A invasão dos Drones!

domingo, 29 de junho de 2014 · Temas: , ,

A Portugal a invasão dos drones tarda a chegar, mas é inevitável. Se por cá podemos encontrar empresas que utilizam drones na medição de terrenos e vistoria de infraestruturas ou, simplesmente, por carolice e na filmagens de eventos e monumentos, lá fora já existem competições de manobramento de drones, distribuição de livros até à porta de casa ou até mesmo na distribuição de pizas, imagine-se!

TravelDrone

Mas o que motiva este artigo é o site Travel by Drone que georreferencia milhares de voos de drones realizados em todo o mundo. Como é de calcular, os filmes resultantes são extremamente interessantes, porque obtidos de um ângulo até há bem pouco impossível.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Não fiques parado, actua!

Continuamos a trabalhar, ao invés do que muita gente julga, e sobretudo a trabalhar para ti. Senão vê lá: o ator Emílio Gomes, ligado, entre outros projetos, ao Teatro Oficina, quer “levar” alguns de vocês ao palco. Aproveitando a boleia da Rota do Românico, uma entidade de promoção histórica e turística da região do Vale do Sousa, a ideia, a longo prazo, é criar uma rede teatral de escolas, desenvolver grupos escolares de teatro e apresentar um mini festival de Teatro no fim do ano letivo, onde cada grupo apresentará os seus espetáculos.

minstrels

A breve prazo, o ator propõe levar à cena um conjunto de histórias e lendas da região, contando com grupos de teatro escolar de Felgueiras, Lousada e Marco de Canavezes, cuja apresentação decorrerá no fim de novembro. Para tal, os atores selecionados de 16 a 20 elementos, terão 5 horas de ensaio semanal até ao culminar da peça.

Assim, o ator Emílio propõe-se a comparecer na escola no próximo dia 11 de julho pelas 14 horas e, para além de explicar melhor o que pretende, vai oferecer rebuçados todos! Por isso, inscreve-te na Lista, não percas esta oportunidade de comer rebuçado à borla!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Vilarinho da Furna.

quinta-feira, 26 de junho de 2014 · Temas: ,

A aldeia de Vilarinho da Furna, vulgo Furnas, ainda existe, não de uma forma material mas no espírito imaterial da região. Outrora encravada no vale do rio Homem, agora submersa pela albufeira homónima, todo o dramatismo do seu desaparecimento dotou-a de uma aura romântica, quase mística, presa no anfiteatro natural que a rodeia, na transumância e no comunitarismo, e numa vida necessariamente agreste, ligada à pastorícia e à agricultura.

Longe do poder e, ainda, da democracia, isolados do mundo, em 1970 não foram dadas alternativas aos habitantes da aldeia cuja humildade sucumbiu, com o degredo e as expropriações a troco de quase nada. Com elas, esventrou-se o vale do povoado ali existente há séculos, o último antes da fronteira com Espanha a norte, para onde a geira caminhava.

barragem de vilarinho das furnas. by geopalavras on photosynth

A 21 de maio de 1972, já com a aldeia submersa, é inaugurada a barragem de Vilarinho das Furnas. Imponente, apresenta uma altura de 94 metros por 385 metros de coroamento e destina-se à produção de energia. Com a albufeira, que ocupa uma área de cerca de 120 hectares, a região não ficou mais feia, é certo, mas ficou mais pobre.


Fontes: Vilarinho das Furnas. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [Consult. 2014-06-26].

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Três dias no Gerês.

terça-feira, 24 de junho de 2014 · Temas: , ,

Foram três dias de paisagem impressa por montanhas, vegetação, vales e água, que o Décimo Gato palmilhou e absorveu nos passados dias 19, 20 e 21 de junho. E se a paisagem era o mote, a gastronomia, a excelência do alojamento, a diversidade cultural e a marca humana, trataram de completar o intenso quadro verde luxuriante do cenário, que não deu tempo para respirar pois a ordem era para andar. 

