vamos todos ser ornitólogos no Mindelo (-Onde?).

Ora, o Mindelo é uma freguesia do Concelho de Vila do Conde, e situa-se a cerca de 12 kms a norte do Porto. É uma freguesia de fácil acesso, quer de carro quer de metropolitano, mista de caminhos rurais e periurbanos, bem próximos do atlântico.

SBmindelo

Mas este Sábado Diferente não se fica por aqui… para além fabulosa observação de: rolas e garças, águias e galinhas d’água, borrelhos e gaios, chapins e pica-paus, chascos e narcejas, rabirruivos e andorinhas, cartaxos e alvéolas, abibes e patos, maçaricos e cucos, corujas e mochos, poupas e pegas, carriças e rouxinóis, piscos e tordos, pintassilgos e até escrevedeiras (como é sabido, alguma desta avifauna ruidosa é também frequentemente avistada em plena Escola Secundária da Lixa…), o BEGA vai entrar em ação, depois de um longa paragem de meses! Vamos procurar, mas também esconder. Assim, o roteiro para este Sábado Diferente é o seguinte:Roteiro do Sábado Diferente

Como bom entendedor de mapas e afins que és… deverás ter percebido que o Sábado Diferente do próximo dia 15 de novembro começa na Estação de Caide, pelas 9.40h. Teremos de partir mais ou menos cedo porque o sol (horas) é escasso e jornada longa.

Uma vez chegados ao Porto, fazemos um pequeno périplo pela Baixa e almoçamos junto ao Bolhão por muito pouco dinheiro, mais ou menos 5 euros. Dali apanhamos o metro e saímos na estação de Mindelo. Esta viagem implica um título Z5 com o custo de 2,3 euros (fora o cartão andante).

Passarinhos

Já no Mindelo, e sempre a pé, faremos caminho rurais (muito a propósito…), visitaremos a Reserva Ornitológica do Mindelo (isto se a passarada não morrer de ataque cardíaco com nossa ruidosa chegada…) e procuraremos caches nas redondezas (a equipa BEGA vai entrar em ação). Depois, e se houver tempo e sol, caminharemos até à estação de metro de Vilar do Pinheiro (sempre por caminhos rurais) e espreitamos os aviões a aterrar e a descolar muito à distância.

Depois é simples, voltamos à Baixa do Porto no metro, enganamos a fome com um galão e uma torrada num café próximo da estação de S. Bento, apanhamos o comboio das 20.30h, e estamos de regresso a Caide 1 hora depois.

Em suma, trata-se literalmente de um Sábado Diferente, de custo reduzido (comboio, almoço, metro e lanche corresponde a mais ou menos 15 a 20 euros), cuja participação implica imprimires a seguinte autorização e inscrever-te na seguinte lista. Nota: para os meninos e meninas do 9º ano que se queiram inscrever, a presença dos encarregados de educação na partida da estação de Caide é obrigatória, capiche?

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Dois destinos subaquáticos.

domingo, 10 de novembro de 2013 · Temas: ,

Por Ana Ferreira e Márcia Silva - série Férias Ideais.

Bom, parece que o mar é mesmo o nosso destino! Foi assim há 500 anos e poderá voltar a sê-lo, se o encaramos como uma verdadeira aposta, e não como repositório de promessas vãs e medidas avulsas. Para além da pesca, da produção de energia ou até mesmo do promissor subsolo marinho, há que olhar para o mar como motor turístico. 

Turismo Subatlântico - Ana Ferreira

Na verdade, beneficiamos de uma rara sorte geográfica que faz aliar um clima ameno, a uma longa, bela e diversificada costa marítima, bem próxima de um potencial espaço europeu de milhões, onde esta realidade não existe mas é desejada. Venham então senhores turistas, porque temos turismo Subatlântico e Musical para vos oferecer! 

Turismo Musical - Márcia

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

O que nos distingue dos colégios privados.

· Temas: ,

Sobre os rankings escolares publicados durante este fim-de-semana, seja qual for a análise e o critério de ordenação, os primeiros lugares são ocupados por escolas privadas e algumas repetem os lugares cimeiros há anos. Contudo, o que os rankings não dizem é que a estrutura familiar (se é que às vezes existe), a subnutrição, o comportamento, o saber estar e uma visão turva do futuro, não constituem problemas e preocupações dos colégios, onde a prioridade dos resultados é uma tarefa obviamente facilitada. Escamotear isto é cinismo, o mesmo que se traduz em rankings, que valem o que valem.

Ídolos na minha Escola - 2011

Na verdade, é este papel estruturante que distingue a escola pública dos colégios privados. Aquela sinaliza alunos sujeitos a abusos, imiscui-se protectoramente na sua vida pessoal, apoia alunos com necessidades educativas especiais, casos de subnutrição, desdobra-se a procurar material (manuais escolares, máquinas de calcular, etc.), realiza viagens de estudo e passeios pedagógicos que muitas das vezes se tornam na “grande viagem” de toda uma adolescência, dá carinho e conforto.

Baseiem-se em rankings e rácios financeiros, acabe-se com a escola pública, e deixam-se “órfãos”  milhares de crianças, entregues a famílias e a uma realidade que não devia ser sua.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Quatro dias em Los Angeles.

· Temas: ,

Por André Dias – série Férias Ideais.

