Relatório LXA.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015 · Temas: , , ,

E porque também somos um sítio de recursos e missões, cá vai mais uma que desta vez é  ultra, tal como o detergente, para incentivar os nossos agentes muito pouco secretos do sétimo ano. Trata-se do Relatório LXA (lei-se Lixa, mas com a sigla fica com mais pinta…) que engendra uma missão de espionagem meteorológica, com vista à obtenção de informações vitais sobre várias estações meteorológicas mundiais.

Relatório LXA 2

Ao longo de dois avaliáveis meses, os “sepiões” obterão dados valiosos sobre uma série de estações meteorológicas disponíveis no fabuloso Wundermap, que nos devolve uma enorme rede de estações meteorológicas amadoras em não só, tal como a MeteoESL. Mais, o relatório tem um enigma geográfico para decifrar, que permite a obtenção da password de acesso ao documento (presente na coluna de novidades e anúncios do Quartel General, o Geopalavras) que permitirá resgatar o Superestrabão que está desaparecido algures… Ora digam lá se esta aventura geográfica não é digna dos filmes de “sepiões”! Uhmmm?

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Viajar é fácil.

terça-feira, 27 de janeiro de 2015 · Temas: ,

Longe vão os tempos em que um simples périplo pela Europa era uma literal aventura (…). Hoje o prazer da descoberta é idêntico mas diferente. No passado viajar de avião era incomportável e a solução passava muitas das vezes pelo comboio, através do mítico bilhete InterRail, que permitia (permite) fazer transbordos de 2ª classe e em determinados horários, através da rede ferroviária europeia. Claro está que o carro também surgia como solução; para isso juntava-se amigos, dividiam-se despesas, e rolava-se ao sabor da Europa, sem GPS nem telemóvel e com muito improviso. 

AirBorn

Ora, hoje em dia, como as marcações de viagens LowCost e os vários portais de alojamento, o improviso quase que tem de ser programado. Dois destes sites são o AirBorn que nos permite alugar a nossa casa, ou uma parte dela, ou a fórmula Couchsurfing, que permite ganhar créditos com a hospedagem de viajantes e utilizar aqueles noutras paragens nacionais e internacionais, de uma forma segura.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Global Forest Watch.

domingo, 25 de janeiro de 2015 · Temas:

Bem escondido na internet, está o projeto Global Forest Watch, que se materializa num site, plataforma, que monitoriza e reúne geoinformação sobre as boas práticas na gestão florestal, com vista à preservação das florestas. Interessante portanto!

Global Forest Watch

Entre muitas virtudes deste sítio, destaque-se a possibilidade de visualizar em barras cronológicas, a progressão da desflorestação ou a modificação do mosaico arbóreo. É igualmente possível delimitar áreas, de grande ou pequena escala, e obter uma sinopse da mesma onde constam dados como: àrea, àrea ardida e área florestal ganha.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Zonas económicas exclusivas mundiais.

terça-feira, 20 de janeiro de 2015 · Temas:

A Zona Económica Exclusiva (ZEE) do nosso país afigura-se, no contexto comunitário, como a maior, isto excluindo as águas ultramarinas (casos do Reino Unido, da França e da Dinamarca). Mesmo considerando a totalidade da Europa, o nosso país só é ultrapassado em área pela rica ZEE norueguesa, cujo petróleo do subsolo marinho tanto ajuda na elevada riqueza daquele país.

ZEE mundiais

Aliás, é também uma questão económica que subjaz à disputa espanhola pela soberania das águas em torno das ilhas Selvagens, um sub-arquipélago a sul da Madeira, onde as plataforma continental parece indiciar a existência de recursos energéticos.

O mapa apresenta todas as ZEE´s mundiais e os espaços marítimos encravados entre algumas ZZE´s soberanas, que por se situarem a mais de 200 milhas da costa dos países adjacentes, caiem no domínio internacional.


Fonte: donutholes.ch/

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Caminhos de ferro mundiais.

· Temas:

Torna-se muito interessante observar o desenho dos caminhos de ferro mundiais, que acompanham os contornos continentais e até mesmo as fronteiras entre nações. Destaque-se a Europa, com uma densidade de vias férreas inigualável, fruto de um passado glorioso deste meio de transporte e de uma atitude inteligente na sua continuidade.

