Por entre a chuva doce.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015 · Temas: , ,

É-nos difícil definir esta jornada. Se a personificássemos, veríamos meiguice, calor e uma inquietude própria de quem espera que algo aconteça, e que veio a acontecer: a chuva, cujo vento desgarrado prenunciou durante toda a tarde, surgiu ao fim do dia e trouxe momentos mágicos, muito próprios destas edições.

SdPresépios - Foto 048

Quando surgiu, já tínhamos cumprido parte do nosso plano sempre flexível e adaptável e, num ápice, pulamos da baixa aos jardins do Palácio de Cristal, de onde rumamos à Boavista. Aqui, e bem no centro da rotunda, constatamos que alguns procuraram interpretar a arte da patinagem de um modo artístico, incutindo-lhe uma série de malabarismos, misturada com uma espécie de auto arte marcial. Não obstante, outros houve que nem tentaram, precavidos e pasmados com o que lhes surgia perante os olhos.
No fim, e sem que nos afligisse, enfrentamos precavidamente a chuva, voltamos à Baixa, e o lusco-fusco, à mistura com a luz de natal, permitiu as derradeiras deste Sábado Diferente.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Deixa um comentário