Até os pavões assediam…

domingo, 21 de janeiro de 2018 · Temas: ,

É frequente passearmos nos belíssimos jardins do Palácio de Cristal onde, pelo meio das seculares tílias, freixos e palmeiras da Califórnia, convivem esquilos, coelhos, patos e pavões. É sobre estes últimos que queremos falar, não os coelhos… esse são outra estória.Adão e a Eva

Investigamos o óbvio. Descobrimos que a cauda colorida desta ave pode atingir 2 metros, e não tem outra função que não seja seja exibir-se perante a pavoa. E, caso o ritual de pavoneamento seja bem sucedido, a fêmea põe entre 4 a 8 ovos, que chocam ao fim de 28 dias! A lei da natureza é esta e, perdoem-nos a grosseria da comparação, mas nós, seres inteligentes, também nos pavoneamos (assediamos), e temos de o continuar a fazer, sob pena de nos reduzirmos a pedras.


Contudo, há saber que saber assediar, por outras palavras, saber ser romântico! Para lá do limite, e esse é o não, roçamos a estupidez e até a monstruosidade. E, relembre-se, isto é válido para os dois sexos. Mas, caramba, o que seria do Romeu, e do Adão, se não se não tivessem aplicado, como o pavão do Palácio, todos os seus dotes de “pinga-amor”, ah? No primeiro caso, não havia um história lacrimejante para contar, no segundo, bem mais dramático, faria com que não estivéssemos por aqui, a escrever este artigo… assim reza a Bíblia.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Deixa um comentário