Vai um mergulho no mar? Não me parece...

segunda-feira, 26 de julho de 2010 · Temas:

Para uns sem importância, para outros simplesmente passa ao lado mas para alguns trata-se de um caso preocupante. No rio Douro, a poluição muda o sexo dos peixes. Foi este o tema que chamou à atenção e que por instantes me ri (pelo título) mas quando li a notícia, não teve tanta piada! “No Douro há tainhas e solhas a mudarem de sexo. As fêmeas ganharam características masculinas. Algumas têm ovários e testículos. O mesmo acontece com a Nucela, um búzio do litoral Norte de Portugal. Nas enguias surgem problemas neurológicos e de crescimento, conta o «JN»”.

Molhe do Farol de Felgueiras - Foz do Douro, Porto.
De quem é a culpa? Da poluição! Há esgotos por todo o lado e químicos de detergentes a serem despejados, até mesmo “há vestígios de químicos como a pílula contraceptiva ou antibióticos, presentes na urina”. Esta é a consideração pelas águas do nosso país, e depois ainda existem queixas que as praias não têm bandeira azul. «Temos entre 200 a 500 vezes mais contaminação fecal do que a que nos permitiria ter bandeira azul na barra do Douro» (Segundo Adriano Bordalo e Sá, biólogo do Instituto de Ciências Biomédicas de Abel Salazar (ICBAS), no Porto, estuda, há 25 anos, o troço com cerca de 20 quilómetros que vai da barragem de Crestuma-Lever até à foz do Douro.) E porque será? “O Douro, sacrificado, recebe as descargas de águas residuais domésticas de um milhão de pessoas.”

É todo este o valor que se dá a um Rio que deslumbra e faz deslumbrar quem o observa. São estas as riquezas que devem ser preservadas e que devem ser tomadas atitudes. Se não começar por nós, por quem começará? Pelos peixes, que estão no seu habitat e não fazem ideia do que se passa fora de água?•

Praia do Homem do Leme - Porto.
Não são só os peixes que sofrem com toda a poluição, os humanos também porque “várias doenças podem ser causadas pelas bactérias, vírus e protozoários presentes na água. São muito frequentes as infecções na pele, nos ouvidos, nos olhos e diarreias”. A notícia destaca ainda “que grande parte das águas de uso doméstico são tratadas pelas ETAR” mas que apesar disso “mesmo passando pelas ETAR, esta água que se diz «tratada» vai carregada de bactérias e de vírus”.

Por isso, quando forem à praia pensem duas vezes antes daquele refrescante mergulho no mar. Há que agir!

- Fonte: TVI24.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

5 respostas a: “Vai um mergulho no mar? Não me parece...”

  1. Se esta história da mudança de sexo se confirmar aposto que comunidade transexual vai promover umas excursões à Foz do Rio Douro e com megulhos batismais à mistura!

    ResponderEliminar
  2. Enfim...
    é uma notícia realmente alarmante, mas infelizmente não é suficientemente alarmante para que as medidas de precaução sejam tomadas a sério!

    ResponderEliminar
  3. Ok Rita, ok... "num-brinco-mais"! Dou-te toda a razão do mundo: há que tomar medidas e essas nem por isso passam por despejar conteúdos de protecção ambiental, nas cabecinhas mais jovens e ainda não formatadas. É bem mais útil apostar noutros princípios cívicos de base (tipo a amizade, solidariedade, respeito...) que, mais tarde ou mais cedo, se reflictam na componente ambiental! Quando eu era aluno, nenhum dos meus professores falava explicitamente sobre a protecção ambiental. Lá absorvi alguns valores e cá estou eu.

    ResponderEliminar
  4. Mas para muitos é cada vez mais difícil absorver, ou melhor, é cada vez mais difícil saber aplicar aquilo que se absorve..

    Felizmente ainda existem alguns iluminados, como a Helena que escreveu este texto, que conseguem aplicar aquilo que absorvem.. :)

    ResponderEliminar