O destino do Largo do Passeio Alegre na Póvoa de Varzim (Joana 12ºE).

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010 · Temas:

O Mundo está sujeito a mudanças… Á medida que o tempo passa é necessário mudar! É necessário inovar… contudo, a inovação supõe uma melhoria e nem sempre isso acontece. A comprová-lo, tomei como exemplo o Largo do Passeio Alegre, na Póvoa de Varzim. Este largo é um ponto de encontro, um ex-líbris no qual a Póvoa se identifica e não deixa que ninguém, que conhece esta belíssima cidade, lhe seja indiferente…

Um dia, ao investigar sobre a Póvoa de Varzim e observando fotografias antigas da mesma numa exposição, dei por mim triste ao ver a beleza que esta praça já tinha conhecido… Uma praça repleta de flores, de cores e de pessoas a serem fotografadas junto dos seus belos jardins…

Aquela praça cheia de vida, cor e a alegria foi substituída pelo cimento cinzento. O verde desapareceu e o coração da Póvoa de Varzim também.


Mas pergunto-me… porquê? Porque é que este largo tomou este rumo? Observo-o na actualidade e fico triste… pois a construção de novos lagos e do chafariz não foram das melhores ideias.

Para aqueles que vêem estes lagos como modo de refresco, é óptimo! Mas pouco mais… Aquele lago está votado ao papel de «refrescador» público a céu aberto e tem com vizinhos, quase permanentes, os infelizes sem-abrigo, que tomam os bancos deste largo como sua cama, os skater´s que ocupam as pequenas rampas e o indelével lixo que se observa, um pouco por todo lado, tornando este largo uma desilusão ainda maior… O que anteriormente parecia um paraíso é actualmente um degredo e é triste fazer uma comparação com o passado e perceber que o saldo é negativo.


A situação atribuída ao largo não é só consequência do seu novo projecto, mas também da falta de civismo da população. Não é justo culpar somente os responsáveis pelo projecto, pois se o fizeram foi com o intuito de trazer inovação a esta cidade. Contudo, essa inovação não foi entendida pela população: uma população que não sabe usufruir dos seus bens de um modo correcto… uma população que impõe fracas condições a meios que deveriam ser preservados… uma população sem emenda… onde nada é respeitado e tudo é estragado!

- Joana Simões, 12ºE em 15 de Fevereiro de 2010.

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

5 respostas a “O destino do Largo do Passeio Alegre na Póvoa de Varzim (Joana 12ºE).”

Deixa um comentário