A biblioteca da ESL tem novidades na estante.

terça-feira, 31 de janeiro de 2012 · Temas: ,

A nossa Biblioteca acaba de assinar duas publicações mensais muito interessantes: as revistas Quero Saber e Exame Informática. Tratam-se de duas revistas de cariz tecnológico, uma dedicada à ciência e tecnologia em geral, outra ao mundo da informática. Para saberes um pouco mais sobre esta novidade, dá um salto ao Leituras em Linha, o blogue da biblioteca da ESL.

Quero Saber

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Carpe Diem.

· Temas:

- Por Mário Silva.

Carpe Diem é uma expressão muito famosa que significa viver cada momento como se fosse o último e não deixar nada por fazer. Será esta uma boa filosofia de vida? Então e o futuro?

Bem, na minha opinião, esta é a melhor filosofia de vida que podemos ter. Nunca devemos hesitar em nada, nem deixar-mos de fazer o que achamos correto, pois isso só irá causar arrependimento.Se assim não for, passaremos o resto da vida a perguntar “e se eu tivesses feito, as coisas teriam sido diferentes?”.

Sou novo é verdade, apenas tenho 20 anos, e sei que quando uma pessoa pensa assim, é porque algo está mal… Contudo, e mesmo que nos pareça algo arriscado, nunca devemos deixar de fazer alguma coisa e avançar, até porque podemos aprender com os erros e depois crescer com eles. Claro está que crescer dói, mas vale a pena! Para todas as pessoas que deixam que o medo as domine, arrisquem [ponderadamente], pois não sabem o dia de amanhã!

Esta é a minha filosofia de vida. E a tua qual é?

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Equipa Lixa em primeiro lugar na prova de vídeo e total global.

· Temas:

A organização do Concurso nos@europe acaba de divulgar há instantes, os resultados da terceira etapa deste concurso. Nesta terceira etapa, que consistiu na realização de uma prova de vídeo, a nossa equipa ficou classificada no primeiro lugar nacional. Obtivemos uma pontuação de 82,7 pontos, atribuídos pelo júri que, ponderados com o fator votação online, perfez um total de 81,7 pontos. Por outras palavras, o primeiro lugar nacional!Vídeo Detalhe

Ora, este resultado foi conjugado com aquele que havíamos obtido na anterior etapa (a redação de um texto) e, daquela ponderação, surgiu o resultados que colocou a nossa equipa em primeiro lugar a nível nacional, com 76,4 pontos, seguida da equipa United Economists e ESA@EUROPE, com 74,9 e 72,3 pontos, respetivamente.

Resultados Finais Global

Deste modo, a nossa equipa, a par de outras 6 finalistas, está apurada para a final que irá decorrer na Universidade de Aveiro, no próximo dia 9 de Março, onde teremos de defender um trabalho sobre o tema: “Maior do que a soma das partes: o desafio de aprender, trabalhar e viver numa Europa sem fronteiras em recuperação económica”. Até lá!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Acrofobia: medo das alturas.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012 · Temas:

Acrofobia é, por definição, o receio patológico de lugares muito altos. Muitas pessoas com esta fobia «têm crenças irracionais acerca de consequências catastróficas que podem surgir quando entram num local elevado. Eles acreditam, e repetem para si próprios, que, por exemplo, a estrutura irá colapsar, um forte vento subitamente irá soprar e levá-los do prédio, ou que, acidentalmente, cairão da varanda de um teatro. Estes pensamentos, claramente irracionais, apresentam-se persistentemente em locais altos, e são igualmente repetidos sub-vocalmente por muitos dos sujeitos quando entram numa situação fóbica».

Ora, um dos locais mais errados deste planeta para passear se sofrermos de acrofobia, é certamente o Caminho do Rei, situado a norte de Málaga, em Espanha. Trata-se de um caminho pedestre escavado na rocha e concluído em 1905, cujo propósito era permitir o transporte de materiais e trabalhadores, na construção de uma barragem no Rio Guadalhorce. Atualmente, o caminho é frequentado por aventureiros radicais, que realizaram um verdadeiro e  vertiginoso vídeo que se segue.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Nos estúdios do Porto Canal.

domingo, 29 de janeiro de 2012 · Temas:

