Explicação geografica para esta vaga de calor.

quarta-feira, 7 de julho de 2010 · Temas:

Olhando para uma imagem de satélite do Atlântico Norte, obtida ontem pelas 18 horas (quando na Cidade do Porto a temperatura rondava os 36ºC), facilmente se percebe o porquê desta provável vaga de calor (uma vaga de calor é assim considerada, em termos técnicos, quando: “num intervalo de pelo menos 6 dias consecutivos, a temperatura máxima diária é superior em 5ºC ao valor médio diário no período de referência”).

Fotografia de satélite do Atlântico Norte de 6/7/2010.

O Anticiclone dos Açores, centro barométrico condicionante do clima regional da Europa ocidental, na hora acima referida, encontrava-se estacionado mais a norte do que é habitual, mesmo para esta altura estival do ano. Essa sua posição e o seu desenvolvimento em crista pelo Golfo da Biscaia e o Sul de França condicionam a direcção do vento, que normalmente sopra do oceano e, deste modo, ameniza as temperaturas peninsulares.

Portanto, esta posição do Anticiclone dos Açores em latitude, conjugada com um inusitado desenvolvimento longitudinal, provoca uma corrente de ventos do interior da Península e do Norte de África, que aquecem mesmo aquelas regiões próximas do litoral, habituadas a outro tipo de temperaturas nesta altura do ano.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Deixa um comentário