Carreira ou filhos?

sábado, 13 de outubro de 2012 · Temas:

É um facto, o papel da mulher ocidental é hoje completamente diferente daquele que possuía há quatro décadas atrás. Há uma aproximação da mulher ao homem nos cargos que ocupa, nas funções que desempenha e na consequente falta de tempo. Mas se esta nova assunção da mulher é plena de direito, coloca no entanto uma dificuldade acrescida no seu papel de mãe.

A maternidade e a profissão são situações que requerem muito tempo e esforço por parte da mulher, provocam desgaste físico e emocional, ou simplesmente são incompatíveis. Por isso, torna-se muitas das vezes imperiosa a escolha entre investir o seu tempo e esforço na carreira profissional ou dedicar-se à estruturação da família.

Será que devem optar por ficar em casa, para tomar conta do seu filho e acompanhá-lo constantemente ao longo do seu crescimento? Ou deverão investir na carreira, avistando uma ascensão profissional? Ou o ideal será conciliar tudo?

Está dado o mote para o primeiro debate da temporada do Geodilema. Participa!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

5 respostas a: “Carreira ou filhos?”

  1. Na minha opinião as mulheres devem de se dedicar primeiro á carreira e mais tarde pensarem em terem filhos. Pois é preciso ter estabilidade económica para se criar uma criança e principalmente disponibilidade. E nos tempos que correm as mulheres tem falta das duas coisas.

    Ângela Pereira 10ºD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Conordo plenamente contigo Ângela.

      Cristiana Mendes 10ºD

      Eliminar
  2. Muito bem Ângela. Concordo contigo em pleno. Mas digo o que disse aos teus colegas no debate que corre aqui ao lado, no Geodilema, e se não não for a tempo? Há coisas inadiáveis... ;)

    ResponderEliminar
  3. Meninas, adoro as vossas participações! Mas talvez no lugar certo: no Geodilema. Ok!?

    ResponderEliminar
  4. Professor, não consigo comentar no debate em si por isso vou ter de debater por aqui, talvez sozinho sem nenhuma resposta :)
    Bem, falando sobre o assunto em si, penso que ter uma boa carreira primeiro, uma vida já estabelecida é o derradeiro passo para constituir uma família. Para mim, a idade ideal é entre os 28 e os 32 anos, uma altura em que se consiga conjugar as duas coisas. É um orgulho podermos dizer que temos um filho, só a sensação de o mostrar aos nossos amigos e todas as pessoas deve ser uma sensação magnífica.
    Espero que concordem comigo.

    Diogo Rebelo, 10ºD

    ResponderEliminar