O engodo.

sexta-feira, 31 de maio de 2013 · Temas: , ,

Na passada terça-feira dizia-se assim nos jornais, na rádio e até na televisão: «em França, há quem fale que o próximo Verão na Europa será o mais frio dos últimos 200 anos», um engodo! A notícia fabricada pelo site francês La Chaine Météo, cumpriu perfeitamente a sua função e levou a imprensa, ávida de notícias fortes, a publicar (publicitar) a novidade meteorológica, e os portugueses, a adiar os seus planos de férias para outubro e novembro.

Engodo

Ora, a menos que este canal meteorológico francês possua uma bola de cristal com capacidades divinatórias, afirmar que o verão (que oficialmente só se inicia a 21 de junho) se adivinha fresco, é o mesmo que afirmar que a chave do euromilhões em agosto deverá incidir nos números pares.

No site do Instituto de Meteorologia (IPMA, I.P) refere-se que a «previsão até 10 dias, é […] uma previsão determinista ou seja, conhecendo o estado inicial da atmosfera, e as condições nas suas fronteiras, é possível prever qual vai ser o estado da atmosfera num instante futuro […] havendo uma diminuição do grau de confiança ao longo do tempo». Mais, a «previsão mensal elaborada pelo IPMA [deve] ser feita com reservas, visto que a partir da 2 semana não existe aptidão da previsão para os padrões de tempo de larga escala e o erro da previsão é igual ao de uma previsão baseada numa média climatológica». Por outras palavras, para previsões mensais, recorre-se a médias que ditam que no verão, por norma, as temperaturas são elevadas.


Fontes: Jornal Público no dia 28 de Maio/ www.ipma.pt / www.france.lachainemeteo.com

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Sábado Diferente no Serralves em Festa 2013.

segunda-feira, 27 de maio de 2013 · Temas: , ,

É quase em jeito de tradição, que o Serralves em Festa coincide com o fim do ano letivo e com o último Sábado Diferente da temporada. Inclusivamente, desconfia-se que organização daquele evento faz o de propósito… mas não nos importamos, até calha bem! Na verdade,  a prevista  visita à Docapesca de Matosinhos, no próximo dia 8 de junho, teria mesmo de ser adiada para um dia da semana (e não está esquecida), que é quando aquela estrutura piscatória funciona em pleno (ao sábado há apenas descargas da pesca artesanal).

Assim, e como alternativa, temos o Serralves em Festa que é uma iniciativa de cultura non-stop e gratuita, que se desenrola nos Jardins da Fundação de Serralves, no Porto. Aliás, no ano passado, e com chuva à mistura, também levamos um Sábado Diferente a esta iniciativa, numa espécie mista de cultura, super-herois, cachorros quentes e balões. Portanto, daqui a uns dias publicaremos mais informação sobre este último SB. Fica atento!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

A nossa dimensão.

sexta-feira, 24 de maio de 2013 · Temas: ,

Quando se faz descobrir o mundo, é natural o espanto causado pela dimensão de certos países. Há na verdade países enormes, outros bem pequenos, e também de média dimensão comparativa, na qual o nosso país se situa.

Portugal possui uma área territorial de cerca de 92.212 quilómetros quadrados (este número poderá variar segundo determinadas fontes) o que nos coloca  no 111º lugar em termos mundiais. Ainda assim, somos 1,41 vezes maior do que a Lituânia ou 1,31 vezes comparativamente à República da Irlanda. Mas o caso muda de figura se nos compararmos com gigantes europeus tais como a França (6,87 vezes maior), Espanha (5,49 vezes maior) ou com o maior país do mundo: a Rússia (185,87 vezes maior)!

Portugal Rússia

Ora, estas comparações podem ser realizadas com o MapFight, uma ferramenta geográfica on-line de simples uso, e que merece uma visita curiosa.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

PeddyPaper: «Perdidos n´Lixa».

quarta-feira, 22 de maio de 2013 · Temas: , , ,

Para acabar o ano letivo em beleza, nada melhor do que um belo de um peddypaper pelas ruas da Lixa, que te vai pôr a rolar, correr, observar, perguntar, saltar, cantar e algumas coisas mais, também acabadas em ar… mas que para já, não são para divulgar! É uma prova divertida, que decorrerá no próximo dia 7 de junho, pela manhã, cujo objetivo é aliar a diversão à aplicação de conhecimentos, mas tudo sem pressas. Até lá! 

Logo Perdidos Grande

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Semana Diferente.

terça-feira, 14 de maio de 2013 · Temas: ,

É um facto, a tão propagada proposta de uma Semana Diferente, designemo-la assim, tem gerado enorme espectativa nas hostes do 10ºD e 10ºE e, inclusivamente, sobressalto com as publicações neste sítio de internet. É natural! E o que se espera desta Semana Diferente? Acima de tudo, aprender a conviver e a lidar com a novidade, numa palavra: autonomia.

