A permeabilidade de um cérebro jovem.

segunda-feira, 24 de outubro de 2016 · Temas: ,

No sábado passado esteve no Porto o youtuber Paulo Borges, ou melhor, “Wuant”, um herói português dos tempos modernos, que entusiasma a juventude com os vídeos que publica no Youtube sobre tudo e mais alguma coisa. Relata o Jornal de Notícias, que se formou uma longa fila de 500 jovens que esperaram horas para o ver, obter um autógrafo e, obviamente, tirar uma selfie.

Ora, não sabemos, mas é provável que a nossa Bruna por lá tenha andado, permeável que é ao mundo do Youtube, que é tão engraçado… e de fácil digestão. De facto, a Bruna é o verdadeiro exemplo do jovem atual que, ao contrário da maioria dos seus professores, mais impermeáveis, é sensível a um certo mundo que lhes escapa, porque não os sensibiliza. Geração Bruna

Daí o nosso espanto com este “Wuant”, que já conta com cerca de 1 milhão de seguidores, mas que no entanto, nos escapou por completo. E este lapso não aconteceu por uma questão técnica, bem pelo contrário. Aconteceu por diferença geracional que se traduz, por exemplo, em modos de opostos de reagir perante estes fenómenos da internet.

Mas não queremos parecer críticos, ou até mesmo autocriticos; não é essa a nossa intenção. Por um lado, porque admiramos a Bruna e a sua geração. Tem um modo de contruir o conhecimento diferente  do nosso: não linearmente e  alimentado por hiperligações. Na verdade, é capaz de estudar uma hora de manhã, jogar computador logo a seguir e ao mesmo tempo realizar um trabalho de casa, sem comprometer a excelência do aproveitamento.

Por outro lado, nós (alguns de nós), não obstante o domínio técnico e comunicacional que possamos ter, não agimos e ou raciocinamos do mesmo modo. Necessitamos de sequencialidade e só assim fabricamos conhecimentos. 

Portanto, a Bruna e a sua geração estão no seu caminho e o melhor que nós temos a fazer é adequar-nos. Se nós aprendemos que depois do A vem B e depois o C, já a nossa Bruna começou por localizar o G e acabou no W.  Na verdade, percorreu todas as letras do abecedário, sabe a sua ordem, simplesmente entendeu-as de um modo diferente.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Deixa um comentário