O balão de S. João.

domingo, 7 de junho de 2015 · Temas: , ,

Não há noite de S. João que se preze sem o tradicional lançamento de balões de papel, onde o ar aquecido por uma mecha em chama, num processo de convecção, faz o aproximado de poliedro voar durante horas e quilómetros, iluminado os céus da mais longa noite de muitas localidades.

É provável que este balão tenha sido trazido da China por navegadores portugueses no início do século XVI e incorporado no conjunto de rituais pagãos, tal como o alho-porro, a cidreira, as fogueiras ou o recente martelo de plástico, que constituem o elenco daquela data próxima do solstício de verão, que a igreja tão bem soube incorporar.

O fabrico do balão é ainda um processo moroso, feito com mestria e sabedoria adquirida ao longo de anos, como se cada balão fosse especial, único no meio de tanto outros, lançados na noite de orvalhadas, fumos da sardinha a assar e perfume a cidreira.


Fontes: http://www.vhinkle.com/china/inventions.html  // http://www.crystalinks.com/chinascience.html

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Deixa um comentário