Untitled-8


Fonte: Santiago Giraldo AnduagaCARTODB

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Esterofotogramétrica, um degrau no Google Earth.

domingo, 18 de janeiro de 2015 · Temas: , ,

É com o fascínio da descoberta que falamos desta técnica, em inglês stereophotogrammetry, que cria coordenadas tridimensionais de objetos, espaços ou até mesmo edifícios, recorrendo a várias imagens dos mesmos, obtidas de diferentes ângulos,  nas quais se procura obter pontos comuns, e cuja triangulação permite construir uma imagem tridimensional do objeto em causa 1.

CR

Na verdade, foi isto que fizemos / fazemos, reduzidos à nossa escala, com a iniciativa Geopalavras 360º. E é isto que a Google anda a fazer um pouco por todo o mundo, tornando cidades em enormes espaços tridimensionais; impressionante! Segundo o blog oficial do Google Earth, isto só é possível «thanks to a combination of our new imagery rendering techniques and computer vision that let us automatically create 3D cityscapes».

Refira-se que Portugal já conta, até à data, com algumas cidades onde esta técnica foi aplicada: Caldas da Rainha, Óbidos, Santarém, Torres Vedras, Évora e Sines. Os links são para o Google Maps, mas é no Google Earth que se pode desfrutar em pleno deste 3D.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Mau tempo à vista.

terça-feira, 13 de janeiro de 2015 · Temas: ,

Não, não estamos a falar das notas do final do período passado ou da primeira vaga de testes deste período. Reportamos-nos sim à previsão do estado de tempo para os próximos dias, que Estado de Tempo Janeiro 2015, pelo menos. Quinta-feira será o dia mais chuvoso, sendo que se preveem para a próxima semana aguaceiros. Quanto à temperatura não há novidades: temperaturas baixas, arrefecimento noturno e geada.

Previsão MeteoESL

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Meteoerth, para meteorologistas principiantes.

Consultar os sítios de previsões meteorológicas como o sapo tempo, ou o tempo.pt são coisas do passado. Na verdade, a internet disponibiliza ferramentas impensáveis até há pouco, que nos permitem vestir o papel de meteorologistas e acertar no estado de tempo!

MeteoEarth

Neste caso trata-se do MeteoEarth,  uma interessantíssima aplicação online, que nos devolve a previsível evolução de vários elementos do clima que determinam um estado de tempo: a temperatura, precipitação, pressão atmosférica, vento e humidade. Na verdade, e mesmo sem perceber muito do assunto, conseguimos prever num curto espaço de tempo (um dia), como irá evoluir o estado de tempo nas próximas horas. Diga-se que há uma aplicação correspondente para Android, em tudo idêntica à versão online, mas com uma capacidade de previsão estendida a quatro dias. Definitivamente a registar.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Voar sobre os céus da Lixa.

domingo, 11 de janeiro de 2015 · Temas: ,

Ora aqui está uma coisa para fazer voar! Trata-se de uma simulador de voo que corre no Chrome utilizando o plugin do Google Earth e basta seguir para o site GEFS, fazer o registo, escolher um avatar (até porque há muita gente a voar ao mesmo tempo) e definir o tipo de avião que queremos pilotar. E acreditam que há de tudo: desde cessnas a concordes, de antonovs a parapentes!

Voo sobre a ESL

É uma aplicação gratuita e entusiasmante para quem gosta de ver paisagens, sobretudo se vistas lá do alto, que aproveita o fotorrealismo do fantástico Google Earth, e devora, quase infantilmente, tempo precioso… mas permite registo interessantes como o do Gif animado, que nos mostra a ESL e a EBLC ou, mais à direita da imagem, o Ladário.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

A temperatura e a precipitação na ESL.

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015 · Temas: ,

À semelhança daquilo que realizamos há cerca de um ano, voltamos a publicar um gráfico que conjuga a evolução anual da temperatura com as médias de precipitação mensal. Não se trata assim de um gráfico  termopluviométrico, ainda não temos dados acumulados para o realizar, mas sim de um forma gráfica interessante e limpa de entender o comportamento destas variáveis na região da onde se insere a Escola Secundária da Lixa. 