Esta Semana Diferente decorrerá entre os dias 19/20 a 26/27 de junho, no Parque de Campismo de Caminha, situado na mata do Camarido, na Vila de Caminha. Contará com a presença de dois professores e, por questões logísticas, estará limitada a 20 alunos.

Nestes dias de acampamento, é suposto que os alunos cumpram uma rotina diária e uma série de atividades pré-atribuídas, que passam por jogos didáticos, representações teatrais e musicais, jogos desportivos, exploração da natureza e culinária, numa dinâmica de grupo que promove a referida autonomia.

CampisCaminha

O transporte dos alunos até ao Parque de Campismo deverá acontecer de automóvel próprio (com possibilidade de divisão de custos da viagem pelos alunos transportados por um encarregado de educação responsável) ou de comboio (Caide – Campanhã – Caminha). A estimativa de custos está disponível na seguinte tabela e inclui o transporte, estadia e a alimentação.

Esta atividade, em fase de preparação, desenvolve-se em etapas que estão expressas no seguinte cronograma:

image

Assim, para que tenhamos uma melhor noção dos reais alunos interessados (ou com possibilidade de participar), disponibilizamos um documento que somente serve para obter uma verdadeira noção da recetividade dos encarregados de educação sobre esta proposta de atividade. Este documento deverá ser entregue pelos respetivos alunos ao professor dinamizador e em nada compromete o encarregado de educação.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

O avanço do mar.

domingo, 12 de maio de 2013 · Temas: ,

Surgiram nestas duas últimas semanas várias notícias de teor ambiental na imprensa, aparentemente avulsas, mas extremamente interligadas. Falamos concretamente da apresentação do documentário Vale do Tua - um ecossistema em perigo iminente, que regista os momentos finais de um rio que deixará de o ser após a construção da barragem de Foz-Tua, e do alerta do hidrobiólogo Adriano Bordalo e Sá, que aponta culpas às barragens pela falta areia nas praias nacionais.

Refere o cientista, a título de exemplo, que «o rio Douro tem na sua bacia hidrográfica em Portugal e em Espanha mais de 50 barragens. Há 60 anos estima-se que a quantidade de areia transportada era na ordem dos dois milhões de toneladas por ano e agora, 60 anos depois, o caudal sólido está reduzido a 250 mil toneladas».

MoledoDunaPrimária

Ora, a consequência deste fenómeno foi bem visível no extremo norte da nossa costa ocidental, em Moledo, onde a redução do cordão dunar acontece em frente ao forte da Ínsua, num local onde, em fevereiro de 2011, o mar chegou a ameaçar um moinho convertido em habitação e outras habitações. Felizmente, dois anos relativamente calmos de reposição parcial de areia na praia, que aconteceu de forma natural, acabaram por evitar o agravamento da situação que, caso contrário, «teria comido a duna primária e tínhamos a água do mar a entrar em casas».EsporãoEspinho

Felizmente, em Moledo, ainda existe uma duna primária que importa preservar e que desempenha uma importante ação na defesa da linha de costa. Na verdade, é absolutamente horrível o verificável em certas localidades, cuja duna primária foi totalmente destruída e a solução encontrada para o avanço do mar, foi a construção de esporões. Ora, como a estreita faixa dunar é alimentada pelas correntes marítimas que transportam materiais e areias (de norte para sul na costa ocidental e de oeste para este na costa algarvia), uma estrutura do género provoca uma acumulação de areia em apenas um dos lados, e um recuo da costa no outro.

Assim, a solução para o avanço do mar deverá recair na preservação das dunas primárias e, necessariamente, na facilitação da sua alimentação natural, com o transporte de areias por parte dos rios.


Fontes:  Jornal Público em 12-5-2013 / Diário de Notícias em 11-5-2013 / Rostos de Portugal, Porto Editora

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Abril sem águas mil.

quarta-feira, 1 de maio de 2013 · Temas: ,

A série de dados climatológicos fornecidos pela estação meteorológica da ESL, relativa ao mês de abril, apresenta-se incompleta por não apresentarem os dois primeiros dias do mês.

O mês de abril apresentou uma média de temperaturas na casa dos 13,7ºC, ocorrendo o valor máximo nos dias 24 de 25, com o valor coincidente de 32,8ºC, e o valor mínimo no dia 3 com 1,6ºC. O vento soprou predominantemente de NO e ESE, com uma velocidade média de 32,3 km/hora.

Médiasabril2013

Refira-se que o mês de abril alternou entre temperaturas baixas e alguma precipitação inicial, com valores de temperatura elevada e tempo seco, fruto da predominância de ventos do quadrante este.

Tempeabril2013

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This