Ontem aconteceu mais um daqueles Sábados de janeiro, solarengo e frio, em que a luz do Sol aquece muito mais do que apenas o corpo. Tivemos sorte com o estado do tempo pois a visita de estudo, marcada há muito, implicava caminhar bastante, de preferência com calçado confortável, e sobretudo muito bem agasalhado. O comboio e depois o metro, climatizados, transportaram-nos até à Freguesia da Srª. da Hora (Matosinhos), onde se situam os estúdios do Porto Canal. Neles, fomos guiados numa surpreendente visita às instalações, e a todo o processo inerente à emissão daquele canal regional. Desde as salas de caraterização, passando pela régie e redação, até ao interessantíssimo estúdio de gravação, a visita deu-se em duas horas que passaram num ápice e muita curiosidade ficou por colocar. Por último, há nisto tudo que destacar a amabilidade e intensidade com que o nosso cicerone, um produtor da casa, incutiu na visita.

Regressados ao Porto, calcorreamos bastante para encontrar um restaurante capaz de servir 18 pessoas e que também servisse “Tripas à Moda do Porto”, isto numa noite em que os restaurantes pareciam quase esgotados, talvez pelo frio, talvez pelo concerto do Pedro Abrunhosa no Coliseu.

Por isso, procurar um restaurante demorou um pouco mais do que o previsto, e mesmo assim tivemos de tomar a sensata decisão de nos dividir em dois grupos. Um aterrou no Pontual (Almada), cuja especialidade é um também um prato típico do Porto, a famosa Francesinha. O outro grupo, com fé, lá rumou mais umas centenas de metros até à zona de Carlos Alberto, e jantou na Casa Romão, famosa pelos seus jantares académicos.

Após o jantar, cumprimos mais um dos pontos previstos: uma caminhada à Serra do Pilar, com uma série de fotos estranhas e muito divertimento à mistura. Inclusivamente descobrimos a causa do frio que se fazia sentir…e que só nos deu tréguas no Piolho, onde retemperamos forças para a viagem de regresso a casa.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Ainda sobre o frio da Sibéria.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012 · Temas:

Há várias cidades da República da Yakutia (situada no NE da Sibéria, Rússia), que disputam o honroso título da região habitada mais fria do mundo. São elas Verkhoyansk, Oymyakon e Yakutsk.

A temperatura média do mês de Janeiro em Oymyakon, ronda os -47ºC, sendo que esta cidade, a par da Cidade de Verkhoyansk, apresentaram valores recorde de temperatura negativa no hemisfério Norte: -67,7ºC (em 1933) e -67,8ºC (em 1892), respetivamente. Consta ainda uma medição não oficial, feita por um académico russo (Sergey Obruche), que determinou -71,2ºC em Oymyakon, no ano de 1924! Em Yakustsk, as temperaturas são igualmente baixas, com médias de -45ºC em Janeiro.

Não há um consenso sobre qual das cidades desta vasta República da Yakutia (que possui mais ou menos o tamanho da Índia) ocupa o lugar cimeiro da cidade mais fria. O que é certo é que, apesar das condições quase sub-humanas de vivência, a região possui cerca de 1 milhão de habitantes, muito devido à exploração de minérios e petróleo. A capital regional é Yakustsk; tem cerca de 280 mil habitantes, que referem que as temperaturas de cerca de -40ºC são “frias, mas não muito frias”. Para ilustrar um pouco do ambiente vivido na cidade, fica aqui um vídeo onde se veem pessoas, que parecem ter saído de um daqueles jogos de computador de caça ao zombie! Arrepiante.

 
 

Já agora, e no que se refere ao hemisfério Sul, a Antártida é a rainha das temperaturas negativas. De facto, uma base científica russa, instalada em Vostok (78°28′S e 106°48′E), mediu no dia 21 de Julho de 1983 (inverno no hemisfério Sul), a temperatura mais baixa alguma vez registada no nosso planeta: -89,2ºC.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Tens sentido frio ultimamente? Acredita que não!

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012 · Temas:

É um facto que o nosso país apresenta um clima bastante moderado, dada a sua posição em latitude e sobretudo devido à enorme influência do Oceano Atlântico, que banha o nosso país. Mesmo nos dias mais frios de Inverno, as temperaturas em nada se comparam com as verificadas noutros pontos do nosso continente. Mas isto aqui pela Europa… pois se olharmos para o que se passa durante esta estação do ano na Região da Sibéria (Rússia), aí sim, ficamos com uma verdadeira noção do que é realmente o frio. Vejam bem este mapa da Sibéria, obtido no sítio www.gismeteo.ru (um sítio de meteorologia da Rússia), que mostra a previsão das temperaturas para o dia de hoje (25 de Janeiro de 2012). Pelo que é possível observar, sortudos dos que moram no extremo sudeste da Rússia, onde as temperaturas são uma brasa: apenas -11ºC!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

As maiores montanhas do mundo!

terça-feira, 24 de janeiro de 2012 · Temas:

A propósito de uma interessante aula de descoberta geográfica, que aconteceu com o 7ºA e o 7ºB, o Geopalavras foi investigar um pouco mais sobre o assunto, e descobriu umas certas curiosidades sobre as maiores elevações terrestres. Aqui vão elas.

