O dia do Pai.

terça-feira, 15 de março de 2011 · Temas: ,

O Dia do Pai é celebrado a 19 de Março. Foi uma ideia proveniente da Senhora Louise Smart Dodd, originária de Spokane, em Washington, que já teria pensado várias vezes neste assunto. Esta ideia surgiu devido ao seu desejo de homenagear os pais, e em especial o seu pai, William Jackson Smart, que era um veterano da Guerra Civil, e que tinha perdido a esposa, em 1898. Este cuidou dos seus seis filhos, sozinho, numa quinta no leste de Washington, desde a morte da sua esposa. E se havia um dia dedicado às Mães, porque não um dia dedicado aos Pais?


Mais tarde, em 1909, Louise pediu auxílio à Associação Ministerial de Spokane e da Associação de Jovens Cristãos, redigindo uma petição pedindo a aceitação de um Dia Nacional do Pai, pois achava que a força e a dedicação do seu pai deveriam ser recompensadas. Graças a ela e às organizações a que pediu auxílio, o primeiro Dia do Pai foi festejado a 19 de Junho de 1910, em Spokane. Em várias localidades dos Estados Unidos da América iniciaram também se começou a festejar este dia tão importante e em 1924 o presidente Lyndon Johnson declarou o dia oficial e era celebrado no terceiro Domingo de Junho.

Em Portugal, o dia 19 de Março foi escolhido para o Dia do Pai, pois é o dia de São José e assim os filhos homenageiam os seus pais.



Pequena animação:

O meu pai quando eu tinha...

4 Anos: O meu pai pode fazer tudo.
5 Anos: O meu pai sabe muitas coisas.
6 Anos: O meu pai é mais esperto do que o teu pai.
8 Anos: O meu pai não sabe exactamente tudo.
10 Anos: Antigamente, quando o meu pai foi criado, as coisas eram muito diferentes.
12 Anos: Ah, é claro que o meu pai não sabe nada sobre isso. É muito velho para se lembrar da sua infância.
14 Anos: Não ligues para o que o meu pai diz. Ele é tão antiquado!
21 Anos: Ele? Meu Deus, ele está totalmente desactualizado!
25 Anos: O meu pai entende um pouco disso, mas pudera! É tão velho!
30 Anos: Talvez devêssemos pedir a opinião do papá. Afinal de contas, ele tem muita experiência.
35 Anos: Não vou fazer coisa alguma antes de falar com o papá.
40 Anos: Eu me pergunto como o papá teria lidado com isso. Ele tem tanto bom senso, e tanta experiência!

- Carolina Pinto, 10ºE.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Deixa um comentário