GráficoMediaTeP2012-2014-MeteoESL P

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Algumas variáveis meteorológicas de 2014.

terça-feira, 6 de janeiro de 2015 · Temas: ,

Em jeito de curiosidade, fica o registo de alguns valores meteorológicos recolhidos pela estação meteorológica da Escola Secundária da Lixa, ao longo de 2014. Os dois valores extremos da temperatura, 0.9ºC e 42.1ºC, foram registados nos meses de fevereiro (16 de fevereiro pelas 7h) e setembro (1 de setembro pelas 13h)  respetivamente. Da conjugação das médias diárias, obteve-se um valor médio de temperatura correspondente a 15.7ºC.

Imagem1

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Médias de temperatura diária da meteo ESL.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015 · Temas: ,

Findo o ano meteorológico, é tempo de realizar algumas análises com base os dados registados pela estação meteorológica da ESL. De todos os sensores daquela instalação, é o termómetro que se apresenta mais fiável, com uma invejável série de dados quase completos e de bastante fiabilidade, por comparação aos dados de estações meteorológicas análogas, geograficamente próximas da nossa. Gráfico 2Os dados não revelam surpresas. As manchas azuladas, correspondentes às temperaturas médias mais baixas, cobrem por completo os meses de inverno, ao passo que as manchas amareladas surgem durante os meses de primavera e verão. A média diária mais baixa, 6ºC, registou-se em janeiro, fevereiro e mais recentemente no fim de dezembro. No outro extremo, destaque-se os 28ºC do dia 13 de junho e 1 de setembro.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Dronies, as substitutas das selfies.

domingo, 4 de janeiro de 2015 · Temas: , ,

As selfies sempre nos pareceram seara alheia. Na verdade, nunca achamos muita graça ao “self-interest” implícito na autofotografia, em detrimento do contexto vivido, ou não, como se aquilo que nos rodeia tivesse que se alinhar a nós e não o contrário, como é natural.

A incessante necessidade de mostrar que se esteve, ou está, em vez de se experienciar ou até compreender o momento, seja ele a fazer alpinismo, a ver um concerto de música ou jogar xadrez, é potenciada pelas redes sociais e o seu instrumento varinha de-condão: o smartphone. Na edição passada do Rock in Rio Lisboa, durante a atuação dos míticos Rolling Stones, e a páginas tantas, o efusivo vocalista da banda interrompeu o concerto pedindo à vasta audiência que desligasse os smartphones, tal a quantidade de gente de costas voltadas ao palco, na tentativa de obtenção de uma selfie. Relatos houve de gente que passou todo o concerto de costas voltadas para o palco…

Mas a tecnologia é incessante e as modas, aliadas, também, e este romance criou mais uma novidade: as dronies, que são obtidas por um drone (com câmara) que filmam o visado, desde o ponto onde ele se encontra até uns metros acima da superfície. Como implicam aquisição de um drone, talvez não venham a obter o sucesso das selfies, isto se entretanto não inventarem um smartphone voador…

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Os prémios do d´Bússola na Mão.

· Temas: ,

E de repente, voaram duas semanas do necessário repouso de um enorme 1º período de aulas. Ao que parece, o 2º, que começa já amanhã, é ligeiramente mais curto, intervalado pelo carnaval (nos dias 16, 17 e 18 de fevereiro)  e acaba praticamente quando começa a primavera. Aliás, com os dias maiores e a temperatura arrebitada, a “organização” do d´Bússola na Mão quer realizar uma atividade ainda mais envolvente para os seus famosos clientes… É no dia 17 de março e mais à frente dela daremos conta.

50Bolas de Berlim

Mas quanto aos prémios do Bússola na Mão, refira-se que a “organização”  passou quase duas semana a analisar, exaustivamente, as respostas dadas pelas equipas participantes e chegou a uma conclusão: as 50 bolas de Berlim que se constituíam como prémio, vão ser, afinal de contas, deglutidas pela própria organização. Isto porque foi detetado muito bota-o-olho-nas-respostas-alheias, nos RoadBooks entregues por cada uma das equipas concorrentes; uma autêntica mas deliciosa batotice… capiche?! Bom início de aulas!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This