Uma questão de escalas.

quarta-feira, 12 de novembro de 2014 · Temas: ,

É sabido que no reino animal, o Homo sapiens nunca foi de envergadura suficiente para amedrontar outros animais de porte respeitoso, facto que também terá contribuído para o desenvolvimento do engenho humano, desenvolvendo armas e técnicas de proteção, e num certo aumento da nossa massa cinzenta, pelo menos de alguns! Ora, massa cinzenta era coisa que não abundava certamente, na desproporcional e ridícula cabeça de alguns dos nossos “amiguinhos dinossauros” do passado, que felizmente não chegamos a conhecer “pessoalmente”, visto terem habitado a Terra, até se extinguirem, uns milhões de anos antes de nós.

Argentinossauros7

Dos fósseis descobertos até ao momento, podemos afirmar que o Argentinossauro era o maior de todos! Com cerca de uns desajeitados 30 a 40 metros de comprimento, este monstro pré-histórico pesava mais ou menos 100 toneladas, ou seja, mais ou menos o peso de 20 elefantes ou 1428 homens com cerca de 70 quilos! Arre…


Brachiosauros_thumb

Mas se o Argentinossauro era comprido, o Brachiossauro era alto, chegando a equivaler ao 5ª andar de um edifício! Dificilmente conseguiríamos mantê-lo num dos nossos jardins zoológicos e alimentar um bichinho destes não seria nada fácil...

Deinosuchus

Alguém falou em alimentar? É que o nosso amiguinho da fotografia, o Deinosuchus, um antepassado do atual crocodilo, é especialista no assunto e devora tudo o que lhe aparece pela frente, apenas numa dentada! Nhacccccc!

Titanotylopus

Este Titanotylopus, ou melhor dizendo, um camelo gigante, viveu há cerca de 60 milhões de anos, e tinha um cérebro do tamanho de um amendoim, facto que o terá levado à extinção. Na verdade, nada de novo, dado que o seu resiliente aparentado, o Camelo, também não parece mostrar um ar lá muito inteligente. É de família…


Fontes: http://dinosaurs.about.com/od/dinosaurbasics/ss/How-Big-Were-Prehistoric-Animals.htm#step-heading

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Deixa um comentário