França.

terça-feira, 13 de novembro de 2018 · Temas: , ,

Pelo trabalho intenso que durante meses desenvolvemos, merecemos o que vivemos e estivemos à sua altura.  Nós, e três excelentes meninas que nos acompanharam em França, pátria da bela Metz, da monumental Nancy e pitoresca Colmar,  de Saint Avold, terra hospitaleira que nos acolheu; na Alemanha (Saarbrücken, Trier e Völklingen), cuja beleza  sóbria e rude, visitamos várias vezes; e no Luxemburgo, passagem, e não só, para uma Europa promíscua e entrecruzada, profundamente assaltada pela história que se sente na pele.

Ima2

Mas não foram apenas de lições de história e geografia, de que se fez esta viagem. Interpretámos também as diferenças culturais, a delícia da diferença num espaço que é de todos, a urgência da igualdade de género, subtema da jornada gaulesa.

Ima1

Tiramos centenas de fotografias, muitas já difundidas pelas redes sociais e obtidas pelo telemóvel. Aliás, e em jeito de remate, refira-se que se houve viagem onde demos prática e ou potencializamos certas ferramentas do smartphone, foi esta:

  • demos uso intenso ao Revolut, um cartão de crédito, associado a um de débito, que permite operar em todas as redes de ATM estrageiras e efetuar pagamentos sem cobrar taxas, associado a uma app que regista as operações em tempo real, entre outras operações;
  • deu muito jeito partilhar a nossa localização em tempo real através do WhatsApp, permitindo a quem nos assistia “entender” as nossas deslocações, e permitindo nunca nos perdermos uns dos outros;
  • descobrimos que o WhatsApp pode ser um interessante diário de jornada;
  • adoramos usar o Street View e apaixonarmo-nos pelas fotografias 360º, cujo o processo de obtenção e stitch e feito totalmente num smartphone.

Em suma, para além da inesquecível viagem, vivemos o entusiasmo da tecnologia aplicada e útil, tornando tudo mais fácil. Experimentem!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Deixa um comentário