Festivais de Verão - onde queres passar o teu?

sexta-feira, 16 de julho de 2010 · Temas: ,

O Verão é a nossa estação, é a preferida dos jovens que, com o calor, o Sol maravilhoso, a tépida temperatura da água e as boas notas… (=D) vêem finalmente descanso, outros horizontes e um momento de relaxe, após um árduo ano de trabalho.

 Para ajudar na descompressão estival, são imensas as actividades que se podem realizar: desde os estouvados acampamentos com música ao luar, febra na brasa e muiiiitttaa praia (isto depois das empolgantes candidaturas para a universidade), à prática de surf ou uma saída com os amigos até à piscina, praia, etc… esta é a época onde tudo surge, ou quase tudo…

Parque de Campismo da Orbitur, Mata do Camarido, Caminha.
A pautar estes dias de calor estão também os muito badalados festivais de verão que normalmente atraem muita gente, e de muitos cantos do país, com o objectivo de poder estar em contacto com o mundo da música, com as diversas bandas da cena musical actual e partilhar de um ambiente “festivaleiro” único e indiscritível.

Parque de Campismo da Orbitur, Mata do Camarido, Caminha.
Nos festivais comunga-se de um clima social propício a criar novas amizades, dá-se a abertura a novos caminhos e deixamos de estar isolados no “nosso mundo” (mesmo que tenhamos facebook, tweeter, hi5...); simplesmente não é a mesma coisa! Parte-se para a aventura e tudo em prol da aventura, da animação e da liberdade.

Em 2º plano, Monte de S. Tecla (e respectivo Castro), Galiza, Espanha.
Eis alguns festivais (conhecidos) que já se realizaram: Rock in Rio, Delta Tejo e recentemente o Optimus Alive! A decorrer temos ainda o Cool Jazz Fest em Cascais que já contou com a participação de Norah Jones, num brilhante e envolvente espectáculo. Outros surgirão:
  • Super Bock Super Rock – 16 a 18 Julho

  • Marés Vivas – 15 a 17

  • Sudoeste Tmn – 4, 5, 6, 7 e 8 de Agosto

  • Nova Era Beach Party – 24 de Julho

  • Energie Azurara – 28 de Agosto

  • Paredes de Coura – 28, 29, 30,31 de Julho
Para além destes festivais muitíssimo conhecidos, temos ainda outros, de igual modo interessantes que podem conhecer nos seguintes link’s:

http://www.festivaisverao.com/

Portanto, se tens oportunidade, acredita, arranca e diverte-te! Vais trazer muito para contar!

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

3 respostas a: “Festivais de Verão - onde queres passar o teu?”

  1. Paredes de Coura parece atrativo, no ultimo dia oferece Mão Morta e os The Prodigy, mas o bilhete custa a "simbolica" quantia de 40 euros, so para esse dia.
    O Super Bock cada vez tem mais originalidade e com o cenario do Meco como fundo promete muito. Temos o Prince como cabeça de cartaz. Mas ainda assim ia mais pelos Empire of The Sun ou pelos The Temper Trap.
    O Sudoeste tem um bom cartaz, o Jamiroquai ja la esteve um ano e por isso penso que o Sudoeste apresenta um cartaz um "pouco banal", tendo em conta os ultimos anos.
    A Nova Era deste ano esta simplesmente fantastica, assim como o outro festival la a beira, o Marés Vivas, com a Morcheeba.
    A Azurara tem vindo a perder muita qualidade, pelo que me passsa um pouco ao lado.

    ResponderEliminar
  2. Até concordo com a análise do Vítor mas convenhamos, será que é literalmente na música que pensam quando ponderam um festival? Eu recorda-me há uns anos, em Paredes de Coura e no extinto Vilar de Mouros, que havia ali gente que nem sabia onde estava e muito menos quem actuava em palco. No fundo o que interessa é passar um bom bocado que valha a pena recordar. Mexam-se, arranjem um grupo e sigam… com algum dinheiro no bolso de preferência.;)

    ResponderEliminar
  3. Isso também é verdade. Até na primeira edição de Vilar de Mouros, muitos nem sequer faziam ideia do que la estavam a fazer e o festival contou com o Elton John e o Quarteto 1111 do José Cid. A verdade mesmo é que a maior parte eram hippies que vinham do estrangeiro, e apesar de Portugal viver ainda no Estado Novo, eles viram naquela zona fronteiriça um oasis, um sentimento de liberdade e igualdade que não encontravam noutro lado.
    Pena ter acabado, por divergencias entre a camara e a organizaçao. Pois se forem curiosos e repararem as bandas e os nomes que ja la passaram ficam de boca aberta. E tudo isto num tempo em que as condiçoes nao eram as melhores, mas as gentes sabiam criar grandes ambientes de confraternização e Vilar de Mouros marcou por isso. Mas, é claro que ia mais a um festival pelo grupo de amigos e pelo espirito, porque de uma forma ou de outra, todos os festivais tem sempre um ou outro bom nome.

    ResponderEliminar