Gerês1

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Saltar à fogueira no S. João.

domingo, 15 de junho de 2014 · Temas: ,

Na noite, os altivos possuidores de um martelinho, multiplicam-se no lançamento de balões, no pé de dança pelos múltiplos bailaricos e no salto das ubíquas fogueiras pagãs, memórias de um solstício primordial. Há no entanto quem continue a preferir munir-se de cidreira ou do famoso alho-porro, ambos fantásticos repelentes contra todas as maleitas e catalisadores de muita admiração e estranheza estrangeira.  Seja de que modo for, o importante é viver S. João, com ou sem martelinho, saltar a fogueira e exorcizar o quotidiano!


Vídeo vencedor do 1º prémio da categoria de vídeo da 3ª edição do concurso – Martelinhos de S. João 2014 – promovido pela Fundação da Juventude. Autoria de Helena da Costa Morais Soares e Jéssica Félix Teixeira.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Décimo Gato.

quinta-feira, 12 de junho de 2014 · Temas:

«A personalidade dos gatos é ímpar e completamente oposta à dos cães: na relação humano-gato, o gato considera-se o líder, ao contrário do cão que considera o humano como o líder. O gato é o único animal doméstico que se domesticou a si próprio, aproximou-se e ficou junto dos humanos por iniciativa própria e não o contrário. São animais muito curiosos, geralmente não suportam ver uma porta fechada dentro de casa, mesmo que, depois de aberta, não manifestem qualquer interesse naquela divisão».

Décimo gato. by geopalavras on photosynth


Fonte: http://www.mundodosanimais.pt/

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Cinco erros na utilização do Facebook.

terça-feira, 10 de junho de 2014 · Temas: ,

A Kaspersky, uma conhecida empresa de software de segurança, publicou no seu site uma lista de cinco erros comuns na utilização do Facebook (e se calhar de outros programas da rede social), tais como: publicar a biografia completa, tornar os posts públicos, usar passwords pouco seguras, partilhar a localização ou aceitar amigos que não são amigos.

rrr

Não parecendo, há imensos perigos numa utilização incauta do Facebook. Perigos como a apropriação indevida de dados pessoais, violação de contas de email ou bancárias, republicação deturpada de um post, divulgação da nossa área de trabalho, convívio e residência ou até mesmo os pedidos de amizade mal intencionados.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Caminho escolar A.

· Temas:

Com um sol perene, surgiu a oportunidade de iniciar uma ideia antiga: realizar vários percursos 3D ao longo do recinto ESL, revelando a sua arquitetura, os espaços verdes e satisfazendo a curiosidade de muitos. Este Caminho A torneia o Bloco A e passa ao lado do Bloco C, dirigindo-se para sul, até a um dos acessos exteriores ao Campo de Jogos.

Caminho escolar. by Geopalavras on Photosynth

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Incursão noturna.

E de repente passou um ano que voou, aceleradamente, por entre os dias de um calendário estranho, até a fase de balanços, arrumos, daquele abrir e fechar de gavetas que, por vezes, nos fazem pensar, arrepiar ou gargalhar.  A foto que publicamos é tudo isso, um pedaço de tempo que recorda muita coisa divertida, acontecida num certo acampamento diferente. Publica-se e faz-se acompanhar de uma legenda mais ou menos fidedigna.

Imagem3

1. “Adoro monstros.” / 2 . “Adoro monstras.” / 3. “Para que lado é que está a câmara?” / 4. “Que venham, que venham!” / 5. “Não se aflijam porque eu tenho uma lanterna (1)” / 6. “Búúúúúúúú!” / “"7. "Elementary, my dear Watson" / 8. 5. “Não se aflijam porque eu tenho uma lanterna (2)”.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Olival.

domingo, 8 de junho de 2014 · Temas: ,

O centro comercial Passeio dos Clérigos, vizinho da torre homónima, foi capaz de realizar um dos mais interessantes projetos comerciais da baixa do Porto. Procurando não se fechar à cidade, este espaço ofereceu-nos comércio, um novo arruamento e, acima de tudo, literalmente, uma cobertura ajardinada com um olival, evocativo do passado bucólico da área, e manifesto na toponímia adjacente: o largo das oliveiras, a fonte Porta do Olival ou, mais norte, a Rua das Oliveiras, já a caminho de Braga.

