A street art do Porto num Sábado Diferente.

quarta-feira, 28 de outubro de 2015 · Temas:

Começamos este anúncio com uma confissão: é recente a nossa compreensão da street art que floresce, com força, nas paredes e prédios portuenses. Na verdade, foi uma aprendizagem vagarosa, desconfiada até, sobre esta «manifestação artística desenvolvida no espaço público», nascida nas ruas norte-americanas, e globalmente disseminada pelo mundo.SabDifStreetArt2Para isso muito contribuíram as várias exposições a que assistimos sobre o tema e que nos mostraram o poder decorativo, e de fina ironia, desta manifestação cultural que, desde que no local certo, distância-se do mero vandalismo de fachadas públicas e locais ermos.

De facto, o Porto parece assistir a uma emersão desta arte urbana, impulsionada por Hazul, Daniel Eime, MrDheo entre outros jovens artistas plásticos, que veem na rua as suas telas e cujas simbioses murais dignificam e polarizam o espaço público, onde a autarquia e vários agentes culturais interpretam o seu potencial unificador dos cidadãos com a cidade. Como dizia Jordi Pardo, um dos rostos da revolução urbana que mudou Barcelona desde os jogos Olímpicos de 1992, a educação e a cultura são a “forma mais poderosa” de reabilitar socialmente uma cidade, o resto surge naturalmente1.

5_27

É esta arte que vamos interpretar e percorrer neste Sábado Diferente, sempre com a máquina fotográfica em riste, GPS sintonizado e olhar atento e imaginativo. É um circuito próximo e multifacetado, de enorme potencial turístico, que impulsiona o empreendedorismo microempresarial (empresas de turismo) aliadas da inovação tecnológica (com o uso de uso de segways e ou plataformas digitais de promoção e divulgação, etc.).

Roteiro

A partida será dada na entrada da ESL (9.30h), de onde seguiremos para a baixa portuense. Na cidade faremos um circuito que começará nos Caminhos do Romântico (10h-11.30h), que serpenteiam a encosta de Miragaia até ao Douro, já bem perto da Alfândega. Dali rumaremos à baixa (onde poderemos observar várias obras de Hazul), e ao quarteirão das artes, nas imediações de Cedofeita (12h-13h), onde existem vários e enormes murais de MrDheo, entre outros.

O almoço, de baixo custo, será pelos Leões, num dos muitos “tascos” da zona (13.30h-14.30h). Já durante a tarde, rumaremos da Batalha ao Marquês (15h-17h), e depois Boavista, onde florescem múltiplos exemplos do nosso objetivos de viagem. Por último, faremos caminho até ao Palácio da Bolsa (18h), onde se pretende visitar a exposição Mitos&Monstros ali patente. O regresso prevê-se pelas 19h com chegada prevista pelas 20h junto da ESL.

Nota: sábado, dia 7 de novembro, Cursos de Comércio e Electrónica /dia 14 de novembro, curso de Turismo Ambiental e Rural).

Inevitavelmente, e durante este Sábado Diferente, ao longo de todo o percurso de cerca de 10 quilómetros faremos prática de Geocaching de estilo urbano, que assume características muito peculiares e bastante aliciantes. Vai treinando, investigando e fotografando. 


1 «Como pode um edifício salvar uma cidade, ou parte dela?» - Jornal Público de 26 outubro 2015.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Deixa um comentário