Geodilema: tourada, pró ou contra?

quinta-feira, 6 de maio de 2010 · Temas:

«A tourada é um espectáculo tradicional de Portugal, Espanha e França, bem como de alguns países da América Latina: México, Colômbia, Peru, Venezuela e Guatemala. O essencial do espectáculo consiste na lide de touros bravos através de técnicas conhecidas como arte tauromáquica.

Em Portugal as touradas foram proibidas no tempo do Marquês de Pombal, após uma em que faleceu uma grande figura nobiliárquica estimada pelo monarca D. José. Voltaram a ser permitidas anos mais tarde mas sendo proibidos os chamados touros de morte, onde o touro não pode ser morto em praça pública. Em 2002 a lei foi alterada para permitir os touros de morte em locais justificados pela tradição, como na vila de Barrancos.

Grupos de defesa dos direitos animais criticam a prática da tourada, pois consideram-na um acto de crueldade sem justificação que não se insere dentro das tradições humanistas. Vê-mos agora alguns argumentos a favor e a contrapartida dos mesmos para discutires este dilema connosco.

A favor:
  • A tourada é um componente duma cultura, uma tradição milenar. Representa o último vestígio de culturas antiquíssimas não-ocidentais. Querer excomungá-la demonstra desprezo por este elemento não-ocidental no seio da cultura espanhola.

  • Um touro é tratado muito melhor até ser lidado do que um boi que foi criado pela bio-indústria apenas para produção de carne.

  • Uma tourada é uma prova de veneração e uma homenagem à força do animal.

  • Uma tourada não é para ser vista como um desporto, mas como uma síntese de arte, dança, e dizem os aficionados, virilidade extrema (machismo).

  • Uma tourada permite uma saudável descarga colectiva de sentimentos negativos e de agressividades.

  • As touradas têm uma dimensão religiosa, representando a luta do bem e do mal, sendo os touros os representantes do mal.

  • Deus criou os touros para lutarem na praça de touros com o toureiro e assim morrerem.

  • Os touros bravos são apenas criados pelas suas qualidades de lide. A abolição das touradas significaria a perda definitiva duma espécie animal com características únicas.

  • As touradas são um componente importante da indústria turística espanhola.

  • As touradas não são apresentadas com o termo "Festa Nacional" sem razão, porque representam a essência da Espanha. As acções contra as touradas são certamente resultantes de sentimentos anti-espanhóis.
 Contra:
  • Todas as culturas ocidentais ou não ocidentais contêm tradições construtivas e destrutivas. A antiguidade duma tradição não pode servir para a justificar moralmente.
  • Pode ser verdade mas não é um argumento válido porque por existirem condições ainda mais cruéis não se torna esta menos cruel. 
  • Veneração e homenagens não são prestadas ou mostradas por meio de torturas.
  • Que se possam ver nela outros aspectos, não faz que a sua crueldade seja menos cruel. 
  • Existem alternativas inofensivas (por exemplo o desporto) para uma tal descarga, e que não implicam sofrimentos para os animais. 
  • Celebrações religiosas não são uma bula que permita reduzir os animais a um símbolo. 
  • Demonstra muita pretensão falar em nome de Deus sobre a finalidade dos animais. 
  • Os animais não ganham nada com a conservação da sua espécie se sofrem severamente por a ela pertencerem.
  • Muitos turistas visitam as touradas apenas por curiosidade, e saem delas muito mal dispostos. O resultado final é um de publicidade negativa em relação à Espanha.
  • É completamente arbitrário identificar a Espanha com uma tradição específica. Um número crescente de espanhóis opõe-se às touradas e portanto não se podem considerar identificados por ela. Pode-se até afirmar o contrário: Quem realmente gosta da Espanha, anseia que a "Vergonha Nacional", como "a festa" é chamada pelos seus opositores, seja totalmente abolida.

 - Provedores do Mundo - América do Norte - 12ºF.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Deixa um comentário