Olival. by Geopalavras on Photosynth

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

No fundo do mar.

· Temas: ,

No fundo do mar há brancos pavores,
Onde as plantas são animais
E os animais são flores.

Mundo silencioso que não atinge
A agitação das ondas.
Abrem-se rindo conchas redondas,
Baloiça o cavalo-marinho.
Um polvo avança
No desalinho
Dos seus mil braços,
Uma flor dança,
Sem ruído vibram os espaços.

Sobre a areia o tempo poisa
Leve como um lenço.

Mas por mais bela que seja cada coisa
Tem um monstro em si suspenso.


Menina


- Sophia de Mello Breyner Andresen - Obra Poética I

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Estátua o Porto.

sábado, 7 de junho de 2014 · Temas: , ,

A estátua foi encomendada pela Câmara Municipal do Porto em 1818 ao mestre pedreiro João da Silva, de modo a representar a cidade desde o alto do então edifício dos Passos do Concelho. Trata-se de uma simbólica figura da cidade, que replica uma estátua medieval, original e entretanto desaparecida, representativa da figura do deus Marte e do seu espírito guerreiro, constituindo-se deste modo numa homenagem ao carácter da cidade.

Estátua o Porto. by Geopalavras on Photosynth


Fonte: José Ferrão Afonso – «Do Porto «velho» ao Porto «novo»», Boletim da APHA nº1.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Volta final do nono A.

· Temas: ,

E ei que num ápice a volta acabou no dia seis de junho. O convívio de três anos de gente com personalidade muito vincada, agora mais crescida, acabou com uma notória saudade é certo, mas sem aqueles choros quase insuportáveis que se vislumbram aqui e acolá. Na verdade, o semblante era de hombridade, daquela que permite encarar de frente o futuro com saudável confiança. Assim será.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Por onde corremos?

A Strava,uma companhia baseada na internet que proporciona ao desportistas um conjunto de ferramentas de software que permitem referenciar as suas corridas a pé ou de bicicleta. Esta empresa resolveu compilar os dados da sua vasta comunidade, criando para o efeito um mapa, onde é possível observar quais as ruas e estradas mais utilizadas pelos desportistas.  

Strava

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Pormenor Tchana.

· Temas:

Com o pano já a encerrar mais um ano letivo, eis que surge mais uma novidade no Geopalavras: o Pormenor Tchana. Fomos o proponente desta nova rubrica e, para isso, cativamos a Diana T. que se adequa ao perfil que pretendíamos: liberdade de gesto e queda para a moda.PormenorTchana 1Com este perfil, e a longo prazo, decerto já no próximo ano letivo (comece ele onde começar), a Diana vai rebuscar a escola, as suas andanças e até a própria internet, trazendo-nos aquilo que provavelmente será tendência, gente bonita e, acima de tudo com Pormenor!

A Diana T. será sem dúvida uma excelente intérprete desta área que, de certo modo, já aqui existia com o Alfaiate da Lixa, mas definitivamente sem o devido impulso. Mais, acrescente-se que esta nova rubrica terá uma extensão nas próximas edições do Tópamisto.

Por fim, e tal como a moda, volátil, se a Diana T. é atualmente a nossa editora de moda e estilo, o futuro trará outra pessoa para a função.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

[…] Transformação do Mundo sem lutos nem cólera.

quarta-feira, 4 de junho de 2014 · Temas: ,

Hoje a minha dor é esta
no pasmo dos descaminhos:
querer deitar fogo à floresta
- mas sem queimar os ninhos
nem o sol da sesta.

ESL Março 2013 -026

in Poesia III  de José Gomes Ferreira – O problema da Transformação do Mundo sem lutos nem cólera José Gomes Ferreira é um escritor, poeta e ficcionista natural do Porto. Formou-se em Direito em 1924, tendo sido cônsul na Noruega entre 1925 e 1929.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This