Toda a gente sabe que a maior montanha do mundo é o Monte Evereste, que atinge cerca de 8850 metros de altitude (medida a partir do nível médio das águas do mar). Esta montanha situa-se na Cordilheira dos Himalaias, mais concretamente entre as fronteiras do Tibete e do Nepal, a norte da Índia, e o seu nome deve-se à divulgação da sua existência, efetuada por um explorador britânico: Sir George Everest. Curiosamente, os tibetanos chamam-lhe de Mãe Natureza e os nepaleses de Sagarmatha.

Os primeiros homens a escalá-la foram Sir Edmund Hillary, um inglês, e um sherpa (nativo da região himalaia). Essa conquista aconteceu no dia 29 de Maio de 1953, depois de uma jornada de cerca de 2 meses.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Estórias laborais EFA - Episódio 4.

domingo, 22 de janeiro de 2012 · Temas:

E pronto! Com este último episódio, ficam apresentadas as quatro Estórias Laborais, realizadas e produzidas pelos alunos da Turma 6, do Curso EFA da Escola Secundária da Lixa. Agora falta a estreia, que se prevê acontecer lá para o Carnaval (apropriado…) e perante o exigente público estudantil noturno da escola. Claro está que se prevê muita pompa e circunstância, pipocas e gasosa galega, e uma multidão de convidados. Ah! Vejam este episódio 4 que está muito engraçado!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Provedores da Nação versão 2.0

· Temas: ,

A fórmula dos blogues dos Provedores da Nação está esgotada, visto que foi mal compreendida e sobretudo pessimamente interpretada. É claro que há honrosas exceções, mas infelizmente são poucas. Uma grande parte dos alunos simplesmente nada publica, outra apenas publica banalidades, e tudo isto num esforço tão grande que até dá dó. Por outro lado, há um défice enorme na leitura e comentário dos blogues alheios (algo que não se entende para quem comenta infinitamente quase tudo no Facebook).

image

Explicações? Talvez gostar de ser normal, ter dificuldade em ler / escrever um texto com mais de duas linhas seguidas e, sobretudo, uma enorme adoração pelo imediato, e cerebralmente não cansativo, mundo das imagens, vídeos, ou comentários facebookianos.

Perante estes factos, os diversos espaços dos Provedores da Nação têm de mudar. Assim, os blogues continuarão a existir mas o que neles se publicar será diferente, quer na forma, quer no conteúdo. Para mais informações, consulta a Ficha de Atividade 4 e inteira-te das alterações.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Ser normal.

· Temas: ,

Uma das grandes características dos portugueses é ser normal! Esta maneira de ser está tão enraizada na população portuguesa, que quase adquire contornos de um verdadeiro desporto nacional!

Mas afinal o que é ser normal? Bom, tudo depende do contexto que se esteja a falar. Por exemplo, se for lá em casa, ser normal é chegar do emprego, dizer que se teve um dia “muito cansativo”, vestir fato de treino, sentar no sofá, ver televisão ou dar uma vista de olhos nos emails que o cunhado, ou o amigalhaço, costumam enviar às carradas durante o expediente. Isto para ele. Quanto a ela, o normal é chegar a casa e moer o juízo do marido / filho(a) (riscar quem chegar em segundo lugar) por este nada querer fazer lá em casa e passar horas em frente ao computador ou televisão.

Quino

Ora, este desporto é também praticado, e bastante, pela população estudantil! Neste caso, é normal chegar a casa e atirar com a mochila da escola para um canto, e de seguida torrar a banda larga em frente ao ecrã do portátil, atualizando mais uma vez a foto de perfil do Facebook (naquele estilo muito facebookiano de ângulos estranhos), até que a mãe berre, convocando-o para jantar. Claro está que depois do jantar é normal dar uma vista de olhos num dos reality shows do momento, fintando os canais de documentários e ou informação, que normalmente só passam coisas não normais, que “não interessam a ninguém!”.