A minha viagem de sonho é a Los Angeles, no estado da Califórnia, na costa oeste dos Estados Unidos da América. Esta viagem prima pelo turismo cultural, muito devido à cultura que a cidade oferece e à diversidade de experiências que pode proporcionar a vários níveis, sem esquecer o turismo balnear, dado o excelente clima da cidade.

Hollywood

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Propostas turísticas.

sábado, 9 de novembro de 2013 · Temas: , ,

Por muitos números ordenados de formas diversas, que nos queiram fazer passar, há coisas que não constam de rankings e são tão maravilhosas! A imaginação é uma dessas coisas. É uma coisa fantástica, própria da nossa natureza, essencial até, mas invariavelmente remetida para um lugar sem tempo, simplesmente por não ser mensurável.

Untitled-2

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Os jogos olímpicos de inverno em Sochi.

· Temas: ,

Em fevereiro do próximo ano realizam-se em Sochi, uma localidade russa encravada entre o Mar Negro e as montanhas do Cáucaso, os jogos olímpicos de inverno. O custo desta XXII olimpíada está estimado em cerca 36 mil milhões de euros, sendo que ao Estado russo cabe 50% da despesa. Trata-se de uma verba muito superior à gasta nas duas anteriores edições, em Vancouver (2010) e Turim (2006), com 1,4 mil milhões e 3,4 mil milhões de euros, respetivamente.

As modalidades presentes nesta olimpíada são as seguintes: biatlo, bobsleigh, combinado nórdico, curling, esqui alpino, esqui cross-country, esqui estilo livre, hóquei no gelo, luge, patinagem artística, patinagem de velocidade, patinagem de velocidade em pista curta, salto de esqui, skeleton e snowboard.

Jogos olímpicos de Sochi

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

A história do eucalipto em Portugal.

sexta-feira, 8 de novembro de 2013 · Temas:

Em 1920, Jaime M. Lima 1 (ensaísta e divulgador do vegetarianismo) abria um artigo sobre eucaliptos e acácias em Portugal, citando um relatório apresentado em 1909 ao parlamento inglês, com questões que se prendiam com o desenvolvimento da cultura florestal na Inglaterra. Apontava-se, já então, que a madeira era um produto finito e que, na melhor das hipóteses, demoraria cerca de 25 anos a criar ou, em alguns casos, até mesmo 80 2.

Adiantava também que «não ha caixa economica que, em segurança e rendimento, se compare com a plantação d'uma arvore. É capital posto muitas vezes a 100, 200 ou 300% ao anno […] Li algures que o Eucalypto, em igualdade de situação, dá cinco vezes o producto do carvalho» 1.

Esta opinião surgiu cerca de meio século depois de Portugal ter visto os primeiros  eucaliptos serem introduzidos nas suas paisagens (1850-70), trazidos da Oceânia, continente de onde são originários e onde imperam e prosperam.

Mapa da Floresta Nacional

O seu rápido crescimento, a grande resistência e adaptabilidade a condições edafoclimáticas rigorosas,  ditou a sua plantação em larga escala multiplicando «milagrosamente a riqueza florestal em proporções descommunaes […] pelas nossas provincias e por todo o littoral do Mediterraneo»1. Contudo, a febre eucaliptizadora esmoreceu quando se constataram debilidades na planta exótica: «não resistia nem ao sol, nem ao frio, nem á pobreza da terra; onde crescesse, edificava um abrigo temeroso para os passaros que devastavam as seáras; estragava os mattos e logo de começo ficava caro pela despeza da plantação. A madeira não prestava para nada; estalava por mil modos, torcia e rachava ao seccar, apodrecia depressa, quando enterrada ou mesmo fóra da terra».

Os eucaliptos de então ainda subsistem, ocupam a paisagem, e dividem apoiantes e opositores, que esgrimem argumentos de cariz ecológico com outros, de âmbito económico. À sua grande adaptabilidade, sobretudo em habitats de clima mediterrânico onde compete diretamente com a vegetação nativa, sendo deste modo considerado uma espécie invasora, contrapõe-se o seu crescimento rápido, a eficiência no combate ao efeito de estufa, uma vez que é um fixador de dióxido de carbono, resiste a pragas e a doenças, e as suas propriedades medicinais são utilizadas em farmácia e aromaterapia 3.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

As listas que prometem.

terça-feira, 5 de novembro de 2013 · Temas: , ,

Todos os anos é assim: colunas próprias de outras paragens em despique decibel, pregões futebolísticos adaptados ao momento e berrados com distorção, pipocas e lambarices cativantes dos incautos, autógrafos dedicados sem olhar a quem, panfletos esvoaçantes repletos de promessas, e dois destinos de viagem para terras distantes, como convém.

A lista que promete 2

O exercício democrático aprende-se começando assim, exercitando a arte do convencimento, e da crença, num jogo de mestria verbal e muito jogo de cintura. Que o digam os patrocinadores destas manifestações, cada um com a sua parafernália, distantes mas próximos, e que se mostravam de semblante carregado, quiçá mais ansiosos com angariação e o resultado final, do que os supostos protagonistas.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Outubro com 240 mm de precipitação.

· Temas:

O mês de outubro apresentou temperaturas médias enquadradas na época do ano, com a temperatura média mensal a situar-se na casa dos 16,7ºC. Outubro foi um mês de temperaturas diurnas elevadas, contrastando com os valores noturnos, bastante mais baixos, que contribuíram para consideráveis amplitudes térmicas diárias.

Médiasoutubro 2013

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This