O tsunami japonês.

domingo, 13 de março de 2011 · Temas: ,

O violento sismo que abalou o Japão na passada sexta-feira e devastou grande parte da costa nordeste do país faz-nos reflectir sobre uma questão: e se fosse em Portugal? De facto, se o Japão, um país estruturado a vários níveis para lidar com uma catástrofe deste género, apresenta já milhares de mortos e enormes problemas de comunicação viária e ferroviária, o que seria num país como o nosso, onde a construção anti-sísmica é uma miragem e a educação e organização é o que sabemos. É que afinal, o perigo mora mesmo aqui ao lado, na fronteira entre duas placas tectónicas, a Africana e a Euroasiática, genericamente designada por falha Açores-Gibraltar na sua extensão no Oceano Atlântico e apresenta uma razoável actividade sísmica associada à interacção das mesmas.




Segundo a Sociedade Portuguesa de Engenharia Sísmica (SPES): “O território de Portugal Continental tem sofrido, ao longo do tempo, as consequências de sismos de magnitude moderada a forte, que resultaram muitas vezes em danos importantes em várias cidades e vilas do país, como o comprovam os diversos relatos históricos. O último sismo catastrófico que afectou o território do continente foi o sismo de 1 de Novembro de 1755, considerado por vários autores um dos maiores sismos de sempre (estimou-se a sua magnitude entre 8,5 e 9).

Ainda segundo a SPES, o “sismo de 1 de Novembro de 1755 deve ser dos mais documentados da história. Os seus efeitos foram sentidos até ao norte da Europa e provocou grande destruição nas regiões costeiras de Portugal, Espanha e Marrocos. Devido ao facto de ter tido origem no mar, gerou-se também um forte maremoto (“tsunami”), que provocou também grandes danos nas costas oeste e sul da Península Ibérica e no norte de África. Estima-se que, devido não só à destruição provocada pela vibração do solo, como também devido à acção do tsunami e aos vários incêndios que deflagraram em Lisboa, o número de mortos em Portugal tenha sido perto de 20000 (alguns autores acham que este valor está sobrestimado e propõem cerca de 5000 mortos)”.

Fontes:- Segundo a Sociedade Portuguesa de Engenharia Sísmica;
- Wikipédia;
- Prentice Hall.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Uma resposta a: “O tsunami japonês.”

  1. Foi assustador ver aquelas ondas fortíssimas arrastarem aqueles carros todos como se fossem "caixas de fósforos", como mencionou também um jornalista.

    ResponderEliminar