Estação Meteorológica da ESL – a instalação.

terça-feira, 31 de maio de 2011 · Temas: ,

A nossa escola adquiriu recentemente, uma estação de recolha de dados meteorológicos automática. Trata-se do modelo Oregon Scientific WMR200 que, entre outras características, vem dotada de um higrómetro, barómetro, anemómetro, termómetro, udómetro e um sensor de 01raios ultra violeta, funcionando todos a energia solar. Para além destes sensores, a estação possui um receptor que cruza os dados obtidos via wireless e emite pequenas previsões de estado de tempo. Quando este receptor é ligado por USB a um PC, os dados recolhidos são potencializados e podem ser conjugados, e cruzados, em rede (pela Internet), com outras estações amadoras, criando-se deste modo condições para a realização de previsões de estado de tempo a uma escala regional.

Feita a esta descrição do equipamento, passamos a descrever o processo de instalação. Esta estação, ao cargo do Grupo Disciplinar de Geografia e, afinal de contas, dos alunos também, foi06 proposta em Setembro a propósito do Plano Anual de Actividades da ESL para o findo ano lectivo. Uma vez recebida, tratou-se de explorar o manual de instruções e fazer algumas experiências de software. O passo seguinte foi a assemblagem das peças da estação. Trata-se de material sensível, constituído por inúmeras peças, que por vezes se confundem e requerem bastante atenção na sua junção. Nessa montagem contamos com a colaboração dos alunos do 10ºE e F que, com mais ou menos esforço, trataram da montagem.

09O passo seguinte foi a definição do local para implantar a estação. Havia uma ou várias ideias pré-estabelecidas para o efeito, mesmo antes de a estação ter chegado à escola. Contudo, as obras e o receio de algum vandalismo, fizeram-nos ponderar outras hipóteses. Surgiu assim a ideia de a montar no telhado do Bloco I. Este local assume-se como ideal por vários factores:

• Apresenta-se livre de obstáculos (que poderiam deturpar alguns dados, tal como a velocidade do vento e / ou a sua direcção);

• Cumpre, largamente, a distância em relação ao solo a que as estações meteorológicas deverão estar sujeitas;

• Obedece a uma óptima orientação e visibilidade de todos os pontos cardeais;

• Dista menos de cinquenta metros do receptor, permitindo a fiabilidade na transmissão de dados entre os sensores e o receptor (provisoriamente instalado na Direcção da ESL);

• Dada a sua inacessibilidade, encontra-se protegida de qualquer tipo de vandalismo e roubo. 12

Mesmo após as obras que decorrem na ESL, a estação deverá permanecer neste local (ainda que possa ser temporariamente retirada), dadas as virtudes acima apontadas e atendendo a que o mesmo continuará a ser um dos pontos mais altos da escola. 18

O passo seguinte, talvez mais para o fim das aulas, será fazer a ponte entre os dados recolhidos e a página da Web da ESL, criando-se para o efeito uma ligação permanente na mesma, onde os mesmos serão disponibilizados em tempo real.

20

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Deixa um comentário