Um sábado diferente iluminado pelo Natal.

domingo, 13 de dezembro de 2009 · Temas: ,

Neste ultimo sábado, procuramos a luz, uma luz muito especial que só brilha assim nesta época, a luz do Natal. Brilha de todas as cores, está por todo o lado e a todos contagia, provocando aqueles sorrisos que tornam o frio numa coisa menor.

Partimos com o Sol bem alto da estação de Caide de Rei, que assistiu com a nossa chegada, a um inusitado movimento para um plácido início de um sábado à tarde perdido no meio de Dezembro. O suburbano, à medida que se aproximava do seu destino, empilhava cada vez mais gente que, chegada a S. Bento, rapidamente se diluiu no enorme mar humano em que se haviam tornado as ruas do Porto.


O primeiro objectivo, antes de o anoitecer, foi trepar a Torre dos Clérigos e melhor observar a cidade lá do topo. O exercício permitiu aquecer os mais friorentos e proporcionar uma visão geograficamente curiosa da cidade. O Porto de miniaturas, visto daquele lugar, proporciona uma espécie de poder de omnipresença sobre qualquer movimento e som, detectável apenas pelos mais atentos, no meio daquele manto urbano.


Para lanchar, fomos ao Piolho. As mesas contínuas alinharam-nos numa espécie de banquete improvisado e quase nos obrigavam a partilhar o mesmo folhado de chocolate que, àquela hora da tarde, se impunha perante as outras lambarices, expostas na pequena montra de pastéis no interior do café. Retemperadas as forças, rumamos por Carlos Alberto e passeamos, ao som de Jazz, pelo meio de uma feira de antiguidades.


Sem dar por ela, já havia anoitecido! Estávamos agora junto à Pista de Gelo, que pertinentemente por esta altura do ano, se instala junto à Câmara Municipal, bem no coração do Porto. Pela quantidade de gente à porta, a espera para experimentar tal divertimento ia ser longa e a Baixa tinha muito mais para oferecer…

Rumo a S. Catarina, cruzamo-nos com uma concorrida feira de artesanato, instalada num gigantesco iglô, defronte ao Rivoli, na Praça de D. João I. Chegados ao destino, vimos uma rua inteira transformada num palco. Palhaços, musica Andina, faquires de ocasião, duetos de música clássica e mesmo uma tuna académica, havia de tudo e para todos os gostos. Era só escolher o espectáculo mais adequado e recompensar com uma pequena moeda.


O jantar, no Via Catarina, não fez juz aos pratos típicos da época, muito pelo contrário. Comeram-se hambúrgueres, massas e consta que muita boa gente comeu mesmo duas pizas, sem pestanejar, de muitas, muitas calorias que talvez até se justificassem, dado o vento frio que soprou na Ponte de D. Luís, a caminho do mais belo miradouro sobre o Porto, a Serra do Pilar.


Belo! Foi a palavra adequada para descrever o Porto visto dali, à distância. Belo! Foi ver o Douro a serpentear, ao de leve, nesta sua derradeira etapa. Até mesmo o frio adquiriu beleza com tal cenário simplesmente porque o coração acelerou...


A passeata nocturna prosseguiu pelo tabuleiro inferior da ponte até à Ribeira do Porto onde, contagiantemente, nos pusemos todos a cantar e dançar ao som do violão, estoicamente transportado pelo João, durante quase toda a jornada. Este local turístico, que já conheceu mais animação, tem vindo transformar-se numa zona de restaurantes de luxo, frequentada por turistas à procura de um cenário perfeito para jantar. Alguns deles, de passagem, pararam para nos ver e sorriram.


Prosseguimos depois pelas Virtudes até à Cordoaria e regressamos ao Piolho. A ideia, agora, não era lanchar mas sim viver e usufruir de toda uma fauna que só sai à noite e habita aquele espaço até fechar. É uma fauna muito, muito diferente daquela que pudemos observar durante a tarde: mais nova e extremamente interactiva, ao ponto de cantar para nós e, de certa forma, impor o ritmo. Este centenário café, cujo verdadeiro nome é Âncora Douro, é um verdadeiro sucesso e um sério caso de dupla personalidade.


Com tudo o isto, o tempo voou e quando acordamos, estava na hora de descer apressadamente os Clérigos e tomar o comboio que por nós aguardava em S. Bento com destino a casa. Um sábado diferente! (Fica atento ao Geopalavras e ao Zapcanal pois a videoreportagem sobre este Sábado diferente está quase a ir para o ar!).

Share to Facebook Share to Twitter Email This Pin This

6 respostas a: “Um sábado diferente iluminado pelo Natal.”

  1. Foi e será o melhor Sábado diferente de todos!
    E ao contrario do que seria de esperar as meninas não foram a correr ás compras. :)

    Apesar disto tudo acabei por não descobrir onde é que era o antecipado desfile de carnaval. LOL

    ResponderEliminar
  2. Rita, vamos deixar o desfile para a sua altura certa :)
    Sem dúvida, tudo foi fantástico. Apesar do frio que se fazia sentir, o espírito natalício e de amizade esteve sempre bem presente. Assim, as belas paisagens com que nos deparamos não aqueceram as mãos mas sim o coração :)

    ResponderEliminar
  3. Foi Muito Fixe, conivemos com os stores e com o people maluco do porto.

    Foi o máximo ! Diverti-me e também aprendi imenso sobre esta lindiiiiiiiiiiiiiiiissima cidade !

    :D Venham mais sábados diferentes :D

    Assinado: Ana claudia silveira sousa

    ResponderEliminar
  4. Eu adorei!

    Só o convivio e o que fomos descobrindo valeu a pena...

    Foi único! :D

    ResponderEliminar
  5. Foi um espectaculo...

    gostei mt msm!!

    Deu para conhecre varias coisas que nao conheciamos, deu para descubrir o ambiente do porto a noite...

    Stor espero pelo o proximo sabado..=)

    ResponderEliminar
  6. 'Coimbra tem mais encanto na hora da despedida'

    ResponderEliminar