O elefante.

domingo, 22 de maio de 2016 · Temas: ,

A memória, proporcional à sua grandeza, desajeita a caminhada inábil do paquiderme aos tempos modernos, demasiadamente rápidos, porque imensos, superficiais, feitos de muito e pouco. Ainda é ainda assim deambula, ondulante e sem criar sombras, não deixando ninguém indiferente. Eis o elefante!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Deixa um comentário