Um planisfério mais próximo da realidade.

domingo, 6 de novembro de 2016 · Temas: ,

Não existe um planisfério perfeito, que resolva o problema matemático de, sem distorções na proporção e orientação dos territórios, “desdobrar” o que é esférico num retângulo. Há, contudo, aproximações mais fieis do que outras, como é o caso da projeção Authagraph, inventada pelo arquiteto japonês Hajime Narukawa.

Planisfério segundo a projeção Authagraph do japonês Hajime Narukawa

O mapa resultante, e apesar de contar com cerca de 15 anos, foi considerado recentemente como o melhor objeto desenhado em 2016 segundo o Good Design Awards, um prémio atribuído pelo o Instituto Japonês de Promoção do Design.

A virtude desta projeção está na qualidade das proporções dos territórios continentais e oceânicos, que assim se aproximam mais à realidade, distanciando-se das distorções com as quais lidamos todos os dias, em manuais e mesmo obras de referência, baseadas na projeção de Mercator.

Não obstante, e no meio das virtudes, o mapa não soluciona um problema: a orientação. De facto, se com ele percecionamos a Gronelândia com um tamanho proporcionalmente correto, já no que toca à sua orientação, surge-nos com o norte virado para a “esquerda” do mapa, que afinal, também poderá ser o norte.


Fontes: Popular Science // Wikipédia // El País.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Deixa um comentário