Água: disputa e sobrevivência.

quarta-feira, 14 de abril de 2010 · Temas:

A água é essencial à sobrevivência e simultaneamente escassa em algumas áreas do planeta. Esta "preciosa" substância não está igualmente repartida por todo o Mundo, nem tem igual qualidade em todas as latitudes e longitudes, sendo mesmo muito escassa (em quantidade e qualidade) em várias áreas do planeta.

Deste modo, verificam-se conflitos na gestão das águas salgadas (mares e oceanos) e sobretudo no acesso e gestão das águas doces (glaciares, rios, águas subterrâneas) visto serem estas, as mais directamente requeridas pelo ser humano, e porque existe uma efectiva carência em algumas áreas degeneram-do em vários conflitos regionais.
  
Mulheres da etnia Gabra, no norte do Quénia, gastam cerca
de 5 horas diárias no transporte de água.
Nos conflitos relacionados com as águas superficiais destacam-se os que ocorrem em situações de águas partilhadas e, principalmente, quando a escassez é acentuada visto o vasto numero de rios internacionais. Segundo Soromenho Marques, «existem actualmente 263 rios que atravessam ou demarcam as fronteiras políticas de dois ou mais países. Em termos geográficos, a Europa possui o maior número de bacias internacionais (69), seguida de África (59), Ásia (57), América do Norte (40) e América do Sul (28). As 263 bacias hidrográficas internacionais cobrem quase metade da superfície terrestre do planeta, afectam cerca de 40% da população mundial e representam aproximadamente 60% do caudal global dos rios. (...) As bacias internacionais são partilhadas por 145 nações.»

Criança a tomar banho nas água sujas da
 Baía de Manila (Filipinas).
Os rios internacionais colocam, por vezes, problemas na demarcação fronteiriça: a fronteira estabelece-se segundo a linha do talvegue ou segundo as margens (direita e esquerda)? Em qualquer dos casos, como se faz o usufruto da água numa qualquer secção do rio pelas regiões das margens esquerda e direita, respectivamente?

Por outro lado, surgem frequentemente situações tensas ou mesmo litigiosas, fruto da relação com o que se passa a montante da fronteira questões de retenção excessiva ou de poluição das águas podem ter repercussões nefastas no(s) país(es) a jusante. Sempre que a partilha da água, tendo em conta a relação entre a procura e a oferta (em quantidade e qualidade), é desfavorável a uma das partes, estão criadas condições para se instalar um conflito.

O Rio Los Angeles chegou a ser a principal fonte de
 abastecimento de água à Cidade,  contudo,  hoje mais
 não passa de um canal  de betão  armado, cujas escassas
águas são alimentadas pelas chuvas.

Fonte:

- Soromenho-Marques - "O desafio da água no século XXI", 2003.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Deixa um comentário