Afinal não foi Moisés!

segunda-feira, 1 de novembro de 2010 · Temas: , , ,

Investigadores do Centro norte-americano para a Pesquisa Atmosférica (NCAR) e da Universidade do Colorado fizeram uma descoberta que veio chocar certas entidades religiosas: o episódio descrito no Livro do Êxodo onde Moisés terá afastado as águas do Mar Vermelho para o povo de Israel fugir do Egipto tem uma base científica! Inicialmente, estes cientistas fizeram vários estudos e testes por computador para estudarem o impacto dos ventos na profundidade das águas. No fim do estudo, chegaram à seguinte conclusão: um vento forte aliado a uma baixa profundidade poderia levar à separação da água.

Moisés atravessando o Mar Vermelho - Cosimo Roselli (1481-82).


Durante os estudos e testes, teve-se em conta a topografia da região de há três mil anos atrás e previu-se que o leito do Mar teria uma profundidade de cerca de 2 metros. Frisou-se também que o vento que se sentia na região chegava a atingir velocidades de cerca de 101 km/h. Estes ventos, soprando durante aproximadamente 12 horas e aliados à baixa profundidade da zona, poderiam ter criado um fenómeno de separação das águas. Esta explicação científica explica também outros fenómenos que ocorreram durante o século XIX, todos na mesma zona.

Fontes:
- http://www.all-art.org
- http://ultimosegundo.ig.com.br

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Deixa um comentário