Obreiros dum mundo a fazer.

domingo, 9 de junho de 2013

Se fosse possível, fazíamos de um pensamento de Leonardo Coimbra, o título deste artigo: «o Homem não é uma inutilidade num mundo feito mas o obreiro dum mundo a fazer». A frase, gravada na pedra que sustenta a sua imagem, foi literalmente interpretada “à letra” pelos concorrentes do peddy-paper: Perdidos n´Lixa. Inclusivamente, constituiu-se como lema para a manhã da prova que, em grande parte fintou a chuva, e povoou inusitadamente as ruas do centro da Lixa.

233443

O esforço dos alunos, e dos seus pacientes professores acompanhantes, foi proporcional ao divertimento, e estamos em crer que todos se divertiram. Como diria o filósofo, o mundo a fazer é incompatível com a inação e, até no divertimento, arrepiar caminho não é uma escolha, é uma inevitabilidade. Imaginem, por hipótese, o contrário!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

6 respostas a “Obreiros dum mundo a fazer.”

Deixa um comentário