Duna primária do Mindelo.

domingo, 17 de novembro de 2013 · Temas: , , ,

A duna primária é a verdadeira prova de que a natureza sabe cuidar de si. Aquela barreira natural, formada pela acumulação de areias transportadas por correntes marítimas e moldadas pelo vento, desenha um cordão de areia paralelo à costa e impede de uma forma eficaz o avanço do mar. Esta obra de engenharia natural tem a capacidade de se autorregenerar, mesmo em anos de abrasão mais vigorosa, desde que a reposição natural de areias não seja impedida por barragens e / ou açudes fluviais. Por sua vez, a flora dunar, frágil e ameaçada, é nesta obra de importância capital: as suas raízes fixam a duna impedido a sua movimentação por efeito do vento.

bons exemplos de regeneração e preservação de dunas primárias na Área Metropolitana do Porto, sobretudo a sul do Douro, no litoral de Vila Nova de Gaia. Contudo, a duna primária que encontramos no Sábado Diferente passado, dia 16 de novembro, em plena Reserva Ornitológica do Mindelo, impressiona pela sua ausência de intervenção humana e relativo bom estado preservação (já o mesmo não se pode dizer sobre  a reserva natural, sem vigilância ou sinalização e muitos depósitos de entulho). Paradoxalmente, este abandono e o facto da reserva oferecer poucas possibilidades de estacionamento próximo, a par da sua fraca divulgação e também a vizinhança da foz do Rio Ave (Vila do Conde), abonam a favor da sustentabilidade do sistema dunar ali existente, de uma forma quase exemplar.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Deixa um comentário