Se houver tempo, e possibilidade, dá-se mais uma perninha até ao Facebook, pois é normal estar alguém no chat a escrever banalidades, “tipo”: “- O que é que vais fazer agora?”, “-Agora vou à casa de banho.”… edificante. Com isto adia-se os trabalhos de casa ou, por exemplo, aquilo que o professor pediu para investigar para o debate “…sobre um assunto ligado “tipo” às cidades ou assim”. Contudo, normalmente não há problema, pois no dia seguinte há sempre alguém que faz, cumpre e permite copiar. Mesmo que não haja, improvisa-se, e pode ser que cole.

Ora, esta modalidade de ser normal já não é praticada, e há muito, por muitos dos países dessa Europa fora, onde a prática do “fora do normal”, ou seja, o extraordinário e o inovador, é bem mais vulgar. Em Portugal, já se verificam alguns esboços desta nova modalidade, muito devido ao esforço de professores, educadores e pais atentos, que tentam incutir a prática diária e consistente deste “desporto” saudável. Neste aspeto, estou de consciência tranquila. Tenho feito imenso trabalho de casa, sem copiar, mas pelos vistos sem resultados. Assim, e de acordo com uma famosa máxima popular - se não podes ser anormal, junta-te a eles e sê normal em tudo, e até no modo de lecionar. Bom, acho que está na hora de simplesmente ser normal!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

O debate continua no Geodilema.

· Temas:

O tema «Centros Comerciais - um problema ou uma necessidade urbana?», que foi debatido ao vivo, mas sem grande brilhantismo, na passada sexta-feira, continua agora no Geodilema. Para participares neste fórum de discussão do Geopalavras, deverás registar-te no Google (caso ainda não o tenhas feito ou se esqueceste da tua palavra passe) e depois aceder ao fórum através do Geopalavras (ver coluna do lado direito). A tua participação deverá ser corajosa, arrojada e fundamentada e, se por acaso colidir com alguma já publicada, melhor! Boa discussão!

É um facto geográfico. As grandes cidades deste país estão cercadas por uma cintura de grandes centros comerciais e / ou hipermercados, que paulatinamente, e durante anos a fio, esvaziaram o comércio outrora pujante que se vivia nas suas baixas. Contudo, é inegável que os centros comerciais apresentam, comparativamente, uma comodidade imbatível…

CarParkCartoon

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Mais uma estória EFA6!

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012 · Temas:

A cena passa-se numa loja de lingerie, onde à mistura se encontram as funcionárias preconceituosas e bisbilhoteiras, as estranhas patroas e uma cliente que pretende agradar o marido!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Dossier Cidades.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012 · Temas:

Aqui está o Dossier Cidades que foi referenciado várias vezes durante as aulas de Geografia A. Trata-se de uma vasta compilação de textos, sobretudo artigos da imprensa escrita, que versam temática: Centros Comerciais – um problema ou uma necessidade urbana? Complementarmente, estão também disponíveis para consulta no Geoarquivo, vários vídeos e estudos mais aprofundados sobre a temática. Por último, refira-se que este material tem em vista o debate / discussão de ideias que deverá ocorrer entre os vários grupos das turmas E e F, quer na sala de aula, quer posteriormente no Geodilema.

Dossier Cidadesv2a

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Dr. Crise vs. Zipper Girls.

sábado, 14 de janeiro de 2012 · Temas: ,

O embate já chegou ao YouTube! É neste palco que as nossas heroínas de ocasião, Emprendisis, Inovis e Sophia, defrontam o monstro que anda por esse país à solta, assombrar empresas e negócios, despedindo e assustando milhares. É um combate diário e duro, ao qual as Zipper Girls respondem com os seus super-poderes: conhecimento, inovação e empreendedorismo, que constituem a receita mágica para combater a crise!

Este é o trabalho da Equipa Lixa para a terceira prova do concurso nos@europe. O desafio consistiu na realização de um vídeo de 4 minutos, sobre o tema: «Inovação, conhecimento, empreendedorismo e regeneração de negócios». Ao apelo, cremos ter respondido com um projeto empreendedor, rico em conhecimento e acima de tudo, inovador!

