Um périplo pela Região.

quarta-feira, 21 de agosto de 2013 · Temas:

- Por Diana Pinto, 10ºD.

O Támal é um trabalho proposto pelo professor da disciplina de Geografia, onde pudemos expor o nosso descontentamento face a algumas situações que observamos no dia-a-dia. Fiz este trabalho com base em algumas fotografias que tirei no terreno e informações que recolhi. As fotos que vamos ver de seguida são de regiões que se situam perto da nossa escola.

1º local: Airães.

O primeiro local onde detetei “crimes ambientais” foi numa escola! Embora pequena e pouco conhecida, padece de alguns problemas. A escola que me refiro é a Escola Secundária de Airães. Vejamos.

Untitled-1

 

Vandalismo não é arte!

Aqui podemos ver as paredes da escola completamente danificadas pelos alunos. Na minha opinião isto é um “crime” visual e sobretudo social. 3

 

Nesta imagem observamos as diferenças existentes entre o vandalismo e a arte do graffiti. Estas paredes estão situadas paralelamente, por muito irónico que pareça.

4

Na minha opinião, isto é outro exemplo de vandalismo. Não é um “crime” ambiental mas, como anteriormente, é um “crime” social.

5

Poluição e comida no chão, não!

Nesta fotografia observamos o chão da secundária com lixo. Isto é poluição! Vemos também que, além de lixo, os alunos deitam também no chão comida… Haverá situação mais ridícula que esta? Ainda por cima com a crise enorme que Portugal está a passar.

7

Mais espaços verdes, por favor!

A crítica que aqui faço é aos jardins da escola, se é que se podem chamar de jardins. A erva/relva está seca, completamente sem vegetação. Além do horrível aspeto que têm, é mau para o ambiente.

8

2º local: Rua Cândido dos Reis (Amarante).

O segundo lugar situa-se numa zona da Cidade de Amarante. Nela realizam-se as conhecidas festas do ”Junho”. Estas fotos foram tiradas numa das noites dessa conhecida festa e, embora muita gente considere o lixo feito nessas noites excecional, eu não considero. São fontes de poluição tal como as outras. Há que ter respeito, e saber festejar colocando o lixo no devido sítio é um ato de civismo.

9

A poluição não tem férias!

Estão aqui expostas duas fotografias, que mostram duas situações diferentes de poluição no solo. Vá lá que na fotografia da esquerda, as pessoas deram-se ao trabalho de colocar os papéis e afins no contentor (mesmo ele estando cheio), sendo que aqui a Câmara Municipal deveria ter sido mais zelosa na recolha atempada do lixo proporcionado pelas festas da Cidade.

010011

3º local: Vila Caiz (Amarante).

Escolhi este último local não por ser mau para o ambiente, mas por considerar que é perigoso para a população. Com as chuvas ou um deslizamento de terra, o penedo poderá deslocar-se e acabar por cair num local de passagem de peões e ou automóveis. Também se situa em Amarante, tal como o local anterior.

012

014

Com este trabalho descobri alguns aspetos ambientais, sociais e visuais, passíveis de obter uma solução. Basta que todos colaboremos, alertemos o nosso espírito críticos, e este “pedacinho” de mundo, que é a terra onde vivemos, ficará melhor e, com ela, o resto do mundo também. 

Inicialmente, os lugares que citei podem parecer insignificantes para essa mudança, mas até as regiões mais pequenas podem fazer a diferença.

Achei este trabalho muito interessante e divertido, além disso foi uma maneira de aprender.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

3 respostas a: “Um périplo pela Região.”