Estudar: 10 maneiras de falhar tentando.

quinta-feira, 4 de março de 2010 · Temas: ,

Estamos a chegar à derradeira etapa de mais um final de ano lectivo. Esta fase crucial, marcada por testes e exames decisivos, motivou o geopalavras a publicar, até ao fim do ano, uma série de artigos ligados ao tema: métodos de estudo e aprendizagem.

Começamos com um extracto muito engraçado do livro «Eu marro, tu marras, ele marra» da autoria do Psicólogo Educacional, Eurico Silva. Lê e comenta e diz-nos se é assim contigo!


«1.
Estudar na sala, com a televisão ligada, deitado no sofá, com uma banda de metaleiros a tocar no leitor de CD´s regulado no máximo, uma lata de Coca-Cola e um pacote de bolachas à mão e com o telemóvel ao lado, não vá a Inês (aaaaaaaai) telefonar.

2.
Estudar na véspera do teste:

1.° minuto — "O queeeeeê? Isto tudo!?"

15.° minuto — "Eh, meu, não me lembro nada de ter-mos dado isto..."

30.° minuto — " Fogo, não percebo nada desta porcaria!"

45.° minuto — "O melhor é começar a empinar."

120.° minuto — "Não tenho tempo para marrar isto tudo. Vou é saltar uns capítulos. Deixa ver... Este não me cheira muito que vá sair... Fora com ele! Este também não! Fixe, já despachei dois."

Dia da entrega do teste: «Ó mãe, eu bem te tinha dito que não tenho grande memória... E depois saíram uns assuntos com que eu não contava.»

3.
Ficar satisfeito se obtiver a nota mínima para passar. «- O pá, eu não quero ir para Medicina nem Arquitectura! Esses que se matem. A vida não é só estudo!»

4.
Ler apenas parte dos manuais… (as legendas, os gráficos, as notas de pé de página, as anotações à margem, os quadros e sínteses encaixados nos capítulos estão lá por alguma boa razão. Normalmente fornecem informação adicional, estruturam e organizam aquilo que foi dito doutra forma e ajudam a compreender e a fixar).


5.
Ler apressadamente as questões do teste e começar a escrever sem parar uns momentos para reflectir e pensar: «Que diabo quer o prof. com esta pergunta?» (se aquilo que se pergunta são as horas, ninguém está à espera que nos digam como funcionam os relógios; se a questão é sobre as consequências da industrialização, não é preciso falar sobre as causas). Não voltar a estudar os assuntos a que se deu uma resposta errada ou menos satisfatória. "Ó pá, isto já saiu no último teste, a prof. não vai ter a lata de pespegar a mesma matéria de novo! Vai por mim, que isto é garantido! Este capítulo está arrumado!"

[...]

7.
Escrever a resposta completa no rascunho e depois transcrevê-la para a folha de prova, é tempo perdido e trabalho dobrado. No rascunho deves lançar apenas as ideias principais e, a partir delas, organizar uma resposta que escreverás directamente na folha da prova. Noutros casos (Matemática, por exemplo) o rascunho serve só para realizar os cálculos.

8.
Senta-se às 3 da tarde para estudar. Põe o despertador para as 4. Levanta-se às 3.10 porque precisa do caderno. Às 3.15 abre a pasta para ver que disciplinas tem amanhã. Às 3.22 telefona à Manuela, porque não consegue resolver o problema que a prof. deu para TPC. Às 3.23 conta à Manuela como foi sensacional a ida à inauguração do "Ferro Velho", a nova discoteca do Porto. Às 3.40 ouve a Manuela contar o sarilho em que a Joana a meteu, porque foi ao cinema com o namorado e disse aos pais que tinha estado a estudar em casa da Manuela. E sem a avisar de nada. Conclusão: os pais da Joana telefonam a confirmar e a Manuela a meter os pés pelas mãos e a enterrar-se cada vez mais. Às 3.55 desligam. Pensa: "A Manela é mesmo fixe! A propósito: porque é que eu lhe terei telefonado?" Recorda-se da Manuela, do seu sorriso, da sua voz meiga e um tanto arrastada... Ahhhhhhhhhhh (suspiro profundo). O relógio da sala toca o carrilhão de Westminster depois de bater quatro sonoras badaladas. "Quatro horas! Como o tempo passa! Deixa-me ir para a explicação, senão ainda chego tarde!"

"Ainda bem que tirei fotocópias do caderno da Vitória, se não estava perdido! No estado em que tenho o meu e, depois, com o professor a não usar o manual! Ok, vamos a isto.... É pá, que raio de letra, isto não se percebe metade! Bom, deixa ver este esquema... Isto está bom, mas não faço ideia para que é! Oh, não, como é que saio desta?"

[…]

Estudar: 10 maneiras de falhar sem fazer esforço.

Este capítulo deve ser preenchido pelo leitor, usando a sua experiência, criatividade, etc. Só para dar um empurrãozinho, vou deixar escrita a nº1:

1. Levantar-se às 10 para ir à aula das 8.30.

2.

3.

4.

5.

6.

7.

8.

9.

10.»


- "Eu Marro, tu Marras, ele Marra - Dificuldades de aprendizagem" - Eurico Silva, 2000, Ed. Ambar (Adaptado).

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

Deixa um comentário