Seguindo à luz do pensamento de Karl Popper, e perante o desafio desta 3ª etapa, avançamos com este trabalho. Agora esperamos pelas críticas do público (que pode votar em nós), que nos vão permitir, certamente, fazer diferente e ainda melhor.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

A Cidade da Lixa conta com 5957 habitantes.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012 · Temas:

Segundo os dados preliminares do Censo de 2011, disponibilizados no sítio do INE, a Cidade da Lixa conta com 5957 residentes. Este valor resulta de um somatório de várias unidades censitárias (divisão censitária - BGRI 2011), inclusas no espaço definido como Lixa (Cidade da Lixa), segundo aquele instituto.

Da análise espacial dos dados, torna-se evidente que o INE considerou geograficamente a Cidade Lixa, como o conjunto de unidades censitárias contíguas, que se desenvolvem desde o Alto da Lixa, num sentido SE-NO, através de dois eixos viários: a Estrada Nacional 101 e a sua variante. Às unidades censitárias contíguas, que acompanham o desenho urbano traçado pelo edificado, assiste o critério da continuidade, e tornam possível esta delimitação da Cidade da Lixa.

À semelhança de outras cidades geograficamente próximas, a Lixa evidencia um crescimento linear (ao longo dos eixos viários / ferroviários), em torno dos caminhos para Fafe ou para a sede de Concelho, e também mais a Sul, ao longo de um pequeno troço da N15. Neste último caso, a Cidade ultrapassa mesmo os limites concelhios e estabelece-se na Freguesia de Freixo de Cima (Amarante), algo que não é geograficamente inédito.

Cidade  da Lixa


Fonte: INE – Censo 2011 (dados provisórios).

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Equipa Lixa em primeiro lugar na Região Norte!

· Temas:

A equipa Lixa, que concorre ao concurso nos@europe, ficou em primeiro lugar exequo com a equipa da Escola Secundária de Arouca, na segunda etapa deste concurso, que consistiu na realização de uma prova de texto sobre o panorama económico nacional. O júri desta etapa, juntamente com a segunda maior votação on-line dos nossos leitores (via facebook), permitiu à nossa arrecadar um total de 71 pontos.

O nosso texto, relatado na primeira pessoa, conta a história de vida de Francisco, um jovem recém-licenciado em economia, cujo o sonho era ajudar o pai, um antigo empresário têxtil de sucesso da região do Vale do Ave. Contudo, a crise financeira e sistémica que paulatinamente se instalou, dizimou a empresa, impondo novos hábitos de vida no seio da família do nosso protagonista.

Resultados nos@europe 2fase

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Boletim climatológico de dezembro.

terça-feira, 3 de janeiro de 2012 · Temas:

Nesta análise não será tida em conta a precipitação, dada a inoperância do udómetro da Dados da MeteoESL. Tal facto deve-se à sua recolocação no novo edifício da ESL, que blinda completamente a transmissão de sinal para o recetor de dados e para o computador associado. Deste modo, só serão tidos em conta os dados relativos à temperatura, vento, pressão atmosférica e humidade atmosférica (dados disponíveis no Boletim climatológico de dezembro).

O mês de dezembro caracterizou-se por temperaturas amenas. A temperatura máxima deste mês ocorreu no dia 26, pelas 13:24h, tendo-se atingido o valor de 16,3ºC. Já o valor médio das temperaturas registadas foi de 8,6ºC, sendo que o valor mínimo ocorreu no dia 27, pelas 7:04h, com o valor de 0,4ºC, que associado a uma velocidade e de vento ENE de 6,9 km/h provocava uma sensação térmica (windchill) de -1,9ºC.

A humidade relativa variou entre os 100% (valor ocorrido várias vezes) e os 37% ocorridos no dia 25, coincidente com a direção do vento soprava tendencialmente de NE- E-SE.

 Resumo 1 

No que se refere à variação térmica mensal, verificou-se que a partir de meados do mês, a amplitude térmica diária aumentou, contrastando ainda mais a diferença entre os valores médios máximos e mínimos diários. Esta tendência derivou de dias solarengos e noites de acentuado arrefecimento.

Temperatura dezembro 2011

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Pardais!

domingo, 1 de janeiro de 2012 · Temas: , ,

Dadas as obras que constringem a ESL, só com muita criatividade, jeito e improviso, se arranja um espaço para jogar “à bola” e que tanta tanta falta faz! Ora, foi isso que passarada do 7ºA conseguiu! Conquistou um minúsculo espaço, mesmo em frente à Biblioteca, e transformou-o em campo de futebol. O resultado